Preview: NJPW WrestleKingdom XI in Tokyo Dome - Parte 2


Eis aqui a segunda parte da preview para o WrestleKingdom XI, feita pelo Renato da Fórum de Pro-Wrestling. Faltam poucas horas para o evento e nada melhor que já ir entrando no "esquenta" com as previsões dos combates mais importantes do evento, não é?

É contigo, Renato...


IWGP Junior Heavyweight Championship: KUSHIDA (c) vs. Hiromu Takahashi

KUSHIDA estabeleceu-se no ano de 2016 como o Ás da divisão Junior Heavyweight, tendo conquistado o título no Wrestle Kingdom 10, detendo-o durante quase todo o ano, com apenas um curto reinado de BUSHI pelo meio neste Outono. Mas a "guerra" de KUSHIDA com os Los Ingobernables de Japón não ficaria por aí, já que o rebentar da "Timebomb" no Power Struggle trouxe um novo pretendente ao título: o regressado Hiromu Takahashi.

Os fãs da Ring of Honor deverão conhecê-lo como Kamaitachi, nome que adotou durante a sua prolongada excursão, primeiro na mexicana CMLL e durante este ano nos Estados Unidos. No que diz respeito às discussões sobre Wrestler of the Year numa perspectiva de desempenho in-ring, KUSHIDA tem de estar incluído numa segunda linha de candidatos, especialmente pelo que fez na primeira metade do ano. Lembrar combates como vs. Kenny Omega no Wrestle Kingdom 10, KUSHIDA, ACH & Matt Sydal vs. The Elite no ROH 14th Anniversary, vs. Will Ospreay no Invasion Attack e no Dominion, vs. Jushin Liger no Wrestling Dontaku e vs. Kyle O'Reilly no Best of Super Juniors. Takahashi também não é nenhum cepo, pelo contrário, como mostra a sua excelente série de combates com Dragon Lee que trouxe ambos para as bocas do mundo do Wrestling, o último deles na Fantastica Mania deste ano.

Se tudo correr bem, ainda teremos ambos os homens no topo da divisão Junior Heavyweight durante algum tempo, por isso esta não será a última batalha entre ambos. KUSHIDA já ultrapassou quase todos os nomes relevantes da divisão, por isso penso que a melhor decisão será dar o título a Hiromu Takahashi, eventualmente contribuindo para uma noite "perfeita" dos Los Ingobernables. Com um novo campeão abrem-se logo uma série de novas possibilidade em termos de rivalidades e combates para os próximos tempos, mesmo que mais cedo ou menos queiram voltar a dar o título ao KUSHIDA.

NEVER Openweight Championship: Katsuyori Shibata (c) vs. Hirooki Goto

Com a nova gerência da Pro Wrestling NOAH, vimos um "divórcio" repentino entre a NOAH e a New Japan, acabando assim com as trocas de talentos que andavam a acontecer. E isso teve também um papel importante na construção deste card.

Se reparamos, os New Japan Dads, que há pouco tempo andavam em batalhas intensas com membros do roster da NOAH, acabam por ficar quase todos fora do card (tirando a Battle Royal). Shibata teve aquele combate na NOAH contra Go Shiozaki, que terminou com a vitória de Shibata e uma intensa provocação entre ambos, mostrando que esse não seria o fim da rivalidade. Provavelmente os planos eram para algo como Shibata vs. Go Shiozaki, NJPW vs. NOAH num combate tag team e Ishii/Goto vs. Guerillas of Destiny. A forma como este Shibata vs. Goto foi construído dá a parecer que foi uma opção de última hora, mas no que diz respeito a planos B, este é dos bons.

A história entre Katsuyori Shibata e Hirooki Goto é longa. Ex-rivais, ex-amigos, viram este ano os seus caminhos voltarem a separar-se. Após novo falhanço ao perder para Kazuchika Okada com o IWGP Heavyweight Champion, Goto aplicou o ditado popular "se não os consegues vencer, junta-te a eles", e aliou-se aos CHAOS na procura de chegar finalmente ao sucesso na NJPW, que quase (palavra recorrente na sua carreira) conquistou no Verão, ao ser derrotado na final do G1 Climax por Kenny Omega. Já Shibata teve o melhor ano da sua carreira, conquistando o NEVER Openweight Championship no Wrestle Kingdom 10, que deteve durante quase todo o ano, com curtos reinados de Yuji Nagata e EVIL pelo meio.

Este é também um combate para o qual ambos podem sair vencedores. Por um lado faz todo o sentido que esta história de Goto culmine finalmente com a conquista de um título, a questão é se o momento certo é agora, "calando" Shibata e todos aqueles que ao longo dos anos têm duvidado dele, ou se há outros planos, como uma eventual separação dos CHAOS, derrotando depois um dos membros do grupo por um título. Shibata está provavelmente destinado a ter um push ainda maior durante 2017, e se assim for, não é uma derrota no Wrestle Kingdom que será o fim do mundo. A fasquia está alta de compararmos como o Shibata vs. Ishii do ano passado, mas este será certamente um belo espetáculo. Shibata quando a ocasião o exige tem performances excelentes e Goto é algo underrated no que diz respeito à qualidade no ringue, por isso esperem um belo combate, com ambos a quererem dar cabo um do outro até à "morte".

IWGP Intercontinental Championship: Tetsuya Naito (c) vs. Hiroshi Tanahashi

Ao longo de grande parte deste ano, especialmente desde que Tetsuya Naito perdeu o título no Dominion para Okada, tem sido puxada por muitos fãs a teoria de que Naito e os Los Ingobernables estão a ser "enterrados" e que o booking de Gedo apenas se preocupa com Okada. Por um lado isso é parvo, pois há várias provas de que isso não é verdade. Mas é fantástico como a linha entre o kayfabe e o real está tão próxima nos dias de hoje, com a personagem de Naito a basear-se numa posição anti-sistema com pontos que até são muitas vezes bastante válidos em relação ao que se passa na empresa.

Do outro lado temos aquele que durante muito tempo foi a "cara" da NJPW, e que no fundo foi quem implusionou toda esta mudança de personagem de Naito, quando no Wrestle Kingdom 8 Tanahashi e Nakamura venceram aquela votação para ser o combate principal do evento em vez do Okada vs. Naito pelo IWGP Heavyweight Championship. Tanahashi é provavelmente o melhor Wrestler da última década, e em grande main-events não sei se há alguém na atualidade que seja tão consistente, mesmo com as lesões de que recorrentemente ouvimos falar nos últimos anos. A verdade é que no último ano temos visto um Tanahashi cada vez mais numa segunda linha, com a ascensão de talentos como Naito e Omega (para além de Okada, obviamente). Um outro destaque deste combate irá também para a revelação da nova theme song de Hiroshi Tanahashi, que usou pela última vez nos shows finais de 2016 a épica "High Energy".

Um pouco como John Cena na WWE, é sempre complicado apostar contra si num combate deste tipo, mas acho que há mais vantagens num vitória de Naito para fechar o círculo da sua personagem. E não sei até que ponto Tanahashi está neste momento com capacidade de estar permanentemente numa posição de main-event que a conquista do IC Championship lhe exige. Mas caso tenhamos mudança de campeão, já vai valer a pena só para ver o meltdown de algumas pessoas por essa Internet fora.

Naito e Tanahashi já se defrontaram por várias vezes nos últimos anos, e a verdade é que assim de cabeça nenhum desses combates foi do nível "estratosférico" ao qual vamos associando os grandes combates de Wrestle Kingdom. Até porque o grande forte de Naito está na sua personagem, ficando um pouco abaixo de outros main-events no que à vertente in-ring diz respeito, na minha opinião. Este é um show especial em que toda a gente quer dar o melhor que tem, por isso acho que é justo ter expectativas altas para este combate.

IWGP Heavyweight Championship:
Kazuchika Okada (c) vs. Kenny Omega

Sendo o Wrestle Kingdom o culminar no ano da New Japan, este é um combate mais adequado para main-event. Há um ano atrás, no Wrestle Kingdom 10, Kazuchika Okada conseguia finalmente derrotar Hiroshi Tanahashi pelo IWGP Heavyweight Championship no maior evento do ano, estabelecendo-se finalmente como "Ace" da NJPW, o homem com a responsabilidade de "carregar" a empresa pelos próximos anos. No dia seguinte, no New Years Dash, seria a carreira de Kenny Omega a mudar por completo, derrotando Shinsuke Nakamura e depois liderando o Bullet Club na expulsão de AJ Styles do grupo. Em poucos minutos, Omega passou de um mero ex-Junior Heavyweight Champion para heel de topo, posição que as suas conquistas ao longo do ano consolidaram, culminando no G1 Climax.

As expectativas para este combate estão tão altas que se torna quase injusto, quando comparamos com os brilhantes últimos dois main-events do Wrestle Kingdom. Este é de longe o maior combate da carreira de Kenny Omega, e sabemos que em certos combates Omega deixa-se levar por um estilo mais de comédia, mas num grande palco entrega no ringue e lembra-nos que é um dos melhores Wrestlers do mundo, como vimos este ano no New Beginning, contra Hiroshi Tanahashi e nos dois últimos dias de G1 Climax contra Tetsuya Naito e Hirooki Goto. Quanto a Okada também já sabemos o que a casa gasta, não é por acaso que foi ele o escolhido para estrela principal da NJPW, mesmo que alguns haters não queiram ver os factos.

Quanto ao desfecho deste combate, acredito em ambos os resultados como possíveis. Pessoalmente, preferia uma vitória de Kenny Omega. Temos visto nas últimas semanas palavras de Takaaki Kidani, patrão da NJPW, que mostram quer apostar no mercado ocidental ao longo do próximo ano, eventualmente tentando beliscar a posição da WWE no topo da indústria, inclusive sendo rumorada a possibilidade de alguns shows do próximo G1 Climax acontecerem em solo americano. Quem melhor dentro do roster da NJPW para servir como cara da empresa para o público internacional do que Kenny Omega? E sabemos bem quão duro foi o ano de 2016, com as saídas de Shinsuke Nakamura, AJ Styles e Kota Ibushi. Certo que Gedo fez um excelente trabalho ao recuperar dessa adversidade, e aqui tem a oportunidade de criar uma nova mega-estrela em Omega. "Strike while the iron is hot"!

Sabemos que o booking da NJPW é, em geral, algo conservador, principalmente no que diz respeito à elevação de talentos aos títulos principais, mas se Omega não conquistar amanhã o título e deixarem esse momento para o Verão ou assim, todo o momentum que esta rivalidade tem causado pode esgotar-se. Okada ainda tem vários anos no topo e pode sem problema recuperar o título daqui a uns meses.

Seja qual for o resultado deste e dos restantes combates principais, certamente teremos uma New Japan diferente no final da manhã desta quarta-feira.

Preview: NJPW WrestleKingdom XI in Tokyo Dome - Parte 2 Preview: NJPW WrestleKingdom XI in Tokyo Dome - Parte 2 Reviewed by Luiz Guilherme Justt on terça-feira, janeiro 03, 2017 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.