HOW About This? #58: "A consolidação do futuro"

Fala, galera. Tudo bom com vocês? Espero que sim. Eu sou Elyas Correa Nogueira e lhes recebo na coluna mais duradoura desse blog, o "HOW About This?". Na quinquagésima-oitava edição, vamos dar uma olhada no mais recente PPV da WWE, o Money in The Bank de 2016. Sem mais nenhuma enrolação, vamos lá!

O Money in The Bank teve uma construção peculiar. O combate principal foi "definido" no Extreme Rules, onde Seth Rollins retornou e aplicou um "Pedigree" em Reigns após o último reter o seu título frente a AJ Styles. No RAW do dia seguinte, Shane McMahon anunciou o combate; O combate foi definido na primeira semana, com combates qualificatórios no RAW e no SmackDown. Um sétimo participante estava em aberto mas acabou que o combate aconteceu apenas com seis. De uma maneira geral, os dois combates principais foram bem construídos, com uma leve exceção na parte em que a WWE ficava fazendo com que o Seth Rollins fosse heel. Ele precisaria atropelar o cachorro de alguém para ser vaiado.

O evento começou com a defesa do título de duplas em uma Fatal 4-Way Tag Match, onde a New Day reteve. Era a ótima oportunidade para fazer com que a New Day perdesse os títulos sem serem pinados. Mas, a WWE preferiu fazer com que os campeões retivessem. Não consigo imaginar o que a WWE está pensando no que toca a troca de títulos, talvez os American Alpha, mas isso acontecerá depois do Draft; O título feminino, por sua vez, não foi disputado e isso seria um argumento para definirmos a vitória de Becky Lynch e Natalya. Entretando, a WWE fez com que Dana Brooke e Charlotte vencessem a tag match. Estranho até aí, mas após o combate, Natalya atacou Becky. Dando minha opinião sobre onde a WWE pretende ir com isso, poderemos ver uma stable envolvendo Dana, Charlotte e Natalya (o que não faz muito sentido). Para confrontá-las, temos Becky Lynch e Sasha Banks. No Battleground, acontece o debut de Bayley e temos uma 6-Woman Tag Team Match para o Summerslam, onde quem conseguir o pin ou a submissão leva o Women's Championship.

O combate MITB tinha dois prováveis vencedores: Kevin Owens e Dean Ambrose. Até o RAW go-home, Owens era o favorito para vencer o combate. O segmento entre Ambrose, Rollins e Reigns, todavia, mudou a opinião de muita gente e as casas de apostas marcaram o lunático como o provável vencedor. Um push para Ambrose sempre parecia perto mas nunca se concretizava. No evento, Dean derrotou os outros 5 candidatos e se tornou o Mr. Money in The Bank. 3 anos e meio após seu debut, o "Lunatic Fringe" ganha seu momento no topo (os combates contra Rollins não contam). Ambrose não seguraria a maleta por muito tempo, mas vamos chegar nisso depois.

Chegamos no evento principal e Seth Rollins busca o trapézio descendente título que ele nunca perdeu ao enfrentar o Roman Reigns. Tenho que assumir que o combate foi muito bom e teve ótimos spots. A WWE nos surpreendeu ao fazer Rollins vencer de maneira limpa e era o que fazia mais sentido, pois Ambrose fazer o cash-in em Reigns faria com que o lunático virasse heel. Anunciar a Triple Threat para o Battleground não foi a ideia mais inteligente, na minha opinião. Acho que deveríamos ter Ambrose vs. Rollins no Batteground e, então, a Triple Threat no Summerslam. Porque afinal de contas, essa luta tinha que acontecer em um super-evento.

De uma maneira geral, eu considero o Money in The Bank como um bom evento. A WWE surpreendeu seu público com Rollins e Ambrose e espero que tenha entendido o recado da queda de audiência dos últimos RAWs. Com a Brand Split se aproximando, podemos ter a divisão do título mundial, abrindo um leque de possibilidades para a companhia explorar.

Melhor combate da noite: AJ Styles vs. John Cena | Money in The Bank Ladder Match
Rating: ****1/4

Melhor spot da noite: Seth Rollins reverte um "Spear" em um "Pedigree".

Pior combate da noite: The Golden Truth vs. Breezango
Rating: 

Nota do evento: ****

"Thanks for reading and have a nice day."