PPV's Rebound #1 - WWE TLC 2011

Estamos dando início a primeira edição desse artigo, cuja o objetivo será fazer reviews de PPV's de alguns anos atrás e darmos nossas opiniões, eu e Jeferson reassistiremos os PPV's e as rivalidades da época para trazermos as storylines e o que os combates do PPV trouxeram de importante para cada wrestler.

United States Championship Match - Dolph Ziggler (c) vs. Zack Ryder


Foi muito bom começar o PPV relembrando do reinado de Ziggler, foi um grande acerto - tirando a bizarrice de terem raspado o cabelo dele e depois mudarem de ideia -, ainda mais com o fato dele ser um dos poucos United States Champion que recebia um belo heat mesmo não tendo uma gimmick anti-Estados Unidos.

No outro lado, temos Zack Ryder, um cara que ficou em alta com o público quase que do nada, e isso foi muito bom. Naquela época sabíamos que ele seria um eterno MidCarder por ele não ter o "porte Main Eventer" que a WWE tanto adora, mas infelizmente, praticamente 2 meses depois ele não era mais nada. Mesmo com todos esses 'poréns', era ótimo vê-lo ali, disputando um cinturão com o público inteiro ao seu lado.

Quanto a Match, foi uma boa forma de abrir o PPV, Ziggler 'oversellou' alguns moves, o que é normal dele, a cada golpe do Ryder a crowd se animava mais, o que contribuiu na storyline, pois mesmo com todas as tentativas frustradas de Ryder, a crowd continuava com ele, e no último PPV do ano, eles continuaram do lado dele. E nada disso foi em vão, porque após um Rough Ryder - com outro oversell de Ziggler -, Zack Ryder conquistou o United States Championship, com o que foi o maior pop da noite ou pelo menos um dos maiores, e estávamos abrindo o PPV. É uma pena que ele perdeu o título pouco tempo depois, e devido a uma atitude dele durante tal combate, a chance de revanche dele passou muito longe. No mais, foi uma luta interessante, e não feriu em nada Dolph Ziggler, já que ele deitou mais por "pressão popular", digamos assim.

Seguindo com o PPV, tivemos um segmento entre Booker T e Alicia Fox, que foi só uma desculpa para Cody Rhodes o atacar, para tentar tirá-lo do combate válido pelo seu título. Foi uma tentativa falha de refazer um Sheamus vs. Triple H que houve em 2010, mas não deu muito certo, afinal, não tinha estipulação na luta entre os dois.

WWE Tag team Championship Match - Air Boom (Evan Bourne & Kofi Kingston) (c) vs. Primo & Epico

Do meio pro fim de 2011 não se tinha grandes Tags no Roster, algumas se salvavam, mas no geral, era bem fraco, tanto que esse combate foi oficializado quando Primo & Epico venceram a Air Boom em uma edição do WWE Superstars... Tudo bem que naquela época o show não era um C-Show tão explícito, mas também não era lá isso tudo.

Enfim, quanto a luta, foi uma luta normal que você veria em qualquer Raw ou Smackdown, não teve momentos relevantes, foi um booking simples, talvez para esfriarem a crowd, ou só não se importaram mesmo. A luta acabou com a Air Boom retendo o seu title, mas não durou muito, pois Sydal foi suspenso por 60 dias por uso de drogas, então eles acabaram perdendo o belt em um House Show para Primo e Epico, só nos resta sentir saudades mesmo.

Saindo dessa Match, tivemos mais uma.

Tables Match - Wade Barrett vs. Randy Orton

Foi uma das dezenas de lutas entre os dois, e essa foi melhor do que esperado, mesmo sendo mais arrastada do que deveria. Teve um spot ou outro bom, mas é meio chato saber quando a luta vai terminar com o Orton tirando um RKO da cartola, e essa luta foi exatamente isso, mesmo na época, era meio óbvio que o Orton ia vender da mesma forma.

Para resumir, Barrett colocou Orton em cima de uma Table e tentou um Elbow Drop, mas Orton saiu no momento emendando um RKO emcima da mesma table para vencer.

Teve outro segmento no Backstage, onde Jack Swagger foi reclamar com Teddy Long de alguma controvérsia que rolou no último Smackdown, então Sheamus apareceu e no meio de histórias sem graças, ofensas sem sentidos e o Teddy ainda vestido de Papai Noel, uma Match entre eles foi marcada para mais tarde, o que é meio fora de contexto, Match marcada durante o PPV fica meio estranho.

Ah, pra complementar, antes disso tudo, as Bellas estavam sentadas no colo do Teddy e ele deu o número dele pra elas, e em troca, ele levou um tapa. Pode vê-lo clicando aqui.

WWE Divas Championship Match - Beth Phoenix (c) vs. Kelly Kelly

Outra Match para esfriar mais a crowd, poderia ter sido mais longa, aí teria uma qualidade bem maior, porque foi uma match curta tão mal bookada que se fosse a Beth espancando a Kelly e pinando depois, não teria feito diferença. Não agregou em nada a feud das duas, que semanas antes estava acima da média até. Na época eu animei, afinal, sempre fui um fã de female wrestling, mas acabou que foi só outra luta nível WWE. Beth reteve seu belt, mas era um pouco óbvio, só pelo início da Match já dava pra perceber os sinais de como seria o final.

O que podemos tirar de bom disso é que a Beth continuou com um bom personagem, ela literalmente passava o trator em cima das outras Divas, isso divertia na época, as matches ficavam até menos chatas quando se lembra disso. Não foram muitas Divas que conseguiram bater de frente com a Beth Phoenix de forma limpa, então a forma em que o combate foi realizado é compreensível.

Sledgehammer Ladder Match - Triple H vs. Kevin Nash

Nunca pensei que veria essa Match em 2011, na verdade, naquele pós-Rumble eu não achei que o Nash voltaria a pisar em um ringue como wrestler, ainda mais depois daquela storyline estranha dele atacando o Punk supostamente a mando do Triple H, quando na verdade, foi descoberto que nem foi o Laurinaits que enviou a tal mensagem, o próprio Nash se enviou uma mensagem se pedindo tal feito. Tudo bem que ele não iria conseguir enfrentar o Punk já que ele tem problemas no quadril.

Apesar de tudo, a rivalidade e a match fizeram sentido. Fizeram o Hunter atacar as pernas de Nash para justificar a sua movimentação limitada no ringue, inclusive, a match teve bastantes spots, muito mais do que eu esperava/lembrava, o sell de ambos contribuiu muito, inclusive o do Nash, que realmente devia estar bem incomodado, porque como citei ali em cima, ele tem um problema no quadril. O final também foi bem legal, a queda do Nash da Ladder em cima da  mesa foi bem legal, mas confesso que ri um pouco dos ataques de Triple H com a marreta no quadril de Nash. Tudo correu bem, sinceramente, essa match foi uma grata surpresa, tirando a vitória um tanto quanto óbvia do Triple H.

Jack Swagger vs. Sheamus

Outra luta para 'guardar' o público para o fim do show, mas não foi uma boa ideia. Uma match de show semanal só para buildar o Sheamus para ser o vencedor da Royal Rumble Match em 2012, mas teria sido mais fácil se não o colocassem para ficar contando histórias em cada segment que ele aparecesse.

Quanto ao Swagger, ele pegaria o United States Championship semanas depois, mas não adiantaria muito, ele sempre foi visto como tapa buraco, passaram o belt a ele só para ter quem deitar pro próximo babyface poder se sagrar campeão. No mais, uma match que poderia ser substituída por algum segment que não faria a menor diferença.

Chairs Match pelo World Heavyweight Championship - Mark Henry (c) vs. Big Show

Infelizmente, Henry estava lesionado e isso fez a match ter um booking curto, mas foi bem coeso, tudo fez sentido para o que viria a seguir. Meu único problema foi o spot para machucar a mão de Big Show, particularmente, acho que deveriam ter feito algo melhor para a "lesão" de seu punho, talvez usando as próprias cadeiras como objeto para tal lesão, mas mesmo sendo algo simples demais, foi bom, você entende que Henry usou o que tinha para ferir seu adversário na hora.

A vitória de Show foi até legal, mesmo já sendo um pouco óbvio devido a lesão, e sinceramente, já dava para saber onde tudo isso ia levar.

No pós-Match, Mark Henry atacou as pernas de Big Show, logo em seguida, aplicou um DDT em uma de algumas cadeiras, até que então, o Mr Money in the Bank, Daniel Bryan veio fazer o seu cash in em Big Show para se tornar o novo campeão. Não sei muito bem se a lesão de Henry interferiu muito em quem sairia como Champion naquela noite, às vezes já era esse o planejado, mas só mudaram o booking. Esses mínimos detalhes que fazem o Wrestling ser tão prazeroso de acompanhar.

Intercontinental Championship Match - Cody Rhodes (c) vs. Booker T

Depois de dois ataques, finalmente a match aconteceu, só que esqueceram de avisar pro Booker T que ele tinha que 'vender' os ataques, então isso só fez ele parecer um cara bravo que foi tirar satisfação com um cara, sem contar os belos comentários da Announcer Team insinuando que o Booker não estava sóbrio. Ele tentou sellar em alguns momentos nada a ver, e dava pra perceber que nem o Cody estava entendendo o que estava rolando ali, ele só seguia o que o seu adversário fazia e nada mais, não dá para culpá-lo também.

Basicamente, o Cody venceu sem usar o Cross Rhodes só pra estabelecer o reinado que só vinha caindo de qualidade, mas não foi o suficiente. Creio que se o DiBiase fosse o desafiante ao título por mais tempo, a feud entre eles teria sido mais palatável para esse PPV, ou que pelo menos tivessem jogado algum Legend pro Cody no começo do reinado e depois colocassem o Ted, não ficou muito bom isso no fim do ano, foi a match errada com o booking errado em um PPV que não estava tão legal assim nesse ponto.

Antes do Main Event teve a promo da Match, e ver como elas eram anos atrás é bem legal, algumas eram melhores, outras eram piores do que as atuais, mas pelo menos eram direto ao ponto, e a dessa Match é um exemplo disso, não foi tão longa e deu pra entender.

TLC Match pelo WWE Championship - CM Punk (c) vs. The Miz vs. Alberto del Rio

Eu tinha boas lembranças dessa match, lembro de ter assistido ao vivo e ter achado bom demais. Ela ainda é boa, e sim, é a melhor match da noite, mas não tem uma grande margem de diferença pras outras, ela foi uma Match muito 'safe', em outras palavras, foi um combate muito comportado, não realizaram grandes spots mas também não foi um combate com vários momentos negativos, só queriam estabelecer o Punk como campeão, pena que pra isso fizeram uma TLC Match e o Del Rio teve sua rematch por direito com o Miz de penetra.

Quanto a Match em si, como falei ali, ela foi muito contida, mas teve bons spots, e o começo foi até legal, mas depois que eles não sabiam como fazer pra um dos heels dominar, ficou estranho, o Miz parecia perdido, já o Del Rio mais ainda. O spot da algema foi bom demais, mas o uso no corner fez mais sentido, porque o Punk poderia simplesmente ter puxado a ladder com a algema no primeiro spot, queimaram uma ladder pra nada. Claro que não foi um spot perfeito, o Punk atrasou um pouco pra sair do corner e acabou que os heels subiram na Ladder, ficaram se encarando, desceram um pouco e só depois que o Punk voltou que eles começaram trocar socos, mas isso é algo mínimo.

Falando só do Miz, é meio triste ver no que o transformaram, aquela cena "engraçada" do Roundhouse Kick quando o Punk tava preso no Corner e o Miz a sua frente zombando do Punk foi meio triste, deu pra ver o quanto estavam tentando se livrar do cara, mesmo com ele tendo um enorme potencial, pelo menos no microfone. O Heat que ele tinha no backstage colaborou um pouco pra isso, pelo menos não levaram isso longe demais, devem ter percebido que eles não estavam na opção de queimar talentos toda hora.

No geral, foi uma boa Match, a vitória do Punk o deixou melhor posicionado no reinado, claro que depois dali teriam algumas feuds e matches fracas, mas aí não depende só dele. E reassistindo, a vitória do Ryder e a do Punk foram equivalentes em reação do público, e isso me deixou espantado, hoje em dia seria impossível uma coisa dessas.


Considerações finais:

Foi um PPV acima da média, fim do ano é mais pra reforçar os champs e novas estrelas que estão chegando, é aquela época que não chega ninguém e a empresa se vira com o que tem, então não dá pra reclamar muito. De ponto negativo, eu acho que só a Intercontinental Championship Match, acho que poderiam ter enrolado menos se queriam que o Cody vencesse de forma rápida, a galera teria engolido melhor. Não coloco a luta de Divas como ponto negativo porque já era de se esperar, afinal, a WWE nunca deu muita moral a elas e o booking da Beth Phoenix já era assim há anos, Kelly Kelly nunca esteve à altura de realizar um combate onde oferecesse mais risco para Beth.

Triple H vs Nash foi uma boa surpresa, se tivesse sido um pouco mais curta, poderia fácil estar lado a lado com o Main Event como Match da noite, mas gostei do que vi, assim como gostei de Ziggler vs Ryder, o resto foi match pra encher card, principalmente Sheamus vs Swagger.

Melhor Match: CM Punk vs The Miz vs Alberto Del Rio

Nota para o PPV: 6/10

Espero que tenham gostado e até a próxima edição!

Gustavo Nunes Teixeira: Administrador do site e responsável pelas notícias da WWE. É responsável também pela condução dos quadros, "PPV's Rebound" e "Feuds que poderiam ser esquecidas", além de comandar o HOW Universe juntamente com outro colaborador. -