House of Wrestling - Tudo sobre WWE
RECENTES
Olá galerinha da House of Wrestling, aqui quem escreve para vocês é Josué Elias, colunista da HOW, trazendo mais um HOW Star Ratings, e dessa vez analisando e avaliando os combates que aconteceram no WWE Money in the Bank 2019, que ocorreu no último Domingo, dia 19 de Maio. Então, sem mais enrolações, vamos às análises:

Women's Money in the Bank Ladder Match: Nikki Cross vs. Carmella vs. Mandy Rose vs. Naomi vs. Natalya vs. Dana Broke vs. Ember Moon vs. Bayley (w) - 3.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.75


Resultado: Existia uma grande pressão do público para que Bayley vencesse, e ultimamente, o fan service tem crescido um pouco. Seth Rollins campeão, Kofi campeão, Becky Lynch campeã. Agora a Bayley vencendo o Money in the Bank. É uma perda de uma excelente oportunidade de introduzir a uma Title Shot wrestlers como Dana Broke, Mandy Rose, Nikki Cross ou Ember Moon. Preferiram dar de certa forma para uma veterana (apesar dela não ser tão veterana assim), o que eu acho um desperdício. Mas pelo menos não foi Natalya ou Carmella. Então já temos muito o que agradecer aqui. Bayley pelo menos tem um potencial de crescimento muito grande e pode render ótimas rivalidades já que ela envolve bastante o público em sua torcida.

Combate: Eu realmente gostei muito do que foi apresentado. Sinceramente, eu não esperava nada desse combate, e, para mim, conseguiram entregar a melhor Ladder Match feminina na WWE, se não me falhar a memória de estar cometendo uma injustiça com alguma outra Ladder Match feminina que eu não lembro ou não tenha visto. O primeiro ponto positivo que me surpreendeu foi a aplicação dos movimentos, que de fato, não é costumeiro ser um ponto forte em lutas femininas. Elas conseguiram errar muito pouco e entregar movimentos muito bem aplicados e com grande expressão de realidade. A movimentação no ringue conseguiu ser sincronizada, algo que, com essa quantidade de wrestlers lutando, poderia ser um grande problema. Não conseguimos sentir em nenhum momento que o que estava acontecendo era uma zona desorganizada. Cada plot teve sua construção e execução sem atropelar outros plots, sendo tudo simetricamente calculado e executado. Ou seja, em termos de atuação, não teve destoamentos e cada personagem interagiu bem com a história contada, embora algumas escolhas de funções tenham sido meio ''meeh''. A Carmella ter saído com a perna machucada foi uma ótima sacada, pois a volta dela ao ringue a colocou como uma candidata a ganhar. A entrada da Sonya Deville colocou a Mandy como uma candidata também, e o booking da Match, permitiu trazer uma certa imprevisibilidade, e surpresa na hora que Bayley pegou a maleta. Porém, outras participações ficaram meio estranhas como a Natalya e Dana Brooke que em nada contribuíram, e até saíram um pouco do eventual do personagem delas. Dana era para agir como uma underdog e isso não foi aproveitado e Natalya era para ser 'estraga prazeres', e isso também não foi aproveitado.

No mais, os pontos pelo qual o combate não foi melhor, foi mais por uma questão de tempo. Mesmo que o tempo em si tenha sido muito bem utilizado, sem enrolações para partir pro que interessava e construindo muito bem o clímax dentro da própria perspectiva temporal das etapas do combate, para que uma luta onde oito female wrestlers se apresentassem de maneira perfeita, com uma maior quantidade de revira-voltas, mais momentos espetaculosos, como os protagonizados por Naomi e Ember Moon e gerasse uma satisfação maior, seria necessário muito mais tempo de construção, por se tratar de uma Ladder Match com muitas participantes. Então, acabou que em todos os pontos, elas conseguiram executar bem a proposta. Mas faltou algo a mais em tudo para que pudesse ser uma partida incontestável.

United States Championship Match: Samoa Joe (c) vs. Rey Mysterio (w) - DUD



Resultado: Novamente vergonhoso. Como já disse na WrestleMania, o problema não é o Joe vencer o Mysterio ou o Mysterio vencer o Joe. É a forma como isso acontece. Muito se defendeu na WrestleMania a vitória rápida do Joe argumentando que isso seria bom para a construção dele como um Monster Heel. Mas já era previsível que uma hora ou outra o Joe iria perder rápido e 'pipocar' contra alguém. Mesmo tendo um físico monstruoso, já é recorrente a quantidade de vezes que o Joe perdeu de forma patética. Bastou um PPV depois para isso acontecer e jogarem no lixo toda essa possibilidade de se construir um Monster Heel. Monster onde? Samoa Joe perde para qualquer um de maneira humilhante. Infelizmente esse é o nível de booking atual do Main Roster.

Combate: Uma vergonha. Fizeram toda uma Storyline com o filho do Rey, mas em nada isso foi explorado. O combate terminou na velocidade da luz.

Steel Cage Match: Shane McMahon (w) vs. The Miz - 2.00


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.25
Innovation: 0.25


Resultado: Essa rivalidade tem sido muito proveitosa para aumentar a moral do Shane McMahon, vencendo de formas que não descredibilizam o The Miz e permitindo com que Shane conte algumas vitórias desde o seu retorno, porque tadinho, o menino só perde!

Combate: Foi um combate muito curto, com alguns momentos interessantes e um desfecho bem elaborado. Infelizmente houve uma ausência de construção maior. Como um dos combates com maior ponto de interesse do público, foi uma verdadeira decepção. Parece que foi feito unicamente para perdurar ainda mais essa rivalidade e nos deixar ansioso para um terceiro confronto onde possivelmente Miz vencerá. Com isso, nada muito fora do normal de uma Steel Cage Match foi apresentado.

WWE Cruiserweight Championship Match: Tony Nese (c) (w) vs. Ariya Daivari - 3.00


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.75


Resultado: A obviedade do resultado me permite deixar apenas uma consideração: Se a WWE apostasse no Ariya para carregar o título da divisão, seria um erro tão crasso quanto ter apostado no Enzo Amore um tempo atrás. A proposta aqui é diferente. Esses vilões que vencem a base de screwjob e que sua capacidade de gerar entretenimento dentro do ringue são muito menores do que a dos outros lutadores, não podem em hipótese alguma vencer numa divisão onde o principal ponto de interesse é o que acontece dentro do ringue, a não ser se tiver uma grande storyline por trás que consiga gerar um interesse compensatório. Nem de longe era esse o caso. Então, graças ao bom Deus, não fizeram isso.

Combate: Eu não esperava muita coisa desse combate, e ele conseguiu ser bem melhor do que eu esperava. Não foi uma obra prima (bem longe disso). Ficou claro que se tivessem mais tempo, poderiam ter entregado algo melhor. Ariya conseguiu superar um pouco das suas limitações no Flyppy Shit e conseguiu acompanhar o Tony Nese, que ainda roubou a cena por diversas vezes. A dinâmica foi um ponto muito forte, sem tempo para respirar, com os dois sempre fazendo alguma coisa. E mesmo assim houve uma coerência bem grande nas sequências. A psicologia não foi muito bem trabalhada e o final precoce terminou por preconizar a possibilidade de termos um excelente enfrentamento entre os personagens, que praticamente não houve. Sem nenhuma subversão na trama ou algo inovador, não passou de uma partida com momentos interessantes jogados ao vento aleatoriamente com um certo grau de coerência entre os eventos, que entre si, não foram tão espetaculosos quanto poderiam se fossem melhor trabalhados dentre de um enredo mais consistente.

WWE Raw Women's Championship Match: Becky Lynch (c) (w) vs. Lacey Evans - 2.75


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: Não há o que se discutir. Botar Lacey para vencer a Becky sendo que a Becky enfrentaria a Charlotte logo em seguida, não poderia terminar numa vitória dela. O que dá para se discutir é o porquê desse combate vir primeiro que o da Charlotte. Claro que quiseram criar um motivo para que a Charlotte pudesse vencer mais uma vez um título, algo que passou completamente dos limites do exagero, pois ela não cansa de ter uma Title Shot. Então, seria muito melhor que criassem um motivo para a Lacey vencer, colocando a Becky para enfrentar primeiro a Charlotte. As duas teriam um grande combate e com a Becky destruída, a Lacey venceria, e estaríamos dando a oportunidade para uma female wrestler bastante talentosa ter uma ascensão rápida ao topo, ao invés de forçarem ainda mais a Charlotte como campeã. Talvez o grande motivo para tudo isso não ter acontecido foi o fator Bayley com a maleta do Money in the Bank. Mas isso é outra furada que já explico mais para frente do porquê não seria melhor ter acontecido.

Combate: No geral, foi uma partida meio longa e meio fraca. Vou insistir numa crítica à Becky Lynch que eu como fã dela não gostaria de fazer, mas terei que fazer por compromisso com a minha honestidade intelectual. Já é a segunda vez seguida em PPV's que ela vai muito mal dentro de ringue. É sério. A atuação dela está muito discrepante em relação ao potencial dentro do ringue que ela já mostrou inúmeras vezes. Não sei o que aconteceu, mas parece que baixou o espírito de 'Randy Orton' nela que ultimamente ela aplica os golpes numa preguiça tão grande que dá sono. A Lacey também não ajudou em nada, sendo difícil de identificar se era um erro de aplicação ou de sell. Ignorando esses errinhos, a estrutura do combate foi interessante. Mas como a aplicação não pode ser ignorada, a execução dos movimentos foi tão ruim que muitas sequências pareciam bobas e previsíveis, principalmente o desfecho final, onde a movimentação das duas não tinha sincronia nenhuma. De fato, não houve química alguma entre as duas, que mesmo apresentando seus movimentos nos momentos certos e chaves para se conectar com o público, falhou miseravelmente nesse sentido.

WWE SmackDown Women's Championship Match: Becky Lynch (c) vs. Charlotte (w) - 1.25


Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.00
Innovation: 0.25


Resultado: Novamente a Charlotte recebendo uma Title Shot. Parece que ela não pode ter rivalidades secundárias e dar espaço para outras female wrestlers. Não estou aqui questionando a qualidade dela. Ela é uma das melhores female wrestlers do mundo, se não for a melhor, e tem um personagem com um grande respaldo criativo de ser filha de um dos maiores wrestlers de todos os tempos, se não for o maior, que é o Ric Flair. Somado a isso uma Mic Skill que também fica entre as melhores, é natural que ela ganhasse push atrás de push. Só que mesmo nessas circunstâncias todas, o push dela já está beirando ao exagero. Parece muito com o booking feito ao longo da carreira do John Cena, fazendo ele ganhar inúmeras vezes o título principal em curto período de tempo só para aumentar a contagem de títulos. Era óbvio que seria demais se a Charlotte fosse campeã agora e o jeito que acharam de aumentar a contagem dela mas deixar outra pessoa como campeã foi a Bayley usar a maleta. É aquele jeitinho sem sal de tentar usar um artifício podre para forçar a barra de que ela foi inúmeras vezes campeã, mesmo a maioria dos reinados dela durando menos de um mês, como na época que teve a rivalidade com a Sasha Banks. Simplesmente podre! Não tem criatividade para fazer algo decente e faz qualquer coisa.

Combate: Foi rápido como deveria ser em vista das circunstâncias de botar a Becky para lutar duas vezes seguida sem nenhum intervalo de tempo. Algo que, numa ausência grande de explicações, parece uma conspiração dos bastidores para dar uma ajudinha para a Charlotte sempre se manter no topo, mesmo se consideramos somente a Kayfabe, pois não é possível que isso seja uma mera coincidência. Então, foi um combate que com a interferência razoável da Lacey, terminou rápido, com uma certa imprevisibilidade que tentaram mostrar através de alguns roll-up da Becky, mas que de nada adiantou.

WWE SmackDown Women's Championship Match: Charlotte (c) vs. Bayley (w) - 0.50


Storytelling: 0.00
In-Ring Execution: 0.00
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.00
Innovation: 0.00

Resultado de imagem para bayley mitb

Resultado: A respeito de fazerem mais uma vez o booking mais repetitivo dos últimos tempos da WWE, eu só digo uma coisa: Para quê? Para quê mais uma vez fazer o vencedor do MITB fazer o cash-in no mesmo dia, no mesmo PPV. É claro que é algo lógico a se fazer na Kayfabe, pois para quê enrolar para ser campeão? Porém, isso já foi feito muitas vezes nos últimos anos. Qual foi a última vez que tivemos um verdadeiro mr. MITB que tinha rivalidades e rivalidades voltadas só para o momento mais oportuno de usar a maleta, criando uma enorme expectativa no público de quando isso aconteceria? Dean Ambrose fez o cash-in no mesmo dia em 2016, Alexa Bliss fez a mesma coisa ano passado, e agora, Bayley também fez a mesma coisa. Está ficando um pouco repetitivo e estamos perdendo excelentes oportunidades de criar expectativa em volta da maleta. 

Combate: A única coisa boa do combate foi o envolvimento do público.

Single Match: Elias vs. Roman Reigns (w) - DUD


Resultado: Elias está a quase dois anos fazendo sempre a mesma coisa em todos os shows e PPV's, e quase nunca, em nenhuma dessas vezes, envolvido em algo grande ou importante. É sempre um segmento, um combate surpresa ou uma luta pré-programada para alguém chegar e estraçalhar ele. O público continua interagindo. Eu sinceramente já não vejo mais graça, porque eles não mudam o disco. É sempre a mesma coisa.

Combate: Foi o que foi. Um Spear!

WWE Universal Championship Match: Seth Rollins (c) (w) vs. AJ Styles - 4.50


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 1.00
Timing: 1.00
Innovation: 0.75


Resultado: Sim. Chegamos no grande (e um dos poucos) enfrentamento de verdade da noite. Há um certo 'hate' da galera, porque o AJ Styles já lutou com os três membros do Shield pelo título principal e em todas as vezes ele perdeu. Seria essa a oportunidade perfeita para ele vencer alguém do Shield segundo essas pessoas. Porém, é um hate que pro contexto dessa luta em específico não se sustenta, pois se tem alguém dos três do Shield que merece mais vencer o AJ é o Seth Rollins. Então, eu não entendo tanto o chororô em cima disso. AJ nem de longe é subestimado dentro da WWE, como tentam pintar alguns. Ele teve um longo reinado pelo WWE Championship e grandíssimas vitórias e rivalidades. Ele não vai e nem deveria vencer sempre. Agora, o momento é realmente do Seth Rollins, que acabou de vir de uma vitória em cima do Brock Lesnar. Perder agora pro AJ não teria coerência alguma. Talvez em um outro momento, com AJ vindo num momento de construção maior, com um booking mais pesado e mais overall especulativo, seja sim interessante ele vencer o Seth.

Combate: Vivemos para crer e cremos para viver. Era de se esperar o dia em que a WWE emplacaria um combate 4.50 novamente no Main Roster. E que combate nós tivemos. A sintonia dos dois foi uma coisa de outro mundo e só não tivemos algo melhor por incompetência da própria empresa, pois diante das condições oferecidas, eles fizeram milagre e tiraram leite de pedra. Para começar, o tempo fornecido não foi tão grande. Então eles tinham um grande dilema para resolver, que era entregar um luta verossímil, técnica, dinâmica e ao mesmo tempo com evoluções graduais de ritmo e narrativa, para construir um bom clímax. E foi isso que fizeram. Optaram por começar num chain wrestling bastante técnico e envolvente, com transições rápidas e elaboradas, que permite a gente afirmar que o over-booking não estaria presente nessa partida, e que, eles teriam liberdade para produzir algo interessante. Acontece que eles tiveram uma sacada genial de começar com o ritmo acelerado e irem desacelerando aos poucos indo em contramão à importância dos golpes, que, conforme mais expressivos, um pouco mais lento ficava para que eles pudessem atuar a venda dos golpes. Com isso, eles aproveitaram o tempo de maneira perfeita e subverteram a sensação de um ritmo rápido com um tempo andando mais devagar, com muita coisa acontecendo em pouco tempo e ao mesmo tempo, em momentos chaves, uma atuação mais próxima da realidade, com demonstração de fadiga e de danos que davam peso dramático pro combate nos momentos chaves.

Depois dessa etapa, voltaram a acelerar gradualmente, para que tivéssemos a sensação de que o ritmo estava acelerando conforme sequências mais empolgantes eram apresentadas, parecendo que o combate havia tido um background para evoluir gradualmente a sua narrativa, mesmo não tendo. Com isso, a quebra de ritmo não foi tão percebida e permitiu com que o público se empolgasse com os apogeus, que foram baseados em reversões seguidos dos principais movimentos de cada um. Foi tudo muito bem distribuído entre eles, para passar o equilíbrio evidente entre os dois. Em pouco tempo, eles desenvolveram muito bem isso com muitos acontecimentos bem executados que conseguiram se impregnar na memória do público para criar um peso cada vez maior de que um combate longo estava acontecendo, com muitas revira-voltar e um frenético crescimento no ritmo que se intercalava com a importância dada a cada golpe.

Foi daí que o desfecho foi construído na base das revira-voltas, com AJ Styles encaixando sua submissão de maneira inesperada e o Style Chash também de forma inesperada, ao reverter o finalizador do Seth. Com o kickout do Rollins, a emoção começou a falar mais alto e bastou uma sequência final, onde em mais uma revira-volta, o Rollins aplicou três movimentos em sequência para conseguir finalizar o Style. Uma estruturação impressionante e uma aula espetacular de como conseguir usar o tempo ao seu favor. Por mais que claramente não seja um combate digno de 5 estrelas, por não ter sido empolgante e inovador o suficiente, é inegável que em termos de atuação em relação às condições entregadas, Seth e AJ se provaram grandíssimos wrestlers, inclusive com Rollins atuando muito bem nos momentos que envolvem uma maior psicologia, o que muitas vezes foram defeitos recorrentes de sua atuação em outras lutas no passado. Dessa vez ele não comprometeu nesse sentido, e vendeu todos os seus danos com maestria.

WWE World Championship Match: Kofi Kingston (c) (w) vs. Kevin Owens - 3.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.75


Resultado: Qualquer um que vencesse não seria um problema. Owens vencendo seria muito interessante. Ele é um personagem incrível que já mostrou ser capaz de segurar o título. E Kofi, alguém que ninguém imaginava segurando esse título há alguns meses, está sendo um excelente campeão bastante over com o público. Dependeria somente do que a WWE iria querer pro futuro do SmackDown. Se eles quisessem transformar a brand num quintal do cachorrão mais rápido, seria melhor dar o título pro Owens para ele rivalizar com o Roman. Se eles querem dar destaque para outros vilões, seria melhor continuar com o Kofi. No caso, há grandes chances dele enfrentar o Brock Lesnar. Então, acho que foi uma decisão acertada.

Combate: Eles foram eficientes mas pouco criativo, e no seguinte sentido. Por mais que o combate tenha seguido um ritual certinho de como se desenvolve uma match, com início, meio e fim, pelo tempo dado, eles não conseguiram traduzir isso em algo grandioso. Tiveram momentos muito bem trabalhados, mas foram em poucas quantidades. Talvez, o maior defeito foi o excesso de movimentos diretos e a pouca variação nos golpes utilizados, com muitas reversões de moves elaborados que terminavam em simples socos. Acabou por ser monótono em grande parte do tempo, com raras exceções onde de fato sequências muito bem feitas foram realizadas. A história em si, explorou muito quem seria o vencedor e em alguns momentos eles pecaram em criar sintonia com o público, como no momento em que o Kofi foi por as mãos nas cordas. Owens enrolou tanto para fazer o pinfall que ficou óbvio que o Kofi colocaria o pé na corda. A única surpresa foi ele ter usado a mão, o que me faz perguntar: Se ele ia usar a mão de qualquer jeito, porque o Owens não fez o pinfall segurando as duas pernas, ou a perna direita, para criar uma imprevisibilidade um pouco maior? São detalhes que fazem muita diferença na psicologia da partida. Psicologia e execução de ações com toques de realismo e garantindo imprevisibilidade, são essenciais e devem estar em sintonia. Vai ser um combate lembrado apenas por ter tido algumas sequências boas, mas nada empolgante ao ponto de vibrarmos verdadeiramente com ele.

Men's Money in the Bank Ladder Match: Andreade Cien Almas vs. Ricochet vs. Drew McIntyre vs. Finn Balor vs. Baron Corbin vs. Mustafa Ali vs. Randy Orton vs. Brock Lesnar (w) - 4.25


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.75
Timing: 1.00
Innovation: 1.00


Resultado: Vou dividir minhas considerações em dois pontos. Primeiro, a respeito da distribuição de funções de cada um e quanto cada um apareceu. Quem ficou devendo? Baron Corbin, Almas (apesar de ter tido o melhor spot do combate) e Ricochet. Quem se sobressaiu? Finn Balor (mais apanhando do que batendo), Drew, Orton e Ali. Esse último inclusive, que nesse tipo de partida, tem se destacado bastante, parecendo que a WWE quer brincar com a gente, com ele sempre batendo na trave e fazendo a gente pensar no meio do combate que finalmente o Ali terá seu grande push. Enfim, já acho que só dele bater na trave já é um grande push, pois não vejo em questões de personagem e mic skill a possibilidade de Ali render como um dos 'grandes'. Orton foi essencial e bem valorizado, mas sumiu no final. Drew foi responsável pelos principais spots. Almas fez o spot mais belo do combate, mas só fez isso praticamente. De resto, só apanhou e não participou dos principais momentos, não sendo nem cotado para ganhar. Balor chegou perto de ganhar e nesses momentos apanhou feito uma mula grávida. Ricochet tadinho, só fez uma graça no início e depois nunca mais. Corbin fez algumas graças mas não chegou nem perto de ganhar também.

Segundo, a escolha pelo Brock Lesnar foi simplesmente GENIAL. Sério, foi a melhor escolha possível para ganhar. Eu não entendo essas pessoas que não gostaram. Como? Como não gostar disso? O cara nem escalado estava pro combate e mesmo assim ganhou surgindo só no final do combate. Vai me dizer que isso não é um booking genial? É por essas e outras que a WWE sempre vai se manter no topo. E sabe qual é o mais engraçado de tudo isso? É vocês acreditarem (tomara que não tenham acreditado) que eu estou falando sério! Apenas estou parafraseando o Chris Jericho que assim como eu, bateu continência para a genialidade dos criativos da WWE. O cara que teve a ideia de fazer isso merece um óscar de melhor roteiro da história dos cinemas mesmo a WWE não sendo um filme de cinema. É um sacrilégio não considerar o gênio por trás disso como um DEUS. Isso mesmo, DEUS! Pois ninguém na face da terra teria a capacidade desse gênio em pensar tão meticulosamente o resultado desse combate como ele pensou. Eu no lugar do resto dos lutadores me DEMITIRIA da empresa pois eu me sentiria desonrado de estar no mesmo recinto que o gênio que teve essa ideia. É um pecado se achar merecedor de dividir o mesmo oxigênio que ele. Sua inteligência passou de todos os limites do inimaginável. Resta a nós agradecer por existir esse gênio. Quem foi o gênio? Vince? Pois eu gostaria muito de olhar nos olhos dessa pessoa, por mais desonrado que eu fosse por não poder em hipótese alguma ter esse privilégio, e dizer: UAU!

Combate: Por tudo o que aconteceu eu acreditava fielmente que era o melhor combate da noite, até que uma certa musiquinha tocou, um certo alguém entrou, e jogou por água a baixo toda a construção que o combate teve e jogou no lixo toda a história contada, mostrando que dentro das regras do próprio mundo que é o universo WWE não há consequências. Qualquer coisa é possível. São regras que durante anos foram estabelecidas para a gente ter uma ideia de como funciona o mundo. Todos sabemos que não faz sentido algum alguém se apresentar no final de uma partida do MITB, entrar depois de todo mundo sem ter se apresentado antes e ganhar. Ainda assim, fizeram isso, e simplesmente, cuspiram na nossa cara dando uma mensagem clara de que qualquer coisa, independentemente de ser absolutamente incoerente com as próprias regras já pré-estabelecidas, pode acontecer.

O objetivo? Deixar a gente com raiva ou mostrar que o universo da WWE é imprevisível? Não importa. Existem termos claros para isso, que é, basicamente, falta de qualidade e furo de roteiro. São situações onde não existem lógica mesmo quando era para haver uma. Uma vez que a lógica é rompida, se torna algo banal. E a banalidade termina por enterrar de vez qualquer narrativa. Não fosse um excelente combate antes construído, isso seria com certeza um combate digno das piores notas possível num Star Ratings. E não se trata só de Star Ratings. Se trata de entretenimento. Muita gente na crowd comemorou a entrada do Brock, por ser um retorno inesperado num momento inesperado, e que, pela lógica, entraria ali apenas para impedir que Ali ganhasse. Mas não, mesmo os que comemoraram ele chegando, quando viram ele pegar a maleta, só restou a cara de trouxa como se tivessem jogado um balde de água fria na cabeça. Uma vez que fazem algo como isso, eles tiram o nosso chão que eles mesmo construíram. Eles nos introduziram a um universo com determinadas regras, que se não seguidas, demonstra apenas que eles não tem criatividade alguma para criar consequências para as ações e reações dentro do enredo criado. O enredo da WWE envolve uma gama de personagens num universo próprio, com diversos tipos de lutas, rivalidades e histórias, que no geral, funcionam como um eterno livro de ficção. Parece que por ser ficção, eles acham que tudo pode acontecer. Mas quando essa obra de ficção começa a quebrar as regras estabelecidas pela própria ficção, sem nenhuma consequência, justificativa, banalizando todo o enredo, nos mostra apenas que aquela ficção não pode ser levada a séria se imergirmos nela como algo que queremos entender.

E já não é a primeira vez que isso acontece. O fato notório, é que diante de tantas histórias já contadas e uma dificuldade exacerbada de fazer com que a Kayfabe fique mais forte nos tempos atuais, como eram antigamente, acaba-se a criatividade para fazer novas histórias, com eventos inovadores e empolgantes nunca antes vistos. Dessa falta de criatividade, fica a necessidade de tentar inventar algo novo às custas da coerência do próprio enredo. Daí nasce a possibilidade de alguém que não estava escalado na luta, entrar e pegar a maleta e vencer o MITB. A dois anos, a Carmella venceu com o James pegando a maleta no lugar dela, mostrando que já não é a primeira vez. Quando essas coisas acontecem uma vez ou outra, você até consegue perdoar mesmo destacando que era melhor que aquilo não tivesse acontecido. Mas quando esse tipo de coisa acontece várias vezes seguidas, a gente começa a não levar esse mundo de ficção a sério, e sim, como uma grande piada onde eventos aleatórios acontecem. E pior do que sentir raiva, a gente sente apatia, que é talvez o sentimento no público que a WWE mais tem medo de gerar. A WWE nunca viu problemas em gerar raiva. Agora, apatia, é a morte do negócio. Um público que não vibra, por já não ter expectativas em relação à empresa que insiste em fazer cagada atrás de cagada, faz com que, mesmo em momentos que deveríamos sentir raiva, não sentimos nada. Sentimos apenas desprezo, de tão ridículo é o que está acontecendo.

O que vai acontecer na próxima vez? Nós vamos descobrir no final de uma Single Match no Main Event de uma WM que na verdade era uma Triple Treath Match, e o Roman vai entrar no final da partida, fazer um Spear na Charlotte e na Becky Lynch e se tornar SmackDown Women's Championship? Pois sinceramente, o booking dessa partida beirou a esse ridículo. Esse tipo de coisa faz com que a gente não duvide de mais nada. Daqui a pouco um orangotango estreia na WWE e ninguém vai se surpreender. Perderam totalmente a noção do bom senso, e na tentativa de virar manchete, apelam para as coisas mais ridículas parecendo o Zorra Total ou a Malhação da Globo. Num combate onde houve uma estruturação quase impecável, com lindos spots, sequências primorosas, ótimos usos das escadas, grande inovação, terminar dessa forma é um desrespeito não a só nós fãs, mas aos lutadores que ali estava presentes e que, por decisão da WWE, não sabiam que Brock iria ganhar. Em dinheiro a WWE está nadando. Em credibilidade, noção, senso do ridículo e qualidade, não! 



Então galera, esse foi o HOW Star Ratings de hoje. Deixem suas opiniões e avaliações nos comentários, não deixem de interagir e de compartilhar essa análise com seus amigos. Nos vemos no próximo HOW Star Ratings!
A WWE emitiu uma declaração em resposta às recentes alegações feitas pelo advogado Konstantine Kyros, que representou vários ex-superstars da WWE em processos de concussão contra a empresa, incluindo o falecimento de Ashley Massaro. Kyros publicou uma declaração referente a Massaro que inclui alegações sobre como ela foi tratada enquanto estava na empresa. Massaro alegou em 2016 que foi agredida sexualmente enquanto visitava as tropas em Kuwait em 2006.

Massaro alegou que ela foi drogada e estuprada por um homem que estava se passando por um médico do Exército dos EUA, enquanto estava em Kuwait em uma visita a uma base militar dos EUA. Ela disse que foi examinada por um médico da WWE depois de voltar da viagem, e que o médico relatou o incidente aos oficiais da WWE. Massaro alegou que os funcionários da WWE a chamaram para uma reunião, para pedir desculpas e convencê-la de que seria melhor não denunciar o acontecimento.

Alertamos que a citação a seguir pode ser traumatizante para algumas pessoas. Se você quiser seguir, abaixo está um trecho da história contada por Massaro na época:

"Depois de algumas horas (na tenda tomando soro para hidratação), um homem usando uma camisa laranja e calças cargo apareceu, e eu ouvi de outros soldados que era o aniversário dele. Ele se apresentou como um médico do exército americano, mas eu observei que todos os outros doutores estavam usando jaleco, então eu não sabia se era verdade. Ele estava com uma mulher que utilizada uniformes miliares. Enquanto eu estava na maca, ele encostou em mim e colocou uma substância desconhecida por seringa no meu braço. Quase que imediatamente, o “doutor” e a moça fardada me levaram para outro lugar que não parecia com um consultório, e me colocaram sobre uma mesa. A mulher ficava de vigia na porta enquanto o homem injetava outra droga em mim, me deixando incapaz de mover meu corpo ou sequer gritar.

O homem então começou a me estuprar e sodomizar violentamente. Eu estava completamente indefesa nessa situação, e a droga que ele injetou em mim me paralisou. Por mais que eu não pudesse me mexer, eu estava totalmente consciente em cada segundo do ataque. Eu estava sentindo uma dor absurda enquanto ele penetrava em mim com força e contra minha vontade. Cada segundo foi massacrante e eu nunca me senti tão indefesa ou assustada em toda minha vida. Foi um pesadelo acordado. (…)

(…) Finalmente, Gary retorna e bate na porta. A mulher e o homem gritam “um minuto” e jogam uma colcha suja sobre mim enquanto eu estava nua sobre a mesa. Então Gary entra na sala e pergunta para eles o que estava acontecendo, enquanto eles estavam completamente perdidos. Na hora, eu estava nua e minha voz torta, então Gary me envolve com a colcha e me coloca de volta no carro de volta ao hotel, e depois me coloca na minha cama, pois eu precisava dormir. (…)” (tradução Izac Luna)

A WWE com as recentes alegações do advogado Konstantine Kyros, emitiu a seguinte declaração:

"A WWE está triste com a morte de Ashley Massaro e reiteramos nossas condolências à sua família. No entanto, lamentamos que seu advogado Konstantine Kyros, que entrou com vários casos contra a WWE, perdeu todos os processos e foi sancionado várias vezes pelo Tribunal por má conduta e falsas alegações. Ele está usando a morte de Ashley para continuar a sua campanha maliciosa contra a WWE, liberando um depoimento que ela apresentou ao Tribunal e mais tarde pediu desculpas por envolver a WWE. Queremos deixar certas coisas bem claras.

Em nenhum momento Vince McMahon ou a gerência da WWE informada por Ashley Massaro ou qualquer outra pessoa que ela tinha sido sexualmente agredida, drogada, estuprada ou sodomizada por um médico militar com uma enfermeira durante uma viagem em 2007 às forças armadas dos EUA. De fato, se alguma vez tal reivindicação tivesse chegado à WWE, nós teríamos reportado imediatamente ao Comandante da Base.

Em nenhum momento houve uma reunião com Vince McMahon, Kevin Dunn, John Laurinaitis ou outros executivos da empresa."

A WWE revelou recentemente que Massaro enviou um e-mail para a empresa em outubro do ano passado, para se desculpar. Abaixo está a declaração completa da WWE com os trechos do e-mail de Massaro:

"O processo ficou fora de controle muito rápido - eu acabei sendo controlada pelo advogado que representava os outro ..."

"Peço desculpas por fazer parte desse processo coletivo e sabia que era uma má ideia, mas estava convencida pelo advogado e quero reconhecer que eu deveria ter contatado vocês antes de concordar em me envolver - eu estava basicamente sendo caçada. Mas aceito minha parte de responsabilidade e apenas quero me desculpar e expressar meu arrependimento. "

"Vocês todos mudaram minha vida e eu não poderia ser mais grata..."

"Espero que vocês possam expressar meu sincero arrependimento para Vince, Stephanie, Hunter e Kevin Dunn."

Massaro faleceu na quinta-feira passada, aos 39 anos, após tirar sua própria vida. Ela teria completado 40 anos no próximo final de semana.
Durante o evento principal do episódio desta semana do NXT UK, o NXT UK Champion WALTER manteve seu título contra Pete Dunne numa revanche do "Takeover: New York".

WALTER manteve o título após a interferência de Marcel Barthel e Fabian Aichner. Os dois Superstars do NXT estão agora no NXT UK e irão formar uma stable com WALTER. Vale acrescentar que a stable será expandida em breve com a adição do ex-membro do SAnitY, Alexander Wolfe.


O Wrestling Inc está reportando que nomes como os de Drew McIntyre e Ali, estavam sendo fortemente cotados para saírem com a vitória na Men's Money in the Bank Ladder Match, antes claro, do retorno de Brock Lesnar acontecer de última hora.

O nome de Ali era o mais cotado momentos antes da luta, uma vez que McIntyre foi falado no começo do planejamento do pay-per-view, em meados do mês de abril.
O Wrestling Observer Newsletter está relatando que a criação do WWE 24/7 Championship, por parte da WWE, veio como um pedido da USA Network para que a terceira hora do Monday Night RAW venha a ter um aumento considerável em sua audiência.

Obviamente, o título em si não foi de autoria da USA Network, mas, o mesmo está sendo usado para tentar aumentar os números de audiência, uma vez que um campeão pode ser coroado a qualquer momento. O primeiro dia do cinturão foi um exemplo disso, onde, o título mudou três vezes de mãos.

Pensando no SmackDown Live na FOX, em outubro, pode ser uma forma de estrelas do show azul estarem sempre presentes no RAW, show de principal audiência, além do permitido pela Wild Card Rule.
A New Japan Pro-Wrestling realizou na manhã desta Quinta-feira no Korakuen Hall em Tóquio o oitavo dia de competições do Best of the Super Juniors XXVI. Como destaque do dia de hoje tivemos dez combates singulares, todos válidos pelo torneio, onde o main event contou com a presença de Shingo Takagi e Dragon Lee.

Cobertura:

(1) BOSJ XXVI B BLOCK - 5th Round: Ren Narita vs. El Phantasmo [Bullet Club]
Vencedor: Phantasmo (06:59) via Frog Splash.
~ Phantasmo [5v, 0d = 10 pontos]
~ Narita [0v, 5d = 0 pontos]

(2) BOSJ XXVI A BLOCK - 5th Round: Títan [CMLL] vs. TAKA Michinoku
Vencedor: Títan (08:09) via Títan de Japonesa.
~ Títan [2v, 3d = 4 pontos]
~ TAKA [0v, 5d = 0 pontos]

(3) BOSJ XXVI B BLOCK - 5th Round: BUSHI [Los Ingobernables de Japón] vs. Robbie Eagles [Bullet Club]
Vencedor: BUSHI (08:04) via MX.
~ BUSHI [2v, 3d = 4 pontos]
~ Eagles [3v, 2d = 6 pontos]

(4) BOSJ XXVI A BLOCK - 5th Round: Tiger Mask vs. Jonathan Gresham [ROH]
Vencedor: Gresham (09:21) via pinfall.
~ Gresham [3v, 2d = 6 pontos]
~ Tiger [2v, 3d = 4 pontos]

(5) BOSJ XXVI B BLOCK - 5th Round: YOH [CHAOS] vs. DOUKI [Suzuki-gun]
Vencedor: YOH (11:22) via Dragon Suplex.
~ YOH [3v, 2d = 6 pontos]
~ DOUKI [1v, 4d = 2 pontos]

(6) BOSJ XXVI A BLOCK - 5th Round: SHO [CHAOS] vs. Marty Scurll [ROH/Villain Enterprises]
Vencedor: SHO (13:18) via Shock Arrow.
~ SHO [2v, 3d = 4 pontos]
~ Scurll [2v, 3d = 4 pontos]

(7) BOSJ XXVI B BLOCK - 5th Round: Ryusuke Taguchi vs. Rocky Romero [CHAOS]
Vencedor: Taguchi (09:58) via Victory Donda Roll.
~ Rocky [1v, 4d = 2 pontos]
~ Taguchi [4v, 1d = 8 pontos]

(8) BOSJ XXVI A BLOCK - 5th Round: Taiji Ishimori [Bullet Club] vs. Yoshinobu Kanemaru [Suzuki-gun]
Vencedor: Kanemaru (03:51) via Roll-Up.
~ Kanemaru [2v, 3d = 4 pontos]
~ Ishimori [4v, 1d = 8 pontos]

(9) BOSJ XXVI B BLOCK - 5th Round: Will Ospreay [CHAOS] vs. Bandido [ROH]
Vencedor: Ospreay (18:03) via Stormbreaker.
~ Ospreay [4v, 1d = 8 pontos]
~ Bandido [2v, 3d = 4 pontos]

(10) BOSJ XXVI A BLOCK - 5th Round: Shingo Takagi [Los Ingobernables de Japón] vs. Dragon Lee [CMLL]
Vencedor: Takagi (17:20) via Last of the Dragon.
~ Shingo [5v, 0d = 10 pontos]
~ Lee [3v, 2d = 6 pontos]
Está sendo anunciado que o The Club, "stable" que foi formada por AJ Styles, Luke Gallows e Karl Anderson, em tempos anteriores na WWE, estarão se reunindo na turnê da empresa que acontecerá no Japão, no final de junho.

O grupo enfrentará Drew McIntyre, Bobby Lashley e Baron Corbin, em um combate triplo, no show que acontecerá em Tóquio, no dia 28, sexta-feira.

Além deste combate, teremos Shinsuke Nakamura disputando o Universal Championship frente a Seth Rollins, Braun Strowman contra Robert Roode, dentre outros.
Ao que tudo indica, a ex-gerente geral da divisão feminina da WWE, Alexa Bliss, deverá entrar na rota do RAW Women's Championship, muito em breve na programação da empresa de Stamford.

Isso se deve ao fato de Bliss estar sendo anunciada como adversária de Becky Lynch, pelo título, durante a turnê da WWE pelo Japão que acontecerá no final do mês de junho.

Lembrando que Alexa Bliss ainda não está com liberação médica de forma oficial para competir, tanto que foi removida do Money in the Bank, sendo substituída por Ember Moon, Fique ligado para maiores informações.
O "XXV" será a próxima edição do NXT TakeOver nesta temporada de 2019 na WWE. A característica do show será a comemoração da vigésima quinta edição do especial da brand amarela. O NXT TakeOver XXV será realizado no próximo dia 01 de julho, com transmissão da WWE Network.

Confira abaixo todas as informações sobre o evento:

Card oficial:
NXT Championship Match:
Johnny Gargano (c) vs. Adam Cole

NXT North American Championship Match:
Velveteen Dream (c) vs. Tyler Breeze

NXT Tag Team Championship - Four Team Ladder Match:
Danny Burch e Oney Lorcan vs. Street Profits (Angelo Dawkins e Montez Ford) vs. Undisputed ERA (Bobby Fish e Kyle O'Reilly) vs. Forgotten Sons (Wesley Blake e Steve Cutler)

Singles Match:
Matt Riddle vs. Roderick Strong
Nos dias 1 e 2 de Junho, a Ring of Honor realizará em Kent e Portland, respectivamente, a turnê State of the Art, em que o primeiro evento será destinado as gravações dos próximos episódios semanais.

Através de seu site oficial, a empresa anunciou os primeiros combates da turnê.

Card oficial:
Kent (01/06):
ROH World Championship Match:
Tracy Williams vs. Matt Taven (c)
~ Quinta defesa no primeiro reinado.

NWA National Championship Match:
Mark Briscoe vs. Colt Cabana (c)
~ Segunda defesa no primeiro reinado.

Best of Three Series - Match 1:
Kenny King vs. Jay Lethal

Tag Team Match:
The Kingdom (TK O'Ryan & Vinny Marseglia) vs. The Bouncers (Brawler Milonas & Beer City Bruiser)

Singles Match:
ROH World Six-Man Tag Team Champion PCO vs. Jay Briscoe

Singles Match:
Jeff Cobb vs. Mark Haskins

Portland (02/06):
Defy or Deny Match:
ROH World Six-Man Tag Team Champion PCO vs. Mark Haskins vs. Flip Gordon vs. ROH World Champion Matt Taven

Singles Match:
Jay Lethal vs. Jay Briscoe

Singles Match:
Josh Woods vs. Mark Briscoe
Foi confirmado por fontes internacionais que Aleister Black e Sami Zayn não retornarão à Arábia Saudita para o WWE Super ShowDown em 7 de junho.

Como já informamos, Daniel Bryan e Kevin Owens também recusaram lutar no evento especial. Owens estava planejado para enfrentar o WWE Champion, Kofi Kingston, mas a WWE trouxe Dolph Ziggler de volta na última hora quando Owens recusou aparecer no show. Bryan recusou lutar no Crown Jewel na Arábia Saudita em novembro do ano passado, devido a como os sauditas tratam os homossexuais.

Sami foi retirado do Greatest Royal Rumble em 2018, porque ele é descendente de sírio e os sauditas há vários anos estão em uma relação tensa com a Síria. Não há nenhuma informação oficial sobre por que Bryan, Owens e Black não estarão no Super Showdown, mas teremos mais informações em breve.
O ex-WWE Champion, CM Punk, foi ao Twitter hoje e brincou sobre os fãs estarem especulando sua ida para a All Elite Wrestling.

Como já notamos, está sendo especulado que Punk fará sua estreia na AEW durante o "Double or Nothing" do próximo sábado (25), em Las Vegas. Foi relatado por Dave Meltzer em uma edição de abril do Wrestling Observer Radio, que o presidente da AEW, Tony Khan, originalmente queria contratar Punk como um dos nomes que começaria a companhia. Meltzer observou que Punk foi a primeira escolha de Khan, muito antes de Chris Jericho ou os Young Bucks.



O WWE Super Show-Down, será o próximo evento ao vivo especial da WWE a ser realizado neste ano de 2019. A temática envolve um combate jamais visto entre The Undertaker e Goldberg. O WWE Super Show-Down será realizado em 07 de junho, em Jeddah, Arábia Saudita.

Confira abaixo todas as informações sobre o evento.

Singles Match:
The Undertaker vs. Goldberg

WWE Championship Match:
Kofi Kingston (c) vs. Dolph Ziggler

Singles Match:
Triple H vs. Randy Orton

WWE Intercontinental Championship Match:
"The Demon" Finn Bálor (c) vs. Andrade c/ Zelina Vega

Singles Match:
Braun Strowman vs. Bobby Lashley

Singles Match:
Roman Reigns vs. Shane McMahon
A New Japan Pro-Wrestling realizou na manhã desta Quarta-feira no Korakuen Hall em Tóquio o sétimo dia de competições do Best of the Super Juniors XXVI. Como destaque do dia de hoje tivemos dez combates singulares, todos válidos pelo torneio, onde o main event contou com a presença de El Phantasmo e Will Ospreay.

Cobertura:

(1) BOSJ XXVI A BLOCK - 4th Round: Taiji Ishimori [Bullet Club] vs. TAKA Michinoku [Suzuki-gun]
Vencedor: Taiji (04:56) via Bloody Cross.
~ Taiji [4v, 0d = 8 pontos]
~ TAKA [0v, 4d = 0 pontos]

(2) BOSJ XXVI B BLOCK - 4th Round: Bandido [ROH] vs. Ren Narita
Vencedor: Bandido (06:19) via 21-Plex.
~ Bandido [2v, 2d = 4 pontos]
~ Narita [0v, 4d = 0 pontos]

(3) BOSJ XXVI A BLOCK - 4th Round: Jonathan Gresham [ROH] vs. Títan [CMLL]
Vencedor: Gresham (10:55) via Octopus Hold.
~ Gresham [2v, 2d = 4 pontos]
~ Títan [1v, 3d = 2 pontos]

(4) BOSJ XXVI B BLOCK - 4th Round: Rocky Romero [CHAOS] vs. YOH [CHAOS]
Vencedor: YOH (13:29) via Stargazer.
~ YOH [2v, 2d = 4 pontos]
~ Rocky [1v, 3d = 2 pontos]

(5) BOSJ XXVI A BLOCK - 4th Round: Tiger Mask IV vs. Dragon Lee [CMLL]
Vencedor: Lee (08:59) via Desnucadora.
~ Lee [3v, 1d = 6 pontos]
~ Tiger [2v, 2d = 4 pontos]

(6) BOSJ XXVI B BLOCK - 4th Round: BUSHI [Los Ingobernables de Japón] vs. DOUKI [Suzuki-gun]
Vencedor: BUSHI (07:13) via MX.
~ BUSHI [1v, 3d = 2 pontos]
~ DOUKI [1v, 3d = 2 pontos]

(7) BOSJ XXVI A BLOCK - 4th Round: SHO [CHAOS] vs. Yoshinobu Kanemaru [Suzuki-gun]
Vencedor: Kanemaru (04:01) via Ring out.
~ Kanemaru [1v, 3d = 2 pontos]
~ SHO [1v, 3d = 2 pontos]

(8) BOSJ XXVI B BLOCK - 4th Round: Ryusuke Taguchi vs. Robbie Eagles [Bullet Club]
Vencedor: Eagles (11:13) via Seatbelt.
~ Eagles [3v, 1d = 6 pontos]
~ Taguchi [3v, 1d = 6 pontos]

(9) BOSJ XXVI A BLOCK - 4th Round: Marty Scurll [ROH/Villain Enterprises] vs. Shingo Takagi [Los Ingobernables de Japón]
Vencedor: Shingo (14:07) via Last of the Dragon.
~ Shingo [4v, 0d = 8 pontos]
~ Scurll [2v, 2d = 4 pontos]

(10) BOSJ XXVI B BLOCK - 4th Round: Will Ospreay [CHAOS] vs. El Phantasmo [Bullet Club]
Vencedor: Phantasmo (26:40) via CR II.
~ El Phantasmo [4v, 0d = 8 pontos]
~ Ospreay [3v, 1d = 6 pontos]
No recente episódio do Road to Double or Nothing, a All Elite Wrestling anunciou os participantes do combate que coroará o primeiro AEW World Champion.

Foi anunciado que o vencedor do combate entre Kenny Omega e Chris Jericho enfrentará o vencedor do Casino Battle Royale (que acontecerá no pre-show) para determinar o primeiro AEW World Champion em uma futura ocasião.

O show que determinará o campeão deve ser anunciado em breve, provavelmente após o Double or Nothing ou após o Fight for the Fallen, que acontece no próximo dia 13 de julho.
A Ring of Honor realizará no dia 28 de Junho, no UMBC Event Center, na cidade de Balitmore, a décima edição do PPV Best in the World.

Através de seu site oficial, a empresa anunciou o primeiro combate do evento.

Card oficial:
ROH World Television Championship Match:
Bandido vs. Shane Taylor (c)
~ Primeira defesa no primeiro reinado.
Conforme vimos, na noite passada, no SmackDown Live, ficou confirmado que Kofi Kingston defenderá o WWE Championship frente a Dolph Ziggler, no WWE Super Show-Down, dia 07 de junho, na Arábia Saudita.

Inicialmente tinham-se planos de Kevin Owens ser o adversário de Kingston, no evento, porém, o mesmo se recusou a participar, deixando seu lugar em aberto.

Provavelmente, Owens se negou a lutar no território árabe devido ao seu amigo, Sami Zayn, de origem síria, não poder entrar no país. Desde 2012 os dois países não possuem boas relações em virtude de uma guerra civil.
Ao que tudo indica, de fato, o Mr. Money in the Bank, Brock Lesnar, deverá usar o contrato de sua maleta, frente a Seth Rollins, no WWE Super Show-Down, evento que será realizado em Jeddah, na Arábia Saudita, em 07 de junho.

A dúvida que fica é se Lesnar usará a maleta em uma luta previamente anunciada, ou, se terá a revanche da WrestleMania, pelo Universal Championship, e após uma eventual derrota use-a.

Lembrando que a decisão oficial de Lesnar, sobre qual título ele irá atrás com sua maleta, será no Monday Night RAW da próxima segunda-feira.
Numa recente entrevista concedida ao Wrestling Inc, o ex-detentor do WWE United States Championship, Ryan Reeves, mais conhecido no mundo do pro-wrestling como Ryback, fez novas críticas as políticas da WWE para com os seus lutadores.

O tema da vez foi o forte calendário de trabalho da empresa. O "Big Guy" afirmou que a quantidade de viagens é o que mais torna brutal a rotina de trabalho da empresa, uma vez que além dos shows televisionados, ainda existem os ao vivo que não vão ao ar.

Lembrando que Ryback está atualmente fazendo aparições no cenário independente, exigindo pagamento por aparição, ou seja, não está disposto a assinar longos contratos, pelo menos por agora.
Daniel Bryan mais uma vez não estará indo para o especial da WWE na Arábia Saudita, este ano intitulado de WWE "Super ShowDown". O evento está programado para acontecer na sexta-feira, 7 de junho, em Jeddah. Dave Meltzer observou no Wrestling Observer Radio, que Bryan mais uma vez se recusou a ir ao show.

Bryan lutou no primeiro grande show da WWE na Arábia Saudita, o Greatest Royal Rumble, em abril de 2018, mas depois recusou trabalhar no Crown Jewel, em novembro, em Riyadh. Foi relatado por meio do Wrestling Observer na época, que Bryan havia recusado após saber como a Arábia Saudita tratava os homossexuais, bem como Sami Zayn não tinha permissão para entrar no país.

Para aquelas que não sabem, Zayn não teve permissão para trabalhar no Greatest Royal Rumble por causa de sua ascendência síria, algo que Bryan acha ser racista. A Arábia Saudita cortou os laços com a Síria em 2012 e Zayn criou a hashtag #SamiForSyria em 2017.

Na época, a WWE emitiu a seguinte declaração sobre a ausência de Zayn no evento:

"A WWE está comprometida em abraçar indivíduos de todas as origens, respeitando os costumes locais e as diferenças culturais em todo o mundo".

Vale acrescentar que Kevin Owens também não estará no Super Showdown, segundo informações da Fightful. Devido a isso, o WWE Champion, Kofi Kingston, enfrentará Dolph Ziggler. Meltzer notou no Wrestling Observer Radio, que Ziggler foi chamado para o combate de última hora e que não haviam planos para ele retornar.

Não se sabe por que Owens foi removido do evento na Arábia Saudita, mas sabemos que ele é o melhor amigo de Zayn e poderia estar fazendo isso para apoia-lo. Owens esteve no Greatest Royal Rumble em abril do ano passado, no entanto, estava lesionado quando o Crown Jewel ocorreu.

A única outra estrela que se recusou a trabalhar no Crown Jewel foi John Cena, que não está programado para o WWE Super ShowDown.

Sobre / Contato / Anuncie/Advertise / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites