Ricochet: "205 Live não é algo para mim"

O lutador Ricochet foi entrevistado pelo Sports Illustrated. O atual NEVER Openweight 6-Man Tag Team Champion comentou que no caso se assinar com a WWE, ele quer seguir o caminho de lutadores como Seth Rollins ou Finn Bálor na WWE. Ele especifica que apesar de ter respeito pelos cruiserweights do 205 Live, o programa não é para ele.

Sobre ser conhecido no pro-wrestling sem ter aparecido na WWE:

"Nem pensei sobre isso, sério. 2015 e 2016 foram os anos mais movimentados da minha vida. Havia muito trabalho, o que é bom. Em 2017 eu quero se concentrar em minha saúde e não ser tão ocupado. Esses dois anos estava tão ocupado que eu me concentrei apenas em vôo, ter a minha luta, voar para outro lugar e ter uma outra luta. Ainda assim, eu continuo sendo Trevor (seu nome real) de Paducah, Kentucky. Estou orgulhoso dos combates que tive este ano. Minha luta com Will Ospreay no Japão neste verão teve uma reação incrível. Quando Will lutou contra Vader, naquela noite eu enfrentei Pete Dunne. Eu acho que o final do combate do Will poderia ter sido diferente mas eu nunca disse nada de ruim sobre Vader, embora que ele nos criticou. Também um luta de 3 contra 3 entre David Finlay, Satoshi Kojima e contra Adam Cole e os Bucks e eu desfrutei muito. Eu também gostei da luta entre Finlay e eu contra os Bucks e Ryogoku . Estar no Japão é divertido e quero ter toda a diversão possível."

Porque ainda não assinou com a WWE:

Neste momento, estou gostando da New Japan. Eu quero focar nisso e há outra razão para eu querer ter um calendário mais leve em 2017. Estou focado em ganhar o IWGP Junior Heavyweight Championship. Quero esse título realmente. Sempre tenho metas e essa é a atual. Depois disso, posso me concentrar no futuro a longo prazo. Os caras no 205 Live são surpreendentes, meu amigo (rich) Swann está indo muito bem, mas não é o caminho que quero seguir. Quero seguir o caminho de Fergal Devitt (Finn Bálor), Seth Rollins, Kevin Owens. Esse é o caminho que quero, trabalhar para conseguir o NXT Championship, logo o USA ou o Intercontinental. Não tenho nada contra os lutadores cruiserweights, mas o 205 Live não é algo para mim."

Sobre outros lutadores copiando suas sequências de moves:

"Você não pode fazer nada quando alguém imita seus moves. Tudo no wrestling acaba sendo emprestado, mas há certas sequências de moves que criam uma combinação. Você não pode fazer nada, mas não se trata do que você faça, mas sim como você faça. Seguirei fazendo as mesmas coisas tentando chegar a perfeição. Quando comecei no wrestling, era o menino mais fino do mundo. Fazia essas coisas porque pensava que era divertido, mas tudo começou a ter efeito em 2010."

Sobre suas metas para 2017:

"Gostaria ganhar o título Intercontinental em 2017. Essa seria minha meta. Me reuni com Triple H um monte de vezes e ele e William Regal são surpreendentes. Gostaria estar no NXT. Acho que o Performance Center tem muitas ferramentas que eu poderia me beneficiar, que me poderia fazer melhor. Não tenho um contrato nesse momento, mas quero concentrar na New Japan. É um lugar super legal, está ganhando popularidade, especialmente com AJ (Styles) e (Shinsuke) Nakamura vindo de lá para a WWE. E quero um título da divisão peso pesado."