Fã denunciou a WWE por promover o terrorismo

Recentemente, o jornalista David Bixenspan obteve acesso a algumas queixas da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos. (FCC - Federal Communications Commission em inglês) e acabou encontrando uma queixa de 2014 interessante, onde um fã entrou com uma queixa sobre a storyline de Rusev e Lana. Como é de conhecimento de todos, Rusev e Lana desempenhavam um papel heel que semanalmente atacava os Estados Unidos da América. Lana e Rusev afirmavam que a Rússia era o melhor país e que o atual presidente do país Vladimir Putin era o maior líder da terra. Confira abaixo a queixa imposta pelo fã:


Como pode ser visto na imagem, o fã no momento não soube escrever o nome de Rusev e mencionou que a WWE deveria alterar a sua storyline. Percebe-se que o fã claramente tinha problemas com as storylines da companhia de Stamford chegando até a denunciar a empresa por promover o terrorismo.

A maioria dos fãs tendem a expressar o seu descontentamento com a WWE em redes sociais, como Twitter, Facebook, Youtube. No entanto, este fã sentiu que uma queixa contra a companhia na Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos seria o necessário. Vamos analisar a questão terrorismo aqui. O fã afirma que jogar no chão a bandeira americana na televisão foi automaticamente uma prova de terrorismo. Isto é altamente incorreto, como o terrorismo está longe de ser isso.

WWE é uma empresa de entretenimento. Isso significa que o que eles fazem na televisão não é diferente do que o que você veria em qualquer outro programa de televisão ou filme. Muitas vezes a bandeira americana foi utilizada para ajudar no desenvolvimento de um personagem heel já que um fã patriota vai sentir raiva pelo personagem estar "zombando" ou "brincando" com a bandeira de seu país.

O fã também menciona que Rusev atacou um membro das Forças Armadas dos Estados Unidos, o que também é um ato de terrorismo segundo ele. No entanto, essa pessoa era uma "plant". "Plant", em termos de wrestling, refere-se a uma pessoa que a empresa coloca para desempenhar tal papel em certa storyline. Neste caso, o "plant" era uma pessoa tentando evitar que Rusev tocasse na bandeira americana mas acabou recebendo um superkick de Rusev. O homem que desempenhou esse papel era provavelmente um wrestler local, convidado pela companhia para participar do show.