Chris Jericho comenta sobre o futuro de CM Punk no MMA e Goldberg

Chris Jericho foi o convidado do epísodio número 128 do podcast "You're Welcome! With Chael Sonnen". Entre outras coisas, Jericho deu a sua opinião sobre a situação atual e o futuro de CM Punk e de como a atmosfera rarefeita da WCW transformou Bill Goldberg em alguém com quem era difícil de trabalhar.

"Acredito que CM Punk voltará a lutar e pode ser talvez que, ele largue, e se converta em um comentarista" declarou Jericho. "Se eu estivesse em seu lugar, com toda a comoção que se armou quando ele começou no MMA, e com o fato de que perdeu sua primeira luta tão rápido, me sentiria como se eu estivesse machucado mais profundamente. Penso que vai voltar a tentar somente para calar muitas bocas, para demonstrar que não vai se renderá ao primeiro; voltará a lutar, seja no UFC ou em outro lugar, e lutará uma e outra vez até que ganhar. E quando isso acontece, aprenderá com essa vitória, o que fará ele vencer mais combates. Nunca eu vi ele como um cara que quando faz algo bem, relaxa e deixa. O que eu acho que vai acontecer é que ele participará de algumas lutas no UFC, ganhará, perderá ou empatará; em seguida, vai passar para a mesa de comentaristas ou repórter, porque ele vai estar preparado para realizar esse trabalho bem, para fazer isso desde o ponto de vista de alguém que sabe o que é estar dentro do octógono."

Sobre Bill Goldberg, Jericho declarou que a negatividade presente no WCW o transformou em alguém com quem era difícil de trabalhar:

"Quando Bill chegou era um grande cara, mas a WCW, a atmosfera que respiravam, foi o transformando. Por ser novo, queria se encaixar e por isso atuava como faziam os importantes... e nessa época, os mais importantes atuavam como verdadeiros cretinos, então Bill pensou que era a maneira que ele deveria se comportar. No entanto, creio que durante 1998 até o início de 1999, foi uma estrela como não voltaria a ser visto. Foi tão grande como Steve Austin ou The Rock em sua época. Foi o primeiro de seu "tipo", alguém como ninguém havia visto: um cara grande fisicamente, com um carisma natural sem precedentes e que, além disso, esteve no lugar correto no momento correto, quando a WCW estava no topo e colaborou para o crescimento dela. Creio que não voltaremos a ver algo assim na vida. Às vezes o público se esquece de quão popular ele era, o quanto ele era admirado. Sempre houve um pouco de controvérsia sobre seu comportamento, mas é natural porque, como já mencionei, as pessoas não eram exatamente amigáveis e nem amistosas na WCW devido a atmosfera rarefeita que havia e se potencializava. E precisamente por impulsar esse tipo de ambiente, é por isso que acredito que a empresa não existe mais
Tem alguma dica de notícia ou correção? Envie-nos clicando aqui!

Diego Ceratti: Também com o cargo de administrador, é responsável por boa parte do conteúdo que se encontra aqui, tanto em notícias, coberturas, além de fazer parte do pessoal que cuida do HOW Apostas, um dos principais espaços do site. - Facebook