Will's Ratings #8 - WWE Payback 2017

The Monster Among Man strikes again!

Fala galera. Aqui é o Will, e irei trazer alguns ratings e opiniões sobre o show da WWE realizado na noite de ontem na cidade de San Jose.

WWE United States Championship Match: Chris Jericho venceu Kevin Owens (c)

~Essa match foi surpreendentemente boa, levando em consideração a anterior. 

Nada interessante no começo, exceto o spot da cannonball na barricada, levando a alguns bons nearfalls, porém, nenhum pouco críveis. Owens ficou encarregado do work on top, mas, sem nenhuma objetividade, com chinlocks e holds extremamente desnecessários e excessivos, e sou um grande um crítico disso, pois sei que ele consegue trabalhar bem melhor e mais agressivo. Os comebacks do Jericho durante o processo foram ''ok's'', bem abaixo da match na Wrestlemania. Quando o primeiro Walls of Jericho foi aplicado, as coisas começaram a ficar interessantes, e muito mais ligadas ao storytelling. Foi um simples trabalho sobre a mão, mas o que acabou por religar o que custou a match na Wrestlemania, fizesse o trabalho de reganhar o título novamente. Owens vendeu extremamente bem, o que ajudou muito, e o final não foi anti-climático como na match anterior, o que contribuiu mais ainda. 

No geral, foi bom, se tivessem sido um pouco mais objetivos como foram nos minutos finais, provavelmente teria sido muito melhor. 

Rating: **1/2

WWE Cruiserweight Championship Match: Austin Aries venceu Neville (c) por DQ

~Excelente match, e com um final bem inteligente, digamos. É interessante de se ver como Aries e Neville fugiram da tradicional ''fórmula WWE'', apresentando um estilo completamente diferente, e que foi bem melhor do que a match da Mania. 

Bom pace desde o começo, sem pinfalls desnecessários e boas séries de strikes. Intensidade e um nível de fisicalidade bem acima do que as matches da WWE costumam apresentar. Após a domínio inicial do Neville, Austin tomou a liderança, e as coisas ficaram excelentes. Aries começou buscar excessivamente o pescoço de Neville, com boas transições, strikes e moves que mostraram um lado muito mais agressivo, e isso foi o ponto alto da match, que desde então, não se perdeu em nenhum momento. O final, como citei, foi inteligente, onde o Neville se viu perdido após sofrer todo o trabalho sobre o pescoço e estava preso sobre o finisher de Aries que é focado e exige uma pressão exatamente sobre onde Aries trabalhou a match inteira e teve que apelar para uma decisão desesperada. Ambos saíram muito bem após o resultado, mas que me impede de não ir tão alto na nota, pela match não ter tido um final.

Espero que sigam essa mesma fórmula no terceiro encontro, pois depois de ontem, essa match tem um potencial enorme.

Rating: ***1/2

WWE RAW Tag Team Titles Match: Matt e Jeff Hardy (c) venceram Cesaro e Sheamus

~Eles trabalharam bem, mas não houve nada surpreendente ou acima da média. O pace foi interessante, boas interações entre todos, mas o final não me agradou como deveria. Não há muito o que se comentar, foi uma tag típica, um pouco de ação no inicio dos Hardyz, depois um controle dos ''heels'', uma hot tag dos babyfaces e um bom finishing stretch. Uma match sólida, e com uma qualidade bem melhor do que a Tag Division do RAW vinha apresentando.

Rating: ***

WWE RAW Women's Championship: Alexa Bliss venceu Bayley (c)

~Essa match foi uma surpresa, já que não tinha tantas expectativas. Alexa apesar de ainda ter suas limitações, deu uma aula de como ser uma heel, com trash talk, mostrando um lado exibido e confiante, atraindo todo o heat possível, o que foi muito bom. Contrariando tudo, essa match teve um bom senso de psicologia, com ambas buscando o pescoço sempre que possível, mas a Alexa ainda comete alguns erros com timing e a excessividade de ir para o pinfall sempre que se abre uma brecha, o que foi um ponto negativo, dando várias pausas quando estava trabalhando sobre o pescoço, o que impediu um pouco na hora de mostrar mais agressividade e algo que parecesse mais convincente. Bayley fez um selling da vida pela Bliss, o que ajudou muito e escondeu um pouco das limitações, e foi excelente como sempre com seus comebacks, e mostrou um lado mais agressivo do que o normal. O final foi bom, não descredibilizando a campeã e fez com que a Bliss saísse forte com a vitória. Boa decisão e mais uma boa match para o reinado da Bayley.

Rating: ***

Singles Match: Seth Rollins venceu Samoa Joe

~Levou a estrutura que eu esperava, mas fizeram algumas coisas desnecessárias. Joe é um dos melhores wrestlers do mundo quando o assunto é se fazer um work on top, fazendo transições entre moves agressivos e submissions, o que foi excelente como sempre, maltratando o joelho que foi o que cercou a história da match. Em um senso geral, o selling do joelho do Rollins foi bom, mas inconsistente em alguns momentos. Rollins tem uma ofensiva praticamente resumida em high-flying spots e chutes, o que é possível fazer funcionar, mas, dessa vez ele apelou demais em alguns chutes, com alguns power-moves que não deveriam ser feitos pelo Joe ser um adversário pesado e na hora de se posicionar para alguns moves, ele não vendeu tão bem, porém, no final, ele fez e não fez isso em alguns momentos, o que tornou inconsistente, mas possível de se comprar a ideia. Em uma escala de 1 a 10, eu daria 6.5.

O resto se resumiu em um bom pace, bom timing e comebacks bem posicionados, mas sem tanta intensidade como deveria. O final foi acertado, mantendo o momento do Rollins e não descredibilizando o Joe. 

Rating: ***1/4

House of Horrors match: Bray Wyatt venceu Randy Orton

~Não tenho o que falar, isso foi horrível todos os aspectos possíveis, e a ''match'' fala por si só.

Rating: DUD


Singles Match: Braun Strowman venceu Roman Reigns

~Essa tinha o potencial para ser a melhor match da noite, e eles conseguiram mais uma vez.

O começo foi bom, Roman tentando tomar o controle, mas logo foi dominado e absurdamente demolido. Bom senso por parte do Braun, procurando ambas as partes que ele destruiu durante a feud, que foram os braços e o quadril, com uma ofensiva extremamente agressiva e a melhor que pude ver em um wrestler da WWE em um bom tempo. Roman deu uma aula de selling, não usando o braço esquerdo danificado em nenhum momento e o segurando, mostrando que realmente estava danificado. Os comebacks por parte do Reigns foram muito bem executados e com um bom timing, não quebrando o clímax, ou muito menos o momento do Braun. A história também foi interessante, já que, como não consegue disputar na força bruta, Roman utilizava cada brecha e erro do Strowman para ganhar momento por ser mais ágil e experiente, assim como no Fastlane, onde em nenhum momento ele venceu na força bruta e os hope-spots foram executados quando o Strowman vinha em alta velocidade e ganância para um move, e ele simplesmente desviava e começava tomar conta. Só que dessa vez, tudo foi diferente, afinal, Roman não tinha seu corpo 100% funcionando bem, o que o impedia de conseguir momento e aplicar seus moves com efetividade e força, e isso foi buildado muito bem. O final fez com que ambos saíssem ganhando, onde Strowman saiu como uma força absurdamente gigante dentro do roster, e o Roman resiliente, sobrevivendo a uma surra mesmo estando com o corpo danificado.

Isso foi um wrestling objetivo no seu melhor, com uma boa história, boa psicologia e um excelente tom de violência. Com certeza a melhor match da noite.

Rating: ***3/4








Tem alguma dica de notícia ou correção? Envie-nos clicando aqui!