O SITE ESTÁ PASSANDO POR ALGUMAS MUDANÇAS. VOLTAREMOS AO NORMAL EM BREVE!

HOW About This? #54: "A ascensão e queda do US Championship"

Fala, galera. Tudo bem com vocês? Espero que sim. Eu sou Elyas Correa Nogueira e lhes recebo na coluna mais duradoura desse blog, o "HOW About This?". Na quinquagésima-quarta edição, vamos analisar o incrível processo de super-valorização e desvalorização maior ainda do WWE United States Championship em um espaço de 1 ano. Sem mais nenhuma enrolação, vamos lá!

Bem, fazendo um retrospecto sobre os acontecimentos relativos ao United States Championship nesse período, é fácil analisar o motivo da valorização do título em um espaço de tempo tão curto: Um campeão conhecido (John Cena) e defesas regulares (Open Challenges). Para os que não sabem, Cena estava em uma feud com o então campeão Rusev nos meses que antecederam a Wrestlemania 31. Os dois se confrontaram no Fastlane 2015 onde o búlgaro venceu por nocaute, após Cena desmaiar enquanto sofria um "Accolade".

Na Wrestlemania, contudo, John Cena derrotou Rusev e venceu o WWE United States Championship. Naquela época, o título já estava sendo um pouco mais valorizado pois Rusev era um verdadeiro monster heel na altura do confronto com Cena. Após a WM 31, Cena derrotou o "Bulgarian Brute" em duas outras ocasiões: em uma Russian Chain Match no Extreme Rules e em uma I Quit Match no Payback. Apenas digamos que... isso tenha... ... enterrado o pobre coitado do Rusev um pouco. Normal já que se trata de Cena.

Mas, não falaremos sobre as "enterradas" de Cena pois eu levaria um livro inteiro para falar sobre isso. Embora eu não seja fã de Cena, não dá para negar que seu reinado como US Champion foi o melhor reinado desse título nos últimos anos. Os Open Challenges de Cena nos deram um motivo para ver o RAW e tivemos vários combates sólidos como Cena vs. Neville, Cena vs. Kevin Owens e, principalmente, Cena vs. Cesaro - diga o que você quiser sobre Cena, mas ele sempre consegue ótimos combates quando colocado contra a pessoa certa. John perdeu o título para Seth Rollins no Summerslam, recuperou no Night of Champions e perdeu para Alberto del Rio no Hell in a Cell. ADR trocou o título com Kalisto duas vezes em um espaço de uma semana e no Royal Rumble 2016, Kalisto teve a vitória definitiva. Daí pra frente, você deve conhecer a história.

Como eu já afirmei, o motivo para a rápida ascensão do US Championship foi o excelente reinado de Cena. Colocar um título secundário - ou até terciário - nas mãos de um cara que venceu 15 títulos mundiais e fazer com que suas defesas ocupem o main event do RAW iria valorizar qualquer título. O problema foi que assim que Cena passou o título para ADR, não era possível dar continuidade a esse esquema, pois Open Challenges são coisas normalmente feitas por faces, Del Rio ainda teve um reinado mediano, mas assim que o título foi para Kalisto, o trem descarrilhou de vez.

Fazer de Kalisto um underdog era o mais óbvio, mas a maneira que o plano foi executado não foi tão boa. O mexicano conseguiu duas vitórias sobre Ryback nos dois últimos PPVs, mas o clichê de 'cara pequeno derrota um cara grande' não funcionou para cativar o público. Como resultado - ou talvez consequência, os combates pelo US Title estão no pré-show desde o Fastlane. O título poderia ser usado de várias maneiras diferentes para que o reinado de Kalisto fosse interessante, mas a WWE preferiu seguir com o clichê.

Agora, a companhia de Stanford tem três títulos singulares (sem contar o Women's Championship) e um deles sofre com um péssimo booking (seriam dois se contarmos o WWE WHC Championship, mas quem sofre com o booking ali é Reigns. Além disso, a feud Reigns vs. Styles está muito boa, na minha opinião). Volto a dizer que eu acho muito improvável que o 'ritmo Cena' fosse mantido, mas o título poderia ser utilizado para elevar novos talentos, como o próprio Kalisto. Se o título americano se transformasse em um título voltado para os Cruiserweights, desenvolvendo feuds com talentos como Neville, Tyler Breeze, Sami Zayn e Cody Rhodes (não Stardust), os combates envolvendo o título seriam ótimos pois seriam combates envolvendo golpes acrobáticos e muita agilidade. Talentos do NXT, como Apollo Crews, poderiam ter uma ascensão rápida no main roster se aproveitassem a valorização do US Title e, como eu já disse, o título poderia ser utilizado para consolidar estrelas novas, e até mesmo dar um 'revive' em astros esquecidos.

Rusev venceu uma Battle Royal recentemente para ter o direito de enfrentar Kalisto pelo título. Desta maneira, podemos ter uma tentativa da WWE de refazer a cagada que ela fez com Rusev durante sua feud com Cena. Mas, sabendo que todos os envolvidos na League of Nations ficaram bastante comprometidos pela maneira vergonhosa que a stable foi bookada, a WWE pode estar querendo fechar o caixão do búlgaro e dar mais uma vitória clichê para Kalisto. Com sinceridade para vocês, torço pela primeira opção.

"E você, como analisa a trajetória do US Championship no último ano?"

Então galera, vou ficando por aqui. Fiquem com Deus e espero vocês semana que vem.