Dois processos de "morte por negligência" contra a WWE são rejeitados pela justiça norte-americana

Uma juíza federal do estado de Connecticut rejeitou dois processos de "morte por negligência" movidos contra a WWE pelas famílias dos dois lutadores que integraram o plantel da empresa, alegando que as mortes foram resultado de lesões cerebrais sofridas no ringue.

A juíza determinou na quinta-feira (10) que os parentes de Nelson Frazier e Matthew Osborne erraram ao vincular suas mortes a encefalopatia traumática crônica (CTE), ou mostrar que eles foram causados por negligência da empresa ou condução fraudulentas. Frazier, de fato, foi cremado sem uma autópsia ser feita.

A juíza afirmou que uma autópsia realizada em junho de 2013 após a morte de Osborne (que lutava sob o nome de Doink the Clown) foi vinculada à ingestão de opiáceos, enquanto que Frazier (que atuava como Mabel, entre outros nomes), que pesava cerca de 500 libras enquanto lutava, faleceu oito meses depois de um ataque cardíaco associado à obesidade e diabetes.

Diego Ceratti: Também com o cargo de administrador, é responsável por boa parte do conteúdo que se encontra aqui, tanto em notícias, coberturas, além de fazer parte do pessoal que cuida do HOW Apostas, um dos principais espaços do site. - Facebook