Detalhes do processo de Mark Hunt contra Brock Lesnar, Dana White e UFC

Conforme já relatamos anteriormente, o nome de Brock Lesnar voltou a dar o que falar no mundo das artes marciais mistas. Após sua participação no evento UFC 200 da empresa Ultimate Fighting Championship (UFC) em 2016 e sua consequente suspensão por um ano, o lutador Mark Hunt processou Lesnar e o UFC pelo o que o mesmo descreve ser uma "conspiração". Sobre isso, novas informações foram reveladas após o portal PWInsider obter uma cópia da ação judicial introduzida por Hunt.

Segundo o texto da ação, é descrito que sem o conhecimento de Hunt, o UFC conspirou e permitiu que Lesnar, quem teria consumido substâncias para a melhora de seu rendimento competitivo, lutasse contra ele. Segundo o processo, as substâncias consumidas por Lesnar teriam sido clomifeno e 4-Hidroxiciclomifeno, substâncias usadas após um período de treinamento físico que geram reações similares a anabolizantes esteroides.

O processo também menciona a derrota de Hunt frente a Lesnar no UFC 200, a qual agora está declarada como uma luta sem resultado. Devido a derrota de Hunt, no texto é mencionado que Hunt sofre "dano físico severo, assim como danos econômicos e não econômicos incluindo injurias a sua reputação, contenção ao título e futura capacidade de ganho".

Durante o UFC 200, os planos foram alterados, já que originalmente foi planejado a participação do lutador Conor McGregor na luta principal. No entanto, após alguns inconvenientes, a luta entre Hunt e Lesnar foi movida para o evento principal do evento. Isso representou uma ganância de grande magnitude para Lesnar, e segundo descreve o processo, "Dana White (presidente do UFC) tinha motivos econômicos para garantir o sucesso do UFC 200", o que teria evitado que um escândalo com o vencedor final fosse produzido ao redor da luta principal do evento, segundo Hunt.

Curiosamente, na ação de Hunt é mencionado um "conglomerado", o qual funciona como um conjunto de empresas e indivíduos que se protegem para o benefício pessoal, sendo a empresa estadunidense de wrestling WWE e um de seus membros. Dentro da ação é mencionado que Hunt não tem intenções de processar a WWE, mas deixa a porta aberta para uma possível adição desta e outros nomes ao processo. Outros nomes mencionados na ação além de Brock Lesnar, Dana White, WWE e UFC são: Vitor Belfort, Frank Mir e Antonio Silva (lutadores do UFC), Jeff Novitzky (executivo do UFC) e Ike Epstein (vice-presidente e conselheiro geral do UFC)
Tem alguma dica de notícia ou correção? Envie-nos clicando aqui!