CM Punk fala se sente falta da sua antiga carreira

CM Punk publicou um artigo no blog “The Most Important Thing” no Player Tribune. Confira abaixo um breve trecho do artigo do ex-astro da WWE:

"Tem saudades? É a pergunta que muitas vezes eu ouvi nos últimos meses, desde que decidi dedicar minha vida ao MMA. As pessoas querem saber se eu sinto falta da minha antiga vida como o lutador CM Punk. Se perguntam se penso na multidão gritando meu nome ou a emoção de saltar por cima da primeira corda para o main event da noite. É uma pergunta muito clara com uma resposta muito simples: A verdade é que não sinto falta de ser CM Punk tanto como sentia falta de ser eu mesmo.

Durante muito tempo, as exigências da minha agenda como um lutador profissional me forçou a priorizar o meu trabalho acima de todas as outras coisas na minha vida: minha família, minha saúde e meus próprios objetivos e ambições pessoais foram relegados para segundo plano. Eu dei tudo o que eu tinha para esse trabalho, mas meu tempo como um lutador profissional não terminou, ele simplesmente chegou ao seu fim. Consegui tudo o que queria sobre o ringue, incluindo muito mais do que eu nunca sonhei ter. Depois, brinquei com várias opções antes de decidir pelo MMA... e agora que eu dei o passo, eu sei que não há como voltar atrás.

Minhas razões para entrar neste mundo são muito simples: em primeiro lugar, é algo que eu sempre quis fazer. Em segundo lugar, e mais importante, isso me faz feliz.

Durante muito tempo, eu nem sequer planejei uma vida fora do wrestling; em vez disso, eu simplesmente focava no que eu sabia que era muito bom, que era ser wrestler profissional. Mas para buscar novos desafios, devia começar uma página em branco em um livro novo... tenho experiência em jiu-jitsu mas, fora isso, eu tive que começar do zero, o que tem sido uma experiência maravilhosa e emocionante. Assim que nos últimos tempos, eu decidi deixar de lado aquilo em que eu era muito bom para me dedicar a aquilo em que eu quero ser grande.

Eu gosto de visualizar as coisas e, quando imagino a minha primeira experiência no octógono, eu não estou nervoso com os gritos, o meio ambiente, porque é algo que eu experimentei. Eu passei quase toda a minha vida seminu na frente do público, por isso não é algo que me preocupa. Treinei com alguns dos melhores para se preparar para este momento e tem sido uma das experiências mais gratificantes da minha vida. Mas não somente aprendi sobre lutar; este processo me ensinou muito sobre eu mesmo: Aprendi que o importante é ser feliz. Sou feliz quando coloco as proteções. Sou feliz sobre o tatame. Sou feliz quando luto. É o único que me importa.

Agora, minha vida não é consumida vindo de cá para lá. Eu não estou em um fuso horário diferente cada dia e não tenho que buscar desesperadamente algo de comida saudavel perto de qualquer motel perdido em qualquer lugar remoto. Durmo cada noite em minha própria cama durante mais de três horas, me levanto, beijo minha mulher e passeio com meu cachorro antes de ir para a academia para treinar e ser melhor em algo que eu amo. Agora eu sou apenas um cara que vive sua vida, algo que ele não poderia fazer como CM Punk, astro da WWE."

Nenhum comentário:

Postar um comentário