PPV's Rebound #2: WWE TLC 2017 - House of Wrestling - O melhor do Wrestling!

PPV's Rebound #2: WWE TLC 2017

Olá leitores do House of Wrestling, quem fala é Gustavo juntamente de Jeferson e traremos a segunda edição do quadro, contando com o último PPV produzido pela WWE, sendo ele o Tables, Ladders and Chairs.

Singles Match: Sasha Banks vs. Alicia Fox

Foi o único combate do kick-off e eu esperava um combate mais curto e fraco, porém foi acima da minha expectativa. O combate teve uma psicologia ok em conjunto com algumas trocas de moves entre ambas. No meio do combate, uma coisa inusitada chegou a ocorrer, Alicia Fox tentou realizar o pin do lado de fora do ringue e eu não acho que isso tenha sido interpretação da sua personagem de ''doida''. No geral, foi um combate de pré-show típico pra encher a linguiça e não deixar uma das principais lutadoras de fora do PPV, e só o tempo dirá como farão para Sasha voltar a disputar um cinturão... Quanto a Alicia, não sei muito bem o que pretendem com ela, só sei que não está dando certo.

Gustavo: 2.5*
Jeferson: 2.5*

Singles Match: Emma vs. Asuka

Gustavo: Bom, quem esperava uma vitória fácil da estreante japonesa (assim como eu) acabou se enganando. Foi um combate ok, onde a Emma dificultou e muito a vida de Asuka. E eu não sei se isso é um problema ou não, pois na minha concepção esse combate era pra deixar a Asuka com a imagem de alguém dominante e que logo estaria em busca do título. Porém foi um combate onde não houve pontos negativos nem positivos, passou despercebido justamente por não contar com erros nem algo excepcional. WWE poderia trabalhar melhor esse combate pra mostrar ao que Asuka veio porém jogou no simples e seguro, talvez para protege-lá.

Jeferson: Talvez, junto com o Main Event, era o combate que eu mais esperava. Sou muito fã de Joshi, na época fiquei com receio do que iriam fazer com a Asuka, mas fui surpreendido por um bom booking, mesmo com alguns momentos frios no reinado dela, achei muito bom no geral. E quando a anunciaram no Main Roster, fiquei com mais medo ainda, e pra ser sincero, ainda estou. Independente de ser RAW ou Smackdown - essa grande briga sobre "qualidade de show" que eu literalmente acho que ambos são fracos - eu fico com um pé atrás, a divisão feminina de ambos os shows desde a Wrestemania tem sido caótica, você não consegue se importar com boa parte das rivalidades, muito menos com os combates, mas ainda sim eu insisto em ver, porque podemos ter boas surpresas, e a luta de domingo foi uma.

Emma não teve tantos combates memoráveis de uns anos pra cá, boa parte se deve por sumirem com ela do show, e quando queriam usá-la, uma lesão acontecia, mas ela é uma boa worker, desde a luta dela com a Paige no NXT, e até com a própria Asuka no ano seguinte, eu digo isso. A história era basicamente Emma querendo um "lugar ao sol" por estar cansada das mesmas, e isso só ficou pior quando ela teve sua vaga no TLC, mas só falavam de sua adversária, então ela queria provar que ela era capaz, e de certa forma ela provou. Tirando a Nia, talvez não tivesse outra pessoa crível pra Asuka bater, ainda mais com uma história como esse rolando, alguma outra menina da division seria protegida ao cubo, o que tiraria muito até mesmo da credibilidade da Asuka que domina as adversárias no ringue.

Gustavo: 3.0*
Jeferson: 3.5*

Tag Team Match: Brian Kendrick e Jack Gallagher vs. Cedrick Alexander e Rich Swann

Outro combate sem muito o que comentar. Fizeram essa Tag Team Match pra não deixar os envolvidos sem o que fazer e para aguardar os combates mais importantes. Foi rápido e quem se destacou mais foi o Rich Swann. Talvez o próprio Swan ou Cedric venham à receber um push no 205, visto que o Enzo Amore está exercendo o papel de heel e reconquistou o título. Não vejo o Kalisto vencendo novamente, a vitória dele foi mais para celebrar o aniversário de Eddie Guerrero do que uma vitória planejada com perspectiva de um reinado longo.

Gustavo: 2.0*
Jeferson: 2.0*

Raw Women's Championship Match: Alexa Bliss vs. Mickie James

O combate girou em torno de Alexa Bliss não levando Mickie James a sério, enquanto a veterana queria mostrar que independente dos 37 anos ainda está em plenas condições físicas e com condições de segurar o título mais uma vez. E vimos isso muito bem, Mickie James conduziu o combate enquanto Alexa se aproveitava de distrações para controlar o combate e ficou nessa alternância até o fim. Quando Mickie James parou para ouvir o refeere, Alexa a jogou contra o corner e na sequência aplicou um DDT para reter o seu título em um combate bom, dadas as circunstâncias. Vale ressaltar que houve um botch por conta de Bliss na hora de sellar um dos moves de James. O work de Alexa na cabeça da Mickie também foi fraquissímo, Alexa tem costume de pecar no work.

Gustavo: 2.5*
Jeferson: 2.5*

Cruiserweight Championship Match: Enzo Amore vs. Kalisto

Gustavo: Sinceramente, eu até agora não sei porque eu me importo com os campeões dessa divisão. Não é a primeira vez que bookam o Enzo Amore dessa forma, usando trapaças clichês para vencer. Já Kalisto foi campeão apenas por uma homenagem à Eddie Guerrero mesmo. A equipe deve ter pensado: ''Hoje Eddie completaria 50 anos, Kalisto é high-flyer e usa máscara. Que tal darmos o título pra ele e depois fazemos o Enzo Amore recuperar?'' E foi basicamente isso, única coisa que fizeram direito foi passar a imagem que a gimmick de Enzo Amore é um babaca e isso reflete em seus combates. Já Kalisto acredito que seguirá perdido como vinha estando desde que perdeu o United States Title.

Nota: 1.5*

Jeferson: Foi tempo que eu de fato liguei pra divisão... Talvez só até o Hell in a Cell do ano passado. Esse combate foi ruim e óbvio, dava pra saber o resultado mesmo se você nem estivesse acompanhando as notícias. Enzo não é um bom wrestler nem se analisar de boa vontade, Kalisto bem que tentou, mas ele não é um cara que faz um combate ser bom tendo que carregar o adversário junto, então ficou naquilo. Eu desisti de ter qualquer vontade de assistí-lo quando o Enzo botchou o Hurricanrana que ia receber, sorte que o final do combate estava perto.

A storyline é interessante ao menos, Enzo está com a gimmick baseada no que ele é nos bastidores: Um babaca, e conseguiram fazer isso de forma legal até, ainda mais agora que ele contratou os "powerhouses" da divisão para ficarem ao seu lado, com a justificativa que podem não gostar dele, mas gostam do dinheiro. Triste disso é que o restante dos caras que realmente são bons ficam lá servindo de bucha de canhão, apanhando pelo Kalisto, mas é o de menos, espero que o show melhore a qualidade, e estou no aguardo de como o Enzo vai estragar o próximo combate.

Nota: 1.5*

Singles Match: Finn Bálor vs. AJ Styles

Foi de longe o melhor combate desse PPV. O combate foi construído de última hora, devido a ausência de Bray Wyatt e por conta disso eu esperava algo rápido. No entanto, o combate foi muito bem construído, o único problema foi o final precoce. Eles estavam indo muito bem na construção, mas faltou aquele ''sprint'' final, poderiam ter trocado alguns Big Moves antes de Finn Bálor vencer. Mesmo assim o gostinho de ''quero mais'' que eles deixaram foi bom pra aumentar o hype para um possível segundo combate entre eles.

Gustavo: 4.0*
Jeferson: 4.0*


Singles Match: Jason Jordan vs. Elias

Esse combate ocorreu após a WWE usar ambos na tentativa de realizar um alívio cômico no decorrer do show. Após Jordan interromper Elias inúmeras vezes durante as tentativas do mesmo cantar, eles realizaram um combate do estilo que vemos muito em shows semanais. Não teve história alguma, não houve um work que caiba destaque tampouco algum bom momento. Eles enrolaram até que Jordan vencesse através de um Small-Package.

Gustavo: 1.5*
Jeferson: 1.0*

Main Event – Tables, Ladders & Chairs 5-on-3 Handicap Match: Seth Rollins, Dean Ambrose, Kurt Angle vs. Cesaro, Sheamus, Braun Strowman, Kane e The Miz

Talvez o pior Main Event da história do PPV TLC, pode até ter sido um combate bem movimentado, mas na minha opinião, foi muito longe de ser algo bom. A WWE já havia feito o retorno do Shield por conta da necessidade de conseguir vender todos os ingressos do show e a construção do combate parecia mais alguém jogando os Games da WWE e colocando pessoas aleatóriamente no combate. E como tudo que está ruim pode piorar, Roman Reigns acabou sendo uma das vítimas do vírus de meningite que atingiu os bastidores e teve ser substituído. Vince McMahon não queria perder um grande nome e imediatamente pensou em Kurt Angle para se unir à Rollins e Ambrose. Isso só não piorou o confuso combate, como arruinou toda a expectativa em torno de um retorno de Angle. Indo ao combate, Kurt Angle entrou junto ao Shield usando a attire da stable, levando de ruim para ridículo o return de Angle. Já no combate, Angle parecia não saber o que fazer, simplesmente ia atrás de Rollins e Ambrose apenas por ir, função dele até então era só segui-los.

Falando mais sobre o combate, eu já sentia que seria daquele jeito, mal feito, com gente ali que se teve 5 minutos fazendo algo sozinho foi muito. Não entendi a adição do Kane, afinal, o Strowman já era vantagem o suficiente - vide todas as vezes que ele destruiu o Reigns sozinho -, mas aí trouxeram o Kane em uma tentativa de equilibrar as coisas, quando na verdade, eu acho que foi algo que estragou, porque deixou muito mais óbvio que ele iria se estranhar com o Braun e geraria aquele atrito. O que podemos tirar de bom nisso é que a feud de ambos, pode dar um up para o Strowman, claro, se o Kane realmente se aposentar.

No geral, achei um desperdício de Main Event, Sheamus e Cesaro ainda são justificáveis estar ali, afinal, eles ficariam sem lugar no PPV, Miz foi o acerto ali, creio que tenha sido de longe uma das coisas que mais gostei dele esse ano, o personagem dele combinou o suficiente ali, e se não fosse ele e suas promos ácidas (mesmo comigo não gostando muitas das vezes), a Match não ia ter nem 50% do hype - ignorando o fato que quando cortaram o Reigns do PPV, o hype basicamente foi embora.

Gustavo: 3.0*
Jeferson: 3.0*

Notas para o PPV:

Gustavo: 5/10

O maior problema do Pay-Per-View foi a falta de construção para os combates, juntando com as ausências de última hora. Os combates que foram melhor trabalhados tiveram que sofrer mudanças importantes e com isso os combates ficaram muito vazios e pobres na questão de história.

Jeferson: 6/10

Sinceramente, esperava mais do evento, eu não tenho criado expectativa com WWE faz um bom tempo, mas com a Shield, eu criei uma certa vontade de ver o PPV inteiro. Mas me decepcionei novamente, talvez se pelo menos o Main Event tivesse sido bom em um todo, eu teria ficado mais satisfeito, mas nem isso. A única mudança boa de combate foi AJ vs Bálor, já que com Bray seria sofrível - ainda mais que "The Demon vs. Sister Abigail" seria um combate chato com toda essa "história" que eles criaram -, de resto, os outros combates foram o que tinham de ser, então eu até relevei.

E essa foi a segunda edição, esperam que tenham gostado e em breve iremos trazer uma nova edição, talvez sobre o Survivor Series. Até!

COMENTÁRIOS

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites