Dois processos de "morte por negligência" contra a WWE são rejeitados pela justiça norte-americana

Uma juíza federal do estado de Connecticut rejeitou dois processos de "morte por negligência" movidos contra a WWE pelas famílias dos dois lutadores que integraram o plantel da empresa, alegando que as mortes foram resultado de lesões cerebrais sofridas no ringue.

A juíza determinou na quinta-feira (10) que os parentes de Nelson Frazier e Matthew Osborne erraram ao vincular suas mortes a encefalopatia traumática crônica (CTE), ou mostrar que eles foram causados por negligência da empresa ou condução fraudulentas. Frazier, de fato, foi cremado sem uma autópsia ser feita.

A juíza afirmou que uma autópsia realizada em junho de 2013 após a morte de Osborne (que lutava sob o nome de Doink the Clown) foi vinculada à ingestão de opiáceos, enquanto que Frazier (que atuava como Mabel, entre outros nomes), que pesava cerca de 500 libras enquanto lutava, faleceu oito meses depois de um ataque cardíaco associado à obesidade e diabetes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário