HOW About This? #60: "Desunificar ou não? - Eis a questão"

Fala, galera. Tudo bem com vocês? Espero que sim. Eu sou Elyas Correa Nogueira e lhes recebo na coluna mais duradoura desse blog, o "HOW About This?". Nesta sexagésima edição - e com a Brand Split acontecendo em uma semana, daremos uma olhada no principal título da WWE com a perspectiva da desunificação do título mundial. Sem mais nenhuma enrolação, vamos lá.

Como é de praxe, vamos dar um background histórico sobre a unificação dos títulos: O título mundial da WCW chegou na WWF durante a - terrível - storyline da Invasion. No WWF Vengeance 2001, os títulos mundiais foram unificados e Chris Jericho foi o primeiro WWF Undisputed Champion. O segundo título mundial voltou em Setembro de 2002, concedido pelo então GM do RAW, Eric Bischoff, para Triple H (as piadas sobre as 'enterradas' de Hunter começam aqui). Os títulos foram unificados novamente em 2013, quando o WWE Champion Randy Orton derrotou o World Heavyweight Champion John Cena em uma Tables, Ladders and Chairs Match no PPV homônimo. Os títulos continuam unificados até o dia de hoje.

Pessoalmente, eu não gosto da ideia de dois títulos mundiais em uma empresa e vou explicar o porquê. O título mundial tem a finalidade de representar (na teoria) o melhor que a empresa pode oferecer. Logo, uma empresa possuir 'dois melhores' acaba corrompendo essa finalidade. Mas, tenho que torcer o braço. Na atual situação da WWE - ou seja, um imenso roster com muitos talentos mal-aproveitados, é ideal (eu até diria urgente) que um segundo título mundial seja adotado. Ao que tudo indica, o processo de desunificação está em andamento. Então, passarei três tópicos sobre o que eu acho que a WWE deverá fazer para evitar que o outro título seja rapidamente desgastado.

1. Trate os dois títulos com o mesmo respeito: Parece meio estúpido isso que eu vou dizer, mas acreditem que acontece. Todos nós conhecemos o Tio Vince e como ele coloca seu ego colossal acima de storylines com um potencial de 'drawing' altíssimo. Estou querendo dizer que as Monday Night Wars deixaram uma grande cicatriz na WWE, e por conta disso Vince desvaloriza muitas coisas relacionadas à WCW. Foi assim com DDP, Booker T, Sting e o World Heavyweight Championship, que embora não fosse o WCW Championship, era uma 'cópia' do mesmo. Trazendo isso para a WWE TV, posso exemplificar o que eu disse no ano de 2011.

Enquanto os fãs aproveitaram a incrível feud entre CM Punk e John Cena pelo WWE Championship no RAW, o SmackDown vivia uma feud sem brilho entre Randy Orton e Christian pelo World Heavyweight Championship. Logo, o WWE Championship estava em alta e o WHC estava mergulhado em descrédito. Isso diretamente influencia o nosso próximo tópico.

2. Desenvolva as feuds (de preferência as que tenham sentido): Como já foi reportado, a companhia de Stanford possivelmente irá fazer PPVs separados para RAW e SmackDown. Isso é uma faca de dois gumes. Por um lado, isso é ótimo pois com os shows isolados, você pode desenvolver melhor suas feuds, você tem mais tempo livre na PPV e isso nos leva ao próximo tópico, mas já chegaremos lá.

Entretanto, todos nós conhecemos a capacidade de Tio Vince e sua trupe para estragar histórias com alto potencial. Essa parte é complementada pelo tópico anterior, mas o ponto em que quero chegar é o seguinte: Eu (Elyas) não perderia três horas no domingo e mais três na segunda/terça para ver Roman Reigns feudando com Sheamus pelo título mundial. Eu não faria isso. Usei um exemplo pessoal mas acredito que muita gente não daria audiência para um show caso sua feud principal seja um cocô. Com o WWE Draft, nós poderemos esboçar quem serão os 'top guys' no RAW e no SmackDown. Espero que a WWE faça umas mágicas espetaculares para me convencer a perder seis (ou nove) horas em um espaço de três dias. Minha sugestão: para o começo tenha Seth Rollins vs. Dean Ambrose no RAW e Kevin Owens vs. Cesaro no SmackDown.

3. Não retorne SOMENTE o título mundial: Essa é bem fácil de explicar. Você tem três horas (o certo seria duas) de PPV. Considere seu combate pelo título mundial (WWE/WHC) como algo em torno de 40 minutos (combate+entradas), seu título secundário (US/IC), o de duplas e o feminino tem 25 minutos cada. Temos um total de 115 minutos em um PPV de 180. Praticamente uma hora sobrando. Tirando backstages e introduções, temos 50 minutos do PPV e mais 1 hora de pré-show. Temos DUAS f***ing HORAS sobrando e por favor não duvide que a WWE colocará um combate de 30 minutos entre Golden Truth e Breezango para encher linguiça, afinal de contas todo mundo está amando essa storyline.

Retornando títulos secundários como o European e o Cruiserweight Championship, temos um aumento no número de championships, aumentando a possibilidade de elevar talentos. O PPV ficará um pouco menos cansativo e não aumentará o desinteresse na brand em geral.

Como eu já disse, desunificar os títulos é uma necessidade para a WWE e a Brand Split (especialmente a Triple Threat no WWE Battleground) é uma ótima oportunidade para executar isso de uma vez. E se a WWE seguir esses simples passos, a companhia de Stanford pode conseguir alguns ratings bons, na minha opinião.

Bom galera, vou ficando por aqui. Deixem suas opiniões e sugestões nos comentários. Para reclamações, o choro é livre para todos os públicos. Fiquem com Deus e até semana que vem.

"Thanks for reading and have a nice day."