A História do Pro Wrestling #1 - As raízes - House of Wrestling - Tudo sobre Pro Wrestling

A História do Pro Wrestling #1 - As raízes

Olá, galerinha da House of Wrestling, aqui quem escreve para vocês é Josué Elias do Canal do YouTube Clube do Wrestling, e eu vim trazer para vocês um novo Quadro de Postagens, que pode ser definido mais como uma Série de episódios sobre a magnífica história do tão aclamado Professional Wrestling que nós tanto acompanhamos. É uma história imensa que será dividida em inúmeros episódios (ainda não sei quantos ao todo) que trarei aqui na HOW. Então fiquem ligados se vocês quiserem acompanhar episódio por episódio dessa Saga. Não prometo que vocês irão se entreter que
nem quando se assiste um Game of Thrones ou Stranger Things da vida, mas será uma Série proveitosa, com uma leitura semanal bem leve para vocês se divertirem e conhecerem mais sobre a história do Pro Wrestling como um todo de maneira resumida.

Os primeiros vestígios do Wrestling e o conceito de Luta-Livre
Assim como qualquer Arte Marcial ou Luta, os primeiros vestígios de seu surgimento costumam ser bastante repetíveis e clichês. É comum vermos em todo lugar uma explicação baseada em inspirações próximas e desencadeadas na história das lutas para definir quando e onde exatamente surgiu aquele tipo de luta. Muito se discute sobre qual seria a inspiração de cada luta para seu surgimento, e de inspiração para inspiração, irá sobrar inevitavelmente uma luta, que seria a luta mais antiga de todas. A questão que fica crível nesse tipo de discussão é: Qual seria essa luta considerada a mais antiga e mãe de todas as outras lutas? Para responder de maneira definitiva a isso, é preciso desconstruir certos mitos em relação a todo o processo lógico que proporciona essa discussão.

A primeira coisa que precisa ficar claro para vocês é que não necessariamente a luta mais antiga da história é a mãe de todas as lutas, ou que esteja ao menos no topo de uma árvore genealógica onde de inspiração em inspiração para o surgimento de cada arte marcial iremos nos debater inevitavelmente com a tal ''luta mais antiga''. Para falar a verdade, dentro da história de surgimento de diversas artes marciais, embora há um contexto claro de influências significativas entre as artes, há também claramente um processo de surgimento descontínuo na história, onde é possível enxergar o nascimento de diversas técnicas e estilos sem ter uma conexão histórica palpável entre elas. É o que acontece muito entre estilos de combates que surgiram desde civilizações muito antigas, onde estilos ocidentais não tinham muita influência dos estilos orientais, assim como estilos do norte não tinham muita influência dos estilos do sul e vice e versa. Com isso, diversos polos de surgimento de estilos de luta se permitiram existir dentro do contexto histórico das lutas.

Muitos especialistas apontam por exemplo o Kalaripayattu como a Arte Marcial mais antiga do mundo. Outros apontam até mesmo Kung Fu e nomeiam como a Arte Marcial mãe de todas as outras artes marciais. Porém, existem estilos tão contrastantes, como a própria luta Greco-Romana que põe em cheque qualquer tentativa de dizer que a história do surgimento das lutas é linear, e que tudo surgiu de um único ponto cultural, de um único ponto técnico e de um único ponto artístico. Na verdade, a ideia mais aceita entre especialistas da historiografia das Artes Marciais é que existiram inúmeros pontos de surgimento ao redor do mundo para Artes Marciais se desenvolverem. O Kung Fu de fato é a Arte Marcial que mais influenciou o mundo das lutas através da história. Ao mesmo tempo, o Kalaripayattu também pode ser considerado um outro ponto de surgimento, já que sua origem não tem qualquer conexão com a origem do Kung Fu.

Uma vez que consideramos essa descontinuidade da história em certos aspectos, podemos admitir claramente que a Luta Livre ou o Professional Wrestling possuiu diversas influências diferentes que permitiu a eclosão de seu surgimento, que ainda assim, é muito difícil de serem definidas. Para isso, é importante resgatar aqui aspectos culturais do surgimento do próprio conceito de luta livre, já que na verdade, ele é aplicável há muito mais tempo do que sequer imaginávamos, e é o que propõe o Grão Mestre de Luta-Livre Roberto Leitão. A Luta-Livre nasceu dentro da relação entre clandestinidade, luta pela sobrevivência e a brincadeira de luta. Na evolução humana ao longo dos milênios, a luta sempre foi um componente presente entre as nossas relações interpessoais uns com os outros. O combate entre pelo menos dois seres humanos, um contra outro, geralmente entre a ausência de regras definidas nasceu da base da luta pela sobrevivência ou auto-afirmação de glória pessoal entre a sociedade ou através da brincadeira, que era ou o treino para lutas mais sérias ou simplesmente a recreação através da luta. Daí nasceu o conceito de Luta-Livre, já que a liberdade do homem em lutar como quisesse sem o estabelecimento de regras bem definidas é o que norteava o mundo da luta.

A própria luta-livre como enxergamos hoje pode ser vista como uma espécie de ''brincadeira'', já que a proposta atual é coreografar movimentos interessantes de luta sem a necessidade de machucar realmente seu adversário na intenção de entreter uma platéia que está lá assistindo à luta. Não é uma luta ''séria'', onde a intensão final é matar o oponente ou machucá-lo. Porém, a Luta-Lrive poderia ser também encarada de maneira mais séria, quando existe de fato uma competição real entre os lutadores, seja na intensão de matar, machucar, neutralizar ou se auto-afirmar perante a sociedade como o vencedor da luta.

Basicamente, o lado mais sério da Luta-Livre é mais conhecido hoje como o MMA, enquanto o lado menos hostil, é o Pro Wrestling, e talvez essa seja a relação mais próxima entre ambos os esportes, com a crucial diferença de que um é competitivo e o outro não. Ainda que ambos os esportes se encaixem dentro do conceito de Luta-Livre, pelo menos culturalmente falando, não são esportes com ausência total de regras, pois as regras são elementos básicos para a divulgação do próprio esporte através do mundo. Ainda que uma ausência de regras seja um elemento de divulgação do próprio esporte, essa ausência nunca é total, pois toda luta precisa de regras para funcionar. Umas mais, outras menos.

Mas como nosso foco principal aqui é investigar todo esse processo de surgimento da Luta-Lrive de ''Brincadeira'', que seria no caso o Professional Wrestling como todos conhecemos, é preciso identificar quais foram as tão famosas inspirações e raízes do PW. E é evidente que existem inúmeras raízes dentro dessa árvore genealógica das Artes Marciais. Mas se formos mais diretos e pegarmos as principais e mais significativas influências e raízes do Pro Wrestling, seria a Luta Greco-Romana, o Collar and Elbow e o Catch-Wrestling (ou Catch-As-Catch-Can).

A Luta Greco-Romana:
Resultado de imagem para luta greco-romana
Na Grécia Antiga foi-se criada competições de luta que tinham uma explicação ''mística'' e religiosa para acontecerem. Com isso, foi-se necessário o desenvolvimento de um estilo de luta com determinadas regras que pudessem colocar frente a frente lutadores que competissem pela glória de saírem vencedores. Desde então, foi integrado aos Jogos Olímpicos da Grécia o Pancrácio, um estilo de luta que segundo a mitologia grega nasceu num embate físico entre Herácles e Teseu, que juntava diversos movimentos que pareciam uma mistura do Boxe Clássico e Luta Olímpica, como socos, cotoveladas, chutes, joelhadas, estrangulamento, chaves e derrubadas. O Pancrácio tinha um conceito bem próximo do que era considerado na Era Moderna de Vale-Tudo, ou até mesmo a Luta-Livre como já abordado aqui no texto. Muitos inclusive consideram o Pancrácio como uma das fortes inspirações do próprio MMA, já que teoricamente valia de tudo um pouco para vencer os oponentes. Não existia inclusive, qualquer classificação ou divisão por pesos ou tempo de luta, com as lutas podendo durar por horas. Basicamente, a vitória acontecia quando um dos atletas já não conseguia lutar mais, levantando o dedo para que o juiz pudesse encerrar a luta. Uma curiosidade é que os competidores gregos lutavam completamente nus, com o corpo envolto por azeite e uma fina camada de areia para se protegerem do frio

Além do Pancrácio, existia mais três modalidades muito bem difundidas na Grécia Antiga, que eram:

Ortopalio: Era a Luta mais popular entre os lutadores, já que a vitória consistia apenas em quem tombasse o adversário três vezes primeiro. 

Alindissis: Especialidade praticada nos treinamentos, semelhante à Luta Livre de hoje. Terminava com desistência de um dos lutadores e era um estilo preparatório pro Pancrácio.  

Acrocrismos: Um tipo de luta de pegada de dedos que provocava muitas contusões. Se aproxima muito do que é o Judô atual.

A luta Greco-Romana estaria prestes a nascer a partir de quando o Império Romano invadiu e conquistou a Grécia Antiga. O choque cultural e a acepção de elementos da cultura grega se fundindo à cultura romana proporcionou o desenvolvimento das modalidades e dali um novo conceito de Wrestling surgiria. O Wrestling romano era basicamente utilizado para o desenvolvimento físico dos Gladiadores, usado como uma forma de treinamento preparatório pros combates que os Guerreiros teriam no grande Coliseu. 

Na era Moderna, houve uma forte tentativa de resgate do estilo que foi recriado com adaptações que deixavam a sua prática muito mais segura do que era na Antiguidade, com a proibição de ataques diretos como socos, chutes, cotoveladas, joelhadas, mordidas e tudo mais. A Luta Greco-Romana surgiu em 1848, quando o soldado das tropas napoleônicas Jean Exbroyat, formou a primeira equipe moderna de Wrestling para a realização de diversas apresentações em Circos, Festivais e Feiras. Com um aumento significativo da prática desse esporte no século XIX, ele foi incluído nos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna em 1896 em Atenas, na Grécia. 

A Luta Greco-Romana moderna consistia na utilização de táticas avançadas de derrubadas e imobilizações, e como não representava tamanho perigo para saúde física dos atletas como outras lutas representavam se tornou popular rapidamente e diversas organizações amadoras foram surgindo. Por conta disso que hoje em dia a Luta Greco-Romana é constantemente referida como Amateur Wrestling, pois muitas vezes era utilizada de forma recreativa, enquanto a luta coreografada e apresentada pelos Showman's (a forma como os lutadores de vale-tudo eram chamados na época e a forma como muitos Wrestlers do PW foram chamados ao longo da história) era reconhecido como o Professional Wrestling, já que o Wrestling como conhecemos nasceu através da formação de uma indústria do entretenimento e que comumente não era uma forma de recreação dos lutadores, mas uma Arte Performática. 

Com isso, a própria Luta Greco-Romana é uma forte influência dentro do Professional Wrestling, pois ambos os esportes são como uma faca de dois gumes e o próprio conceito de ambos dentro da cultura americana se estabeleceu pela íntima relação que tinham. Enquanto a Luta Greco-Romana ou o Amateur Wrestling era um esporte competitivo de luta que não machucava, a Luta-Livre ou o Professional Wrestling era um esporte não-competitivo de luta que não machucava, pelos menos comparado a outros esportes de luta, que tinha como principal intensão, muito além da recreação de seus próprios lutadores, o entretenimento do público que os assistia, formando assim uma grande indústria do entretenimento que iria se desenvolver fortemente na segunda metade do século XX. 

Muitos golpes e técnicas da Luta Greco-Romano foram adaptados pro contexto do Professional Wrestling, como por exemplo, as diversas técnicas de derrubadas como as variações de Suplex, principalmente o Germain Suplex, tão conhecido dentro do PW. Uma prova da forte ligação que ambos os esportes tem são os inúmeros lutadores bem sucedidos na Luta Greco-Romana que transitaram pro Professional Wrestling como Kurt Angle e seu ''pseudo'' filho Jason Jordan. Kurt Angle inclusive exibia nos Shows de PW, pela WWE, a medalha olímpica que ele havia conquistado na Luta Greco-Romana.

O Collar-and-Elbow:

Foi um estilo que teve influência fortíssima no surgimento do Professional Wrestling. O estilo de luta se originou na Irlanda e focava principalmente em técnicas de agarramento. A maioria das técnicas de agarramento no PW foram oriundas do Collar-and-Elbow, que lembrava bastante o Judô atual e o Catch Wrestling. Foi trazido pros Estados Unidos pelos imigrantes irlandeses em 1830 e se tornou rapidamente popular principalmente durante a Guerra Civil Americana. Durante muito tempo o Collar-and-Elbow, também chamado de ''Irish Collar & Elbow'' nos EUA, foi base de grande parte das técnicas do Professional Wrestling, até que a popularidade da Luta Greco-Romana e do Catch Wrestling dominou a cultura americana.

O estilo basicamente consistia num conhecimento limitado de submissões, mas de diversas técnicas para transições e quedas, lançamentos e derrubadas, jogo de cintura e bloqueio de quadril, chutes baixos com a canela e combinações de Pinfall. Dessas técnicas, a maior influência do Collar and Elbow no Professional Wrestling é sem dúvidas as diversas combinações de Pinfall. As regras da luta consistiam em os dois lutadores iniciarem a luta com uma mão no colar do adversário e a outra na manga da blusa na base do cotovelo. Por isso o nome ''Collar and Elbow''. A forma como ambos os oponentes se agarravam se aproxima muito da forma como lutadores de Judô se agarram hoje em dia, com a diferença que os praticantes de Judô não são tão restringidos em relação aos lugares em que eles podem agarrar. O objetivo do Collar-and-Elbow era levar o oponente ao chão através dos agarramentos e puxadas, bem como técnicas para fazer o oponente tropeçar e cair. Com isso, o lutador que conseguisse fazer o oponente ficar com ambos os ombros e uma nádega atingirem o chão ou as duas nádegas e um ombro fazia "3 pontos" ou ambos os ombros e nádegas batendo no chão faziam "4 pontos".

Catch Wrestling ou Catch-As-Catch-Can:
O Catch Wrestling foi um estilo de luta tradicional oriundo da Inglaterra que surgiu no final do século XIX. Se desenvolveu e se popularizou pela prática dos lutadores de Carnaval Intinerante inglês e devido às diversas viagens dos lutadores da ''trupe'' (como eram chamados) introduziram diversos elementos de outras Artes Marciais ao arsenal de golpes do Catch Wrestling. Basicamente, o Catch Wrestling era uma versão híbrida de técnicas marciais com regras específicas para a definição dos vencedores, regras essas que foram base das regras do próprio Pro Wrestling, a começar pela forma como se vencia a luta, que era por contagem ou por ''Tap Out'' (desistência). Os principais estilos que influenciaram o Catch Wrestling foram o Collar-and-Elbow irlandês, o Wrestling de Lancashire (Catch-As-Catch-Can), estilos do subcontinente indiano como o pehlwani e os estilos iranianos como o varzesh-and-pahlavani. Inclusive, a formação dos lutadores modernos que utilizam bastante Submission Wrestling são praticamente fundamentadas em princípios técnicos oriundos do próprio Catch Wrestling, que foi responsável pelo desenvolvimento e criação de diversas técnicas de submissão bastante conhecidas no mundo atual, como o Hammerlock, Armbar, Ankle Lock, Half Nelson, Wrist Lock e dentre muitos outras técnicas.

O estilo de luta se baseia numa pegada bastante agressiva, que lembra muito a luta Greco-Romana, com a diferença de que pode ser desferidos golpes abaixo da cintura. É um estilo que usa e abusa de ''Locks'', técnicas de agarramento e estrangulamento. Todas essas técnicas tem como objetivo o lutador levar seu adversário ao chão para duas formas possíveis de finalizá-lo, que é através das submissões para fazê-lo desistir ou pelos Pinfalls, com pouquíssimas diferenças em relação aos Pinfalls do Collar-and-Elbow. A diferença crucial é que bastava colar os dois ombros do adversário no chão ao invés de colar os quadris também. A maior parte dos combates de Catch Wrestling da época eram decididos em melhor de três quedas, a tão famosa ''2-out-3 falls'' utilizada principalmente na Lucha Libre moderna. Os combates acabavam na maioria das vezes bem rapidamente, em consideração ao Collar-and-Elbow e a Luta Greco-Romana, isso porque o Catch Wrestling desenvolveu diversos métodos para que a luta acabasse mais rápida, que eram os ''Hooks''. Esses métodos consistiam em técnicas para subjugar rapidamente os oponentes ao chão. Eram basicamente técnicas de Grapple e Submissão tão utilizadas no MMA atual. 

Como os combates acabavam mais rapidamente, o Catch Wrestling fez bastante sucesso dentro da clandestinidade, tendo constante relação com a Luta-Livre (como esporte competitivo) ou o Vale-Tudo. Uma curiosidade que comprova isso era como os Shows de Catch Wrestling eram comumente chamados. Eles eram chamados de No Holds Barred, conceito utilizado para descrever lutas com ausência de regras, sendo uma estipulação que é frequentemente utilizada pela maior empresa de Pro Wrestling atualmente, a WWE. O termo na época não queria dizer que o Catch Wrestling não possuía regras, mas que, o Catch Wrestling não tinha nenhuma restrição em relação à submissões, onde poderia ser feita submissões de todos os tipos, ao contrário do Collar-and-Elbow e da Luta Greco-Romana que tinha muitas restrições em relação a isso. 

Com muita frequência havia torneios de Catch Wrestling, e através dos imigrantes ingleses, o estilo se difundiu ainda mais dentro da clandestinidade dos Estados Unidos. Como havia poucas restrições e as lutas terminavam de forma mais rápida, o público não cansava tanto de assistir as lutas e naturalmente o Catch Wrestling se popularizou bastante, principalmente nesses torneios. Além disso, o Catch Wrestling tem relação direta com o desenvolvimento do conceito de Luta Coreografada, principalmente quando esse estilo de luta começou a fazer sucesso no Vale-Tudo, fazendo assim com que o estilo tivesse contato com os Showman's desses torneios. E dessa relação, inevitavelmente surgiria o Professional Wrestling, o Puroresu e o Wrestling Britânico, que serão assuntos pros próximos episódios dessa Série, onde será contado como ocorreu as primeiras tentativas de se fazer Professional Wrestling no mundo.

Se gostaram e querem ver mais conteúdos como esse, fiquem ligados aqui na House of Wrestling e acessem o Canal Clube do Wrestling. Um abraço e até a próxima!

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade

online / Design por: Ericki Chites