WhatCulture #15: "10 coisas que você não sabia sobre o ECW One Night Stand"

Créditos: WWE.com
A WWE lançou o excepcional documentário de dois discos "The Rise and Fall" sobre a ECW em novembro de 2004. O documentário abordou a vida da organização baseada na Filadélfia, mais de três anos depois de ter fechado suas portas e ter sido adquirida pela WWE. O recurso de duas horas e meia de duração abordou tudo da ECW e foi um grande sucesso crítico.

Os fãs adoraram o documentário, que foi honesto e aberto e apresentou entrevistas com muitas personalidades da ECW. Dave Meltzer do Wrestling Observer Newsletter escolheu o documentário como vencedor do prêmio de DVD do ano. Em outras análises o documentário foi brilhante. Também é importante frisar que o DVD foi um sucesso comercial. Nesse aspecto, foi um dos DVDs mais vendidos da WWE de todos os tempos, ficando atrás apenas do DVD sobre a WrestleMania 21.

O sucesso do DVD pegou muitos de surpresa. O sucesso continuou crescendo e crescendo. Claramente pôde ser visto que a audiência da ECW ainda existia. Uma audiência que a WWE poderia capitalizar.

No início de 2005, planos indicavam que aconteceria um show de reunião da ECW por uma única noite. Juntos com Paul Heyman e Tommy Dreamer, o evento vendeu mais de 340.000 mil pay-per-views. Era um acerto em cheio. Mas nem tudo saiu como foi planejado e nem todo mundo ficou feliz naquela noite.

O WhatCulture fez questão de listar as "10 coisas que você não sabia sobre o ECW One Night Stand". Veja abaixo a lista feita pelo WhatCulture;

10. Francine e Dawn Marie quase tiveram uma briga nos bastidores 

Definitivamente a relação entre as divas da ECW Francine e Dawn Marie não era uma das melhores. As duas tiveram uma rivalidade muito pública enquanto ambas ainda estavam trabalhando para a ECW. As duas não se davam bem e trocavam insultos, tanto nos bastidores como por meio de entrevista. Assim, quando Francine e Dawn Marie foram programadas para estarem no One Night Stand de 2005, os meninos nos bastidores perceberam que algo estava prestes a dar errado. E foi isso que aconteceu.

Dawn suspeitava que Francine a ignorava nos bastidores e queria confrontar ela. Dawn achou isso por ser uma prata da casa já que ela era uma "estrela da WWE" (não por muito tempo) e Francine era uma estrela de fora. Relatórios divulgados na época indicaram que Francine chamou Dawn de "biscate", entre outras coisas.

De acordo com Francine, no entanto, ela não fez nada para despertar a fúria de Dawn naquele dia. Ela disse ao PWInsider após o evento que:
"Dawn veio para mim e disse 'Oi?'. Estendi a mão para ela e apertamos as mãos. Eu disse 'então? Como você está ?' Ela disse, 'Vejo que você está tão agradável como sempre', revirou os olhos e se afastou. Eu apenas ignorei seus comentários ... Eu não a desrespeitei de qualquer maneira e eu apertei a mão dela. Nós não somos as melhores amigas, mas eu apertei a mão dela porque era a coisa certa a fazer"
Acreditava-se que teria havido uma briga física entre as duas, se não fosse pela gravidez de Dawn. Quando a notícia disso chegou aos ouvidos de Johnny Ace e Vince McMahon, eles realizaram uma reunião e pediram profissionalismo das duas lutadoras.

9. Chris Benoit vs. Dean Malenko foi planejado para o show de 2006 

Apesar de eles não atuarem na ECW por um longo tempo, Benoit e Malenk formaram uma dupla memorável que ganhou os títulos de duplas da ECW. Apesar de não serem as estrelas mais notáveis da ECW de todos os tempos, os dois tinham conexões com a organização da Filadélfia.

Foi planejado durante vários meses que Malenko e Benoit entrariam em conflito no evento One Night Stand de 2006, em homenagem ao falecido Eddie Guerrero. Malenko, que se aposentou em 2001 e se tornou um treinador/produtor, recebeu um aviso para entrar em forma para lutar novamente no ringue. O "The Iceman" não iria querer desrespeitar a memória de seu amigo com um desempenho medíocre.

A luta nunca aconteceu, é claro, porque Benoit passou por um período sabático de quatro meses para se recuperar de lesões e ajudar a sua esposa em sua casa.

8. Terry Funk decidiu trabalhar no Hardcore Homecoming por conta própria 


Ao pensar em ECW, é difícil não pensar em Terry Funk. O veterano de meia idade e louco desembarcou na Filadélfia em 1994, quando a organização ainda era conhecida como Eastern Championship Wrestling. Funk tinha prometido ajudar a organização pequena ligando o seu nome a ele. Funk foi completamente altruísta, colocando seu corpo e reputação em jogo, a fim de fazer a organização ser um sucesso. Mesmo em seus 50 anos, Funk queria mais do que querer aplicar um moonsault de uma escada ou deixar seu oponente quebrar no seu crânio uma cadeira flamejante.

A WWE e Paul Heyman naturalmente queriam Funk para o seu show de reunião da velha ECW, mas Funk disse 'não', optando por atuar no show de nostalgia organizado por Shane Douglas para relembrar a ECW, Hardcore Homecoming na noite anterior. O raciocínio de Funk era que a versão de Douglas era a mais "pura" dos shows e que não queria que Vince faturasse em cima do nome da ECW.

Funk aceitou um valor muito inferior ao oferecido pela WWE(cerca de um terço) para participar do show de Douglas, em vez do show da WWE. Terry teve uma mudança de sentimentos em seu coração já que no ano seguinte viria a atuar no show de 2006 do One Night Stand.

7. JBL estava legitimamente bêbado 

Certo, este pode năo ser uma surpresa. JBL nunca foi um fã da ECW original e fez parte do "comité de boas-vindas" dos lutadores da WWE que testariam os rapazes que vêm da ECW para a WWE quando ele ainda era membro da APA. Bradshaw e Simmons maltrataram o Public Enemy durante um combate no Sunday Night Heat de 1999.

Então, quando a WWE informou JBL que estaria sendo envolvido em storylines e shows da ECW, ele basicamente tomou isso como uma desculpa para fazer comentários, beber muito e surrar o The Blue Meanie. Bradshaw, que era conhecido como um cachaceiro pesado naquela época, estava totalmente descontrolável durante o pay-per-view. Ele se sentou na varanda e praticamente disse tudo o que queria em qualquer momento que a câmera estava focando nele.

JBL também foi flagrado fazendo alguns comentários tendenciosos, com suas opiniões sendo registradas para um comentário alternativo especial para o DVD da ECW. Um JBL bêbado estava cheio de gemas, incluindo um comentário surpreendente "Seu gordo fudi** com cabelo azul. Vá encontrar a sua esposa estrela pornô" quando Meanie estava no telão, repetidamente referindo-se a Mike Awesome como "Mike Awful" e gritando que Masato Tanaka era o seu "porteiro" cerca de cinco ou seis vezes.

6. O último combate dos The Dudley Boyz na WWE por mais de uma década 

Em novembro de 2004, Vince McMahon decidiu que os The Dudley Boyz estavam muito expostos na WWE TV nos últimos dois e que eles poderiam passar um período de férias. O termo "hiato" foi mencionado. Mesmo que eles estivessem cheio de rancores sobre perder dinheiro, a dupla provavelmente reconheceu que Vince estava certo e que sua ausência, em última instância, faria o coração dos fãs se adaptariam mais rápido. Então eles foram para a OVW e começaram a ajudar a treinar jovens talentos enquanto esperavam por uma storyline e uma chamada para retornar.

A próxima vez que a WWE sentiu que precisava contar com os serviços dos Dudleys foi para o evento principal do One Night Stand. A luta (contra Tommy Dreamer e The Sandman) foi o último deles na WWE. Após o show, a WWE interrompeu as negociações da extensão do contrato com os Dudleys e eles foram demitidos. Dois meses depois do One Night Stand, a WWE entrou com ação judicial contra os Dudleys, informando que eles não poderiam mais usar o nome "Dudley", fazendo com que os dois lados estivessem em desacordo um com o outro.

Bubba Ray e D-Von acabaram retornando à WWE para uma reunião de um ano entre 2015-2016.

5. O conceito foi uma ideia de RVD 

Você pode pensar que o gênio criativo Vince McMahon veio com a idéia para criar o ECW One Night Stand. Afinal, Vince está feliz em explorar tudo e qualquer coisa para ganhar dinheiro. Mas o One Night Stand não foi uma ideia de Vince. E Paul Heyman? Ele estava na equipe criativa na época.

Não, também não foi ideia de Paul Heyman. Foi na verdade de Rob Van Dam, uma das maiores estrelas da empresa, que lançou pela primeira vez um show de reunião da ECW. RVD ganhou destaque no grupo, mas estava se sentindo preso pelo ringue da WWE e seu estilo de promo.

Apesar de ser popular, RVD sentia a falta dos dias da ECW original. Durante uma entrevista em dezembro de 2014, RVD revelou informações sobre o processo:

"Foi minha ideia realmente fazer o pay-per-view da ECW. E esse processo me envolveu indo e voltando para o escritório de Vince todos os dias por um tempo com ideias diferentes. Olha, você tem todos esses wrestlers em sua folha de pagamento, mas eles costumavam a ser utilizados na ECW. Vamos fazer um show de reunião, pode ser incrível! Você tem Eddie Guerrero, Rey Mysterio, Chris Benoit, Spike Dudley, dou a ele esta grande lista. E ele vai fazer, eu não percebi isso!. Eu disse, 'Você não tem que trazer ninguém, apenas deixe-nos fazer o que queremos fazer em uma noite, a maneira que queremos fazer isso." E ele foi por isso, e aconteceu obviamente."
Embora fosse ideia de RVD, ele não conseguiria lutar na primeira edição do show, já que ele estava se recuperando de uma cirurgia no joelho na época. Ele voltaria no ano seguinte, entretanto, para conquistar o título da WWE, que era de John Cena, em um combate no One Night Stand de 2006.

4. WWE tentou contratar New Jack para o primeiro show 

A WWE estava esperançosa com a ideia de contratar o New Jack para trabalhar em um angle com John Cena no final de 2004/início de 2005. New Jack iria ser o homem que tinha esfaqueado Cena em uma boate, o que obviamente foi usado como uma desculpa para John Cena, enquanto ele estava ausente trabalhando nas gravações do filme "The Marine".

A empresa reconsiderou a ideia, devido a esse fator: New Jack é um dos lutadores mais imprevisíveis e verdadeiramente perigosos da história. Frequentemente se dedicava aos negócios por si mesmo e mutilava seus oponentes sem aviso prévio. Colocá-lo no ringue como o futuro ganso dourado teria sido um acidente esperando para acontecer. Mas a WWE queria New Jack para o pay-per-view original ECW One Night Stand.

Você pode imaginar New Jack realizando um "dive" da varanda durante o caótico evento principal ou entrando e fazendo todo o seu "explodindo pessoas com tiros de arma enquanto sua Theme Song continua a tocar". Mas, infelizmente, isso não era para ser. New Jack não conseguiu se apresentar no show devido ao que foi chamado de "questão legal" no estado de Nova York.

O brawler do lixo trabalhou meticulosamente para resolver o problema com a justiça, de modo que ele pudesse estar presente no espetáculo mas não conseguiu fazer isso a tempo e assim foi deixado de fora do card do evento.

3. Eddie Guerrero extremamente "puto" 

Eddie Guerrero contra Chris Benoit foi a "Dream Match" mais pura que Paul Heyman sempre quis que fosse realizada na ECW original, mas nunca teve a oportunidade de fazer isso. Infelizmente, quando eventualmente isso aconteceu no One Night Stand de 2005, foi uma decepção total.

Eddie estava seriamente "puto" durante o show. Existem várias razões para isso. Primeiro, ele não sentiu que ele deveria fazer um trabalho limpo assim, logo depois de realizar sua memorável "Heel Turn" sobre Rey Mysterio, mesmo se fosse um show de tributo isolado que realmente não tivesse efeito na continuidade de seu trabalho na WWE ou que isto fosse para o seu grande amigo Chris Benoit.

Em segundo lugar, os fãs pareciam mais preocupados em gritar obscenidades para JBL, Edge e Eric Bischoff, que estavam sentados na varanda. Então enquanto Eddie e Benoit estavam tentando entrar em química, os fãs quase não estavam prestando atenção. Então, no início da luta, Guerrero sofreu um grande corte em seu nariz. Eddie basicamente ligou seu desempenho a um protesto por ter que realizar o tap out.

Benoit estava muito frustrado com isso e os dois tiveram uma discussão depois. Eddie deixou o local das gravações, assim que a luta tinha acabado e estava ausente no fechamento do show que contou com uma briga entre o plantel da ECW e o plantel da WWE.

2. Vince McMahon não acreditava que seria um sucesso 

Quando Rob Van Dam lançou a ideia do One Night Stand para Vince, você seria perdoado por assumir que o chefe imediatamente pensou que era uma ótima idéia e começou a trabalhar em colocar as rodas em movimento. Mas isso simplesmente não era o caso. Vince, nunca foi um fã da ECW original, não acreditava que um show do renascimento da ECW seria um sucesso. Na verdade, RVD teve que realmente tentar convencer o Sr. McMahon de que seria uma boa ideia.

Vince, como imperador do aquário da WWE, não viu como o conceito funcionaria ou a quem apelaria. Na mente de Vince, não havia mais fãs restantes da ECW. Mas e os milhares de fãs que cantavam 'ECW!' durante os eventos de WWE, sempre que havia um spot do wrestling hardcore?

Bem, acredite ou não, Vince pensava que ele treinou os fãs da WWE a cantar ECW em momentos apropriados. Falando ao programa de rádio Pro Wrestling Insider em 2008, Van Dam lembrou-se de uma conversa que teve com Vince:

'Rob, pelo o que sei, aqueles 2500 fãs no Manhattan Center foram os últimos fãs da ECW'... Eu disse 'Vince, por que você acha que eles ainda cantam ECW?' 'Porque eu os treinei para fazer isso nos últimos cinco anos' (Vince respondeu com sua própria voz). Sério, como você argumenta com isso? Não, eventualmente você joga a toalha, que é o que eu fiz.
Vince ressuscitaria a ECW como uma terceira brand no verão de 2006, mas era basicamente um pouco da WWE e tinha muito pouco a ver com a ECW original.

1. Sabu "puto" com o final de sua Dream Match com Rey Mysterio 

Depois de um combate decepcionante contra Psicosis no evento de 2005 (Rey estava enfrentando uma lesão no tornozelo no momento), Mysterio estava determinado a rasgar o seu tornozelo com o ícone Sabu da ECW no que foi a Dream Match pelo WWE World Championship Heavyweight. E o que um pouco de biscoito acabou por ser.

Rey, lutando na velha escola da ECW, transformou em um inferno de um show de acrobacias com o suicida, homicida, genocida Sabu. Tudo estava funcionando sem problemas e eles tinham o público na palma de suas mãos. Até o fim. Sabu aplicou um DTT em Rey sobre as mesas. Era um momento determinado de "puta me***", em uma luta cheia dessas expressões.

Então os médicos da WWE saíram, deram uma rápida olhada nos lutadores e declararam que nenhum deles poderia continuar. Hã? Então fomos feitos para acreditar que Sabu, um homem que uma vez colou seu bíceps fechado depois de tê-lo aberto em um arame farpado, não poderia continuar porque ele passou por uma pequena mesa?

Foi um papo furado e todos sabiam disso. Nada mais do que Sabu, que se dizia furioso. A WWE queria uma decisão final sobre a luta: eles não queriam que Sabu perdesse no Hammerstein Ballromm, mas também não queriam fazer dele seu campeão mundial de pesos pesados. Então eles anunciaram que o resultado do combate foi No Contest (Sem Resultado).

                                      Este artigo foi inicialmente postado em 01 de fevereiro, 2017 por Lewis Howse
                                                       Traduzido e editado no dia 02 de fevereiro, 2017 por Diego Ceratti

Fonte: WhatCulture.com

Diego Ceratti: Também com o cargo de administrador, é responsável por boa parte do conteúdo que se encontra aqui, tanto em notícias, coberturas, além de fazer parte do pessoal que cuida do HOW Apostas, um dos principais espaços do site. - Facebook