Will's Ratings #5- NJPW The New Beginning in Osaka

Fala galera, aqui é o Will e hoje irei trazer alguns ratings e opiniões sobre o New Beginning in Osaka, evento da New Japan Pro Wrestling realizado no dia 11.


Singles Match: TAKA Michinoku venceu Henare
- Nada muito especial. O experiente TAKA dominando o Young Lion, com alguns comebacks compostos de uns moves bem simples de Henare. No final, conseguiram ressaltar a falta de experiência de Henare, onde o experiente TAKA se aproveitou disso e conseguiu a vitória com um simples pinfall, sem precisar aplicar seu finisher.

Rating: * 3/4

Tag Team Match: Hiroyoshi Tenzan & Satoshi Kojima venceram KUSHIDA & Yoshitatsu
- Algumas boas interações, principalmente quando Kojima e KUSHIDA estavam no ringue. Tenzan e Yoshitatsu cumpriram seus papéis, que foi ser a sombra dos outros dois no quesito performance nessa match. No geral, foi ‘’assistível’’ e bem mediano.

Rating: **

Eight Man Tag Team Match: Juice Robinson, Yuji Nagata, Jushin Liger & Tiger Mask IV venceram YOSHI-HASHI, Hirooki Goto, & Gedo & Jado
- Mesma fórmula da anterior, algumas boas interações, mas nada fora do normal. Uma match para preenchimento de card que cumpre seu papel.

Rating: **

Six Man Tag Team Match: Minoru Suzuki, Yoshinobu Kanemaru & Taichi venceram Kazuchika Okada, Rocky Romero & Trent Beretta
- Uma boa match que serviu para o segmento das feuds entre as respectivas tags e Okada vs Suzuki pelo IWGP Heavyweight. Okada vendeu bem o dano feito na perna por Suzuki na match da semana passada, o que foi um ponto positivo. Dessa vez, Taichi fez uma boa atuação e toda a história do jogo sujo contribuiu para algo.

Rating: ** 1/2

NEVER Openweight Six Man Tag Team Title Match: BUSHI, EVIL & SANADA venceram Hiroshi Tanahashi, Manabu Nakanishi & Ryusuke Taguchi (c)
- Boa match, e bem divertida por sinal. Todos foram bem e fizeram uma boa mistura de estilos, onde BUSHI, SANADA e EVIL se sobressaíram mais uma vez. Os personagens de cada um dos Ingobernables se encaixa perfeitamente, e também achei interessante como eles venceram de uma maneira suja, mas não tão forçada que os faça parecer fracos.

Finalmente os títulos voltaram para as mãos de quem os pertencem e não deveriam ter saído em hipótese alguma.

Rating: ***

RevPro British Heavyweight Title Match: Katsuyori Shibata (c) venceu Will Ospreay
- A match se baseou em uma colisão de dois estilos completamente diferentes e que acabou por se encaixar perfeitamente.

Intensidade do começo ao fim, com bons hits, counters, spots e alguns bumps. Ospreay fez uma atuação de gala, apresentando uma ofensiva excelente, sem muitos flips e com bons strikes. Os flips que Ospreay utilizou não me incomodaram e que acabaram ajudando muito no desenvolvimento da luta, onde ele utilizava de toda sua velocidade e elasticidade para desviar e evitar alguns moves e strikes de Shibata, que provavelmente seriam letais. Shibata foi excelente como sempre, fazendo um bom selling e tornando toda ofensiva desferida por Ospreay um tanto quanto crível.

A história, assim como o desenvolvimento de toda feud, foi muito boa. O jovem Ospreay tentando provar que é capaz de derrotar um dos wrestlers mais durões de toda companhia e também do mundo. No decorrer da luta, as expressões faciais foram muito importantes, onde era nítida a frustração de Ospreay, que mesmo que com todo seu esforço, percebeu que não seria tão fácil bater Shibata, indo por água à baixo toda sua confiança e ignorância por pensar de tal maneira. No fim, Ospreay acabou por receber sua lição, e que apesar da sua tamanha ignorância e enorme ego, teve seu esforço e espírito de luta reconhecidos, assim, ganhando o respeito do veterano Shibata.

No fim, essa match acabou por exceder minhas expectativas. Achei muito interessante o Ospreay sair um pouco da sua zona de conforto, provando que sabe e é capaz de utilizar a boa e velha psicologia com qualidade. Fora tudo isso, o resultado final fez bem a ambos, onde Ospreay saiu como um adversário de nível para um Heavyweight como Shibata, se elevando ainda mais.

Rating: **** 1/4

IWGP Heavyweight Tag Team Titles- Three Way Match: Tomohiro Ishii & Toru Yano (c) venceram Togi Makabe & Tomoaki Honma e Davey Boy Smith Jr. & Takashi Iizuka 
- Bem mediana, mas em um contexto geral, todos envolvidos foram bem. Mais uma vez apelaram para a comicidade do Toru Yano, o que foi excelente.

Foi uma pena a lesão do Lance Archer ter ocorrido, que possivelmente contribuiria mais para a qualidade da match.

Rating: ** 1/4

 IWGP Junior Heavyweight Title Match: Hiromu Takahashi (c) venceu Dragon Lee
- Takahashi e Dragon Lee protagonizam uma das melhores feuds dos últimos anos, com uma sequência de matches incríveis, e dessa vez não foi diferente. Dois rivais que se conhecem como poucos e que não se importam de colocar suas carreiras em risco para bater um ao outro, que é uma história que se enquadrou perfeitamente no que apresentaram no combate.

Essa match teve um pace elevado do começo ao fim, com high-spots brutais, como se era esperado. Ambos possuem uma química fora do comum e conseguiram dosar e mesclar toda ação dentro do ringue com os spots, fazendo uma luta com uma intensidade impressionante e que não se perdeu em nenhum minuto.  A ofensiva dos dois são incríveis, mesclando o estilo high-flyer com bons power moves, o que torna a luta plasticamente bonita e crível ao mesmo tempo, trazendo algo diferente do que alguns Juniors apresentam. O que me impressiona ainda mais é a quantidade de lutas que esses dois possuem e que cada vez que se encontram, conseguem trazer algo novo e com excelência, similar ao que Okada e Tanahashi faziam.

No fim, Dragon Lee e Takahashi fizeram a melhor luta que vi por esse título em um bom tempo e que me agradou muito, com uma intensidade elevada ao máximo, repleta de bons spots, mas ao mesmo tempo não limitando somente aos spots, fazendo uma ação dento do ringue excelente e contando uma boa história.

O futuro é brilhante para esses dois, e acho que é apenas o começo de uma feud que pode entrar para os livros como uma das melhores desse século.

Rating: **** 3/4

IWGP Intercontinental Title Match: Tetsuya Naito (c) venceu Michael Elgin
- Tudo foi excelente aqui, o que acabou por culminar em uma match espetacular.

Mais uma vez a história contada conseguiu condizer exatamente com o que feito no ringue, onde Elgin estava cego para conseguir sua vingança sobre Naito e disposto a destruí-lo com toda sua força bruta por conta da lesão que atrapalhou o melhor momento de toda sua carreira, e Naito utilizando toda sua inteligência e não se importando de jogar sujo em alguns momentos para conseguir a vitória.

Naito é um dos melhores wrestlers do mundo quando o assunto é fazer um ótimo build e mais uma vez provou isso. Todo o work feito no joelho do Elgin foi muito bom, alternando entre algumas submissions e strikes, tornando um tanto quando convincente e que acrescentou muito. Elgin fez uma atuação incrível com sua ofensiva Powerhouse e fazendo o selling do work feito por Naito em seu joelho, não se esquecendo em nenhum momento e também não se excedendo, não criando o famoso overselling, visto que o work foi convincente, mas não brutal.

A match em um contexto geral foi completa. A intensidade elevada do começo ao fim, a boa história, a atuação excelente de heel e babyface das duas partes, o selling e a psicologia. Os spots foram violentos e perfeitamente encaixados em seus devidos momentos, a match não se perdeu e manteve a crowd investida e atenta 100% do tempo. Contou com emoção e drama nos minutos finais, com todos os big moves, nearfalls e false finishers, e que realmente me fez adorar tudo isso, visto que não sou um fã dessa fórmula, mas tudo se encaixou tão perfeitamente que foi impossível não gostar. O que mais me impressionou foi como ambos conseguiram manter um ritmo tão elevado durante 36 minutos, e que apesar do tempo, não conseguiram abrir espaço para nenhum momento filler.

Apesar de tudo, a match contou com dois pontos negativos. As expressões faciais do Elgin em alguns momentos foram bem vagas e sem emoção, principalmente nos momentos finais. A última sequência de finishers do Naito foi errada no meu ver, onde após aplicar o Destino vindo do corner, ele foi imediatamente para o pinfall, quebrando um pouco do clímax da match no momento e evitando um final melhor, onde ele poderia ter aplicado os dois finishers e depois ir para o pin gerando uma reação maior possivelmente. Foram dois erros bobos, mas que não atrapalharam ou tiraram o brilho do que foi construído.

Naito e Elgin merecem um crédito gigante por suas performances, demonstrando um nível altíssimo e provando que podem ser Main Eventers de um evento tranquilamente. Por fim, é incrível ver como mais uma match pelo Intercontinental Title consegue surpreender outra vez e apresentar um espetáculo, e que com toda certeza, protagonizou a segunda melhor match do ano até o momento.

Rating: *****

__________________________________________________________________________________________________________________________________________
Caso tenha assistido o show, deixe sua opinião e análise nos comentários, é sempre bom contar com outras análises e pontos de vista. Até a próxima!
Will's Ratings #5- NJPW The New Beginning in Osaka Will's Ratings #5- NJPW The New Beginning in Osaka Reviewed by Willian Macedo on segunda-feira, fevereiro 13, 2017 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.