Dave Meltzer comenta sobre seus ''Star Ratings'' e mais

Em uma recente entrevista ao The Two Man Power Trip of Wrestling, Dave Meltzer do Wrestling Observer Newsletter comentou sobre alguns assuntos relacionados ao seu trabalho.

Sobre seus conceituados Star Ratings:
''Eu coloco muito trabalho sobre os Ratings, mas eu considero meus relatórios e notícias um milhão de vezes mais importantes que os meus star ratings, o que eu acho hilário, pois há grandes histórias no wrestling onde pessoas veem até mim e perguntam o por que eu não dei 5* para uma certa match que eu dei 4.75* e meu Deus, eu disse que foi grande match (rindo). Eu sempre me pergunto: é 5* ou 4.75*? Eu me perguntei isso após a match de Cena contra Styles no Royal Rumble e também após a match entre Okada e Tanahashi no G1 Climax 26 e logo após refletir sobre a questão, é uma 4.75* e ponto final. Uma verdadeira 5* eu nunca teria que me perguntar sobre isso, entende? Essa é a diferença. Quando as pessoas perguntam: Por que você não deu 5* para tal match? É porque quando acabou eu não tinha certeza se era uma 5*, e quando isso acontece, é uma 4.75*''.

Quando perguntado se o wrestling está em um ressurgimento de popularidade:
''Uma vez eu fui em jogo de hockey com Ric Flair em 1989, e você não tem noção do quanto esse cara era cercado de fãs, e após um tempo, quando CM Punk começou ter uma popularidade enorme e mesmo assim continuou indo aos jogos de hockey, eu pensava: Meu Deus, os fãs vão cercá-lo. E não, eles não faziam isso. Mas é tipo, as pessoas que são fãs, tem muito para assistir (se referindo a outras empresas, estilos etc) e realmente são ligadas ao wrestling, e eu acho que os fãs mais 'hadcores' de hoje gastam muito mais dinheiro em wrestling do que qualquer fan base de antes, mas a questão é: Não existem muitos deles. Se você voltar aos anos 80, existiam muito mais fãs de wrestling do que hoje em dia, mas não é como eles fossem gastar $2,000 para ir em um show de wrestling durante suas férias, eles não fariam isso. São eras completamente diferentes''.

Sobre a expansão da New Japan Pro Wrestling para os Estados Unidos:
''Nos anos 90 quando a New Japan, até mesmo a All Japan eram realmente excelentes, eu ficava pensando o quão bom seria se ambas companhias tivessem um tempo na TV dos Estados Unidos. Houveram conversas e eu conheço pessoas na televisão que conversaram sobre, porém, nunca conseguiram fechar negócio porque a New Japan e All Japan queriam muito em seus direitos de transmissão, e os canais que estavam interessados eram pequenos e não podiam investir tal dinheiro. Nem em meus melhores sonhos eu pensava que eu poderia ver uma match no Tokyo Dome apenas ligando o computador e assistindo como se eu estivesse lá ao invés de ir até lá ou ter que esperar por uma fita cassete durante duas semanas. Eu sempre pensei: Como não seria excelente se todas aquelas matches da All Japan fossem liberadas ao público ao invés de apenas serem liberadas aos comerciantes de locadoras de fitas? E agora nós temos isso. Você pode obter a New Japan World e assistir todas as grandes matches da New Japan ao-vivo praticamente''.

Sobre a match entre Kazuchika Okada e Kenny Omega ajudar a aumentar o número de inscritos da New Japan World:
''Não é nada comparado a WWE em questão de mainstream, mas está ajudando uma fan base mais 'hardcore'. Não haveria um número tão grande mesmo que você voltasse anos atrás e tivesse esse tipo de serviço na época que All Japan vivia seu grande momento. O número de pessoas que assistiram as fitas da All Japan na época é minúsculo comparado ao número de pessoas que se inscreveram na New Japan World nos Estados Unidos, o que é provavelmente entre 10 a 15 mil, e que mesmo assim, ainda existem as pessoas que assistem pelo YouTube de graça de uma forma ilegal e também as 200.000 e poucas pessoas que assistem na AXS TV toda sexta-feira a noite, então isso é meio que incrível''.