HOW Star Ratings - NJPW The New Beginning in Osaka 2018

HOW Star Ratings - NJPW The New Beginning in Osaka 2018

Olá galerinha da HOW, aqui quem escreve para vocês é Josué Elias do Canal Clube do Wrestling e hoje vou trazer a Análise de mais um Show do Pro Wrestling mundial e dessa vez vou trazer a Análise do NJPW The New Beginning in Osaka que aconteceu no último dia 10 de Fevereiro. Obviamente que estou (um pouco) atrasado para entregar essa Análise para vocês, mas vocês sabem como é, né? Carnaval, festinhas... essas coisas! Mas sem mais enrolações vamos ao que interessa.

Single Match: Katsuya Kitamura vs. Yuji Nagata (w) - 3.25

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.50
Innovation: 0.50


Resultado: Era previsível que dentro dessa sequência de aberturas de Shows do Kitamura ele iria sair com mais uma derrota.

Combate: Conseguiram entregar dentro do tempo um combate interessante e agradável, principalmente pela atuação de Yuji Nagata que usou muito bem a sua linguagem corporal para dar ânimo à partida e abusou de Low Sell para extrair vibrações positivas do público. Construíram bem a narrativa da partida dentro do que era proposto.

Tag Team Match: Roppongi 3K vs. El Desperado & Yoshinobu Kanemaru (w) - 3.00

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.50
Innovation: 0.50



Resultado: Ao que parece, a Stable Suzuki-Gun está recebendo uma grande valorização. Com a recente vitória de Minoru Suzuki pelo Intercontinental Title, a Stable como um todo conseguiu angariar mais vitórias. Além disso, a forma como esse combate foi desenvolvido deu um clima perfeito para El Desperado e Yoshinobu Kanemaru serem os próximos desafiantes pelo Junior Tag Team Title pertencentes a Roppongi 3K.

Combate: Foi um combate agradável de se assistir. Eu particularmente gostei dessa partida. A forma como Sho vendeu as costas contribuiu bem para a dramaticidade que envolveu todo o contexto do combate. As mesmas costas em que Yoshinobu trabalharia uma submissão que desse a vitória para a Suzuki-Gun. Era um combate que poderia ter durado mais tempo já que ele estava sendo muito bem construído. Não teve nada de muito especial que garantisse uma nota maior.

8-Man Tag Team Match: Michael Elgin, Togi Makabe, Kushida & Ryusuke Taguchi (w) vs. Minoru Suzuki, Takashi Iizuka, Taichi & Taka Michinoku - 2.00

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.25


Resultado: Tentaram dar uma credibilidade um pouco maior para Togi Makabe, por motivos óbvios. Estão preparando ele para ser o desafiante do Minoru Suzuki pelo Intercontinental Title. Já falei aqui que discordo muito da escolha feita pelo alto escalão da NJPW. Eu esperava por algum nome mais atual e expressivo. O próprio Michael Elgin era uma opção muito melhor para enfrentar Suzuki. Mas, mesmo assim, fizeram certo em criar um bom terreno para esse embate entre Togi e Suzuki.

Combate: Bons splots durante o combate. O primeiro a se destacar foi a onda de mordidas, que foram bem utilizadas, um pouco repetitivas, mas que deu um clima de humor legal para a partida, contribuindo assim para a Psicologia do combate. Mas o Splot principal foi o embate físico entre Minoru Suzuki e Togi Makabe que ficaram se batendo até a morte e abusando do No-Sell. Não extraíram tanto Pop da Crowd e fizeram um combate com uma ausência muito grande de movimentos interessantes.

6-Man Tag Team Match: Toa Henare, David Finlay & Juice Robinson vs. Jay White, Tomohiro Ishii & Toru Yano (w) - 2.50

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.50


Resultado: O time de Jay White estava bem mais expressivo em relação aos adversários no quesito nomes. A supremacia do novo campeão Americano vem sendo demonstrada combate após combate, deixando dúvidas de quem será que irá ameaçar a supremacia de White desde que retornou à NJPW.

Combate: Introduziram movimentos interessantes, mas foi um combate bastante equilibrado, com todos os âmbitos se entrelaçando bem. Foi bem rápido o combate, com uma sensação de tempo satisfatória já que o Pacing foi bem rápido, permitindo sequências mais variadas. Não tem muito o que destacar sobre esse combate além do fato de que ele foi bem equilibrado.

Single Match: Gedo vs. Bushi (w) - 2.75

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.50


Resultado: Para mim o resultado dessa Match era irrelevante, não pelo fato dos dois lutadores não serem tão relevantes atualmente dentro da NJPW, mas porque eles estão num patamar tão parecido que era difícil prever quem iria vencer. Qualquer resultado era bom, então não tenho muito o que dizer sobre isso. Espero que o Bushi a partir de agora receba uma valorização a mais dentro da empresa.

Combate: Utilizaram bastante o lado cômico da Match, e nos trouxeram uma história leve com muitos elementos históricos bem introduzidos e selecionados. Infelizmente, esses elementos foram na maioria das vezes mal executados pois levaram muito tempo para serem feitos. Como por exemplo, o tempo que o Gedo levou para tentar amarrar a máscara do Bushi na corda. Mesmo sendo mal executados, foram elementos que dentro da história tiveram uma relevância gigantesca, onde a todo momento uma trapaça poderia definir o vencedor.

Singles Match: Tetsuya Naito (w) vs. Yoshi-Hashi - 3.75

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.75


Resultado: Tetsuya Naito venceu o combate com Hashi dando mais trabalho do que se imaginava, o que de certa forma contribui para o aumento de credibilidade do Hashi que pode muito bem almejar coisas maiores num futuro próximo. Ele por exemplo seria uma ótima pedida para enfrentar Jay White ou até mesmo o Minoru Suzuki, fazendo ali o papel de um Underdogg incompreendido pelos seus adversários. Inclusive, eu não iria achar ruim se ele vencesse algum título. Talvez o Never Openweight tenha uma altura mais parecida com o momento dele, mas Hashi poderia ser muito bem uma grande aposta da New Japan. Naito é o Naito, e ele tinha que vencer. Apenas Omega e Okada no Roster inteiro tem cacife para vencê-lo em seu momento atual.

Combate: Foi um combate em que a fadiga foi muito bem explorada, fazendo com que o Selling contribuísse muito para a história do combate, que se desenvolveu bem com a atuação dos personagens. Fico com ressalva em relação a apatia do Naito do início ao fim do combate, mas que teve seus motivos já que na história Naito não encarava Hashi como um desafio. Apenas acho que a atuação do Naito poderia ter sido melhor executada, para não demonstrar tanta apatia, que ficou bem exagerada em muitos momentos. Porém, o combate foi muito bem estruturado, até porque, com o Naito ditando o Pacing e explorando seu bom Move-Set, não poderia dar outra. Pelo tempo do combate, poderia ter sido algo melhor, mas não foi nada muito decepcionante em vista das circunstâncias. Não foi um combate repleto de erros. Foi apenas um combate incompleto, bem longe da perfeição de trazer a satisfação de uma 5 Stars Match.

IWGP Junior Heavyweight Championship Match: Will Ospreay (c) (w) vs. Hiromu Takahashi - 4.25

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.75
Timing: 1.00
Innovation: 1.00


Resultado: Novamente, entre esse dois Wrestlers em questão, a maioria dos fãs que assistem frequentemente aos Shows da NJPW não concordam com o resultado. Pediram pela vitória do Takahashi no Wrestle Kingdom e pediram a vitória dele no The New Beggining. E eu sinceramente queria entender essas pessoas. É como se o Ospreay não tivesse fazendo um ótimo trabalho com o título (pois nitidamente está) e como se apenas o Kushida e o Takahashi tivessem tal capacidade. Takahashi não é a melhor opção pro momento nem pro lado da New Japan, que busca a sua expansão pros Estados Unidos, nem pro lado do título, já que novamente teríamos uma troca muito repentina de cinturão, e nem pro lado do Roster da Divisão Júnior, já que em 2017 Takahashi foi muito valorizado com um grande reinado e já que outros Wrestlers muito bons dessa Divisão merecem e precisam de tal valorização, e o Ospreay é o primeiro dessa lista. Está fazendo um bom reinado e pode ter tranquilamente um grande reinado com o Junior Title.

Combate: Novamente (é muito bom iniciar a análise com essa palavra) as famosas ''estrelinhas'' vão dar o que falar. Muita gente gostou bastante do combate e para essa gente pode parecer que eu dei uma nota baixa demais, até porque, como no caso de Cien ''Almas'' e Gargano, essa luta foi muito primorosa tecnicamente. Porém, tiveram uma sequência de falhas técnicas e uma carga de emoção menor do que Almas e Gargano. Então, já deixo de antemão a minha opinião de que sim, tecnicamente, a construção em ringue foi perfeita. Trouxeram o Move Set padrão com diversas sequências inovadoras e imprevisíveis sem nenhum Botch com movimentos de dificuldade de execução técnica muito grandes, além de evidentemente terem reservado o tempo ideal para a Match, com uma dinâmica bem empregada através do Pacing bastante acelerado, otimizando o próprio tempo da Match assim como acertaram de maneira conclusiva todos os eventos dentro do Timing correto. Entretanto, o que fica de adendo a esse combate é novamente a atuação dos personagens, que ficou um pouco ausente nos embates psicológicos, até porque, os únicos embates foram algumas provocações bem executadas, como por exemplo, as Taunts iniciais, e os momentos de fúria frenética de ambos que foi completamente distinta do Storytelling da Match, já que não havia absolutamente nenhum motivo para a raiva de ambos um com outro (ou se existia, eles não mostraram isso na Match). Por isso, psicologicamente, foi um combate imperfeito. Já o Storytelling além de estar em segundo plano no combate, apesar da quase perfeita estruturação da Match, tiveram alguns eventos históricos da Match que foram desnecessários e sem nexo. O primeiro foi o embate entre Takahashi e o juiz que não teve nenhum propósito ou influência na Match e ainda foi mal executado. E o kickout do Takahashi em menos de 1 segundo depois de ter levado um Reverse Frankensteiner da terceira corda, que além de ilógico não teve nenhum (absolutamente nenhum) propósito dentro da história da Match. Foi apenas algo imprevisível que serviu para deixar o Ospreay e a Crowd surpreendidos. Se ao menos no Piledriver que o Ospreay sofreu ele tivesse também dado o Kickout em menos de 1 segundo, teria sido algo que teria funcionado. Poderiam ter feito o Takahashi ter tido adrenalina depois para criar o tão inexistente embate entre ambos os personagens, mas simplesmente fizeram por fazer o kickout dessa forma. Contudo, foi um combate muito bom que apresentou certas deficiências e elementos históricos sem nexo. 

NEVER Openweight Championship Match: Hirooki Goto (c) (w) vs. Evil - 2.50

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.75
Innovation: 0.25


Resultado: Eu entendo perfeitamente em todo mundo que acreditou que por algum motivo o Evil merecia um grande Push dentro do Mid Card da NJPW. Ele se destacou em algumas poucas lutas no ano passado e isso serviu para que muita gente vislumbrasse coisas grandes para ele. Eu, em contrapartida nunca esperei grandes coisas para ele e não irei esperar tão cedo. Ele não é tão bom quanto dizem que é, e tem muita gente melhor que ele. Ele não está preparado para se destacar no Mid Card sozinho, sendo a Divisão de Tags o lugar ideal para ele no momento. Goto reter era a lógica a ser seguida. Seria um desastre ver Evil campeão.

Combate: Esse combate foi (mais uma) prova de que Evil não está preparado pro Mid Card da NJPW. Vamos analisar a performance dele em si. Fez uma atuação com linguagem corporal e expressão facial muito genérica e basicamente não fez nenhum trabalho de Vocal Selling dentro da Match. Não fez nenhum movimento grandioso que surpreendesse o público, não acompanhou o ritmo de Goto deixando o combate muito sonolento e sem emoção e contribuiu muito pouco para a qualidade do mesmo. Ele vendeu uma fadiga gigantesca desde o início do combate. Ele começou a vender essa fadiga sendo que ele não tinha feito nenhum golpe que exigisse muito esforço físico ainda e depois de ter levado golpes poucos expressivos de Goto, como socos e chutes. Ele simplesmente resolveu vender uma fadiga enorme no início do combate sem nenhum explicação ou necessidade dessa venda, parecendo até que ficou a noite anterior inteira acordado jogando Lol. Ele apenas contribuiu mais ainda pro combate ficar sonolento. Agora, analisando o combate no geral, Goto não ajudou muito e realizou poucos movimentos durante a luta. Ambos adotaram uma estratégia muito errada para aproveitar o tempo que lhes foi entregue. Resolveram fazer um Instant Classic que geralmente só funciona quando se tem 30 ou mais minutos de combate, sendo que eles tinham apenas 20, e enrolaram para criar o Clímax e acelerar o combate deixando o combate sem emoção. Foi um verdadeiro Show de horrores e para mim o combate mais decepcionante da noite. Fizeram uma sequência final interessante mas bem morna, e quando o combate começava a engrenar e a conquistar mais o público ele terminou.

IWGP Heavyweight Championship Match: Kazuchika Okada (c) (w) vs. Sanada - 4.50

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 1.00
Timing: 1.00
Innovation: 0.75


Resultado: Mais uma defesa bem sucedida de Kazuchika Okada, o indestrutível. A NJPW quer vendê-lo como o melhor da história, e o Sanada foi um excelente oponente pro repertório de oponentes batidos por Okada nesse reinado. Esse reinado chegou a um ponto tão absurdo que chega a ser uma honra enfrentar Okada mesmo que seja para perder só para ter seu nome gravado como um dos coadjuvantes desse reinado. E Sanada teve esse privilégio que foi muito bem aproveitado num grandíssimo combate com uma ótima performance do mesmo. Resta saber quem é que vai vencer Okada. E é essa a pergunta que a NJPW quer que façamos, até que cheguemos a conclusão de que hoje em dia é simplesmente impossível vencer Okada no um contra um se ele estiver 100%. Omega, Naito, Suzuki, Tanahashi, Kota Ibushi, Goto, Ishi? Quem poderá detê-lo? Fico entre Omega e Naito, e provavelmente será um deles, mesmo que fique o gostinho eterno de que o reinado do Okada poderia durar anos que ainda assim não iria despertar fúria em nós meros fãs e espectadores de Pro Wrestling.

Combate: Uma obra-prima tão bem construída que é o tipo de combate que dá vontade de revê-lo várias e várias vezes. O melhor combate da noite, sem sombras de dúvida, mostrando mais uma vez o grandíssimo Wrestler que é Kazuchika Okada, que conseguiu levar o público a acreditar na possibilidade de Sanada vencer, algo que todos sabiam que era praticamente impossível. A estruturação da Match alinhada a um Pacing que progredia lentamente até a construção de um Clímax perfeitamente executado conectou o público emocionalmente à Match do início ao fim. Sanada sem muito esforço conseguiu o apoio do público enquanto Okada concentrou as vibrações negativas para si de uma maneira genial, através de um Heel Work bem sutil que se mesclava com a ''suposta'' personalidade pura dele. A fusão entre a hostilidade e a cumplicidade foram aspectos determinantes para guiar a função psicológica de Okada dentro da Match que simplesmente fez o público torcer para o que parecia mais genuíno e natural, que era Sanada como Underdogg tendo a performance de sua vida, tanto é, que a função técnica de executar os maiores movimentos do combate foi justamente de Sanada, que cumpriu seu papel perfeitamente. Houve um pouco de ausência de embate entre ambos os personagens durante a Match, algo que não atrapalhou muito, mas que fez o Storytelling ser um pouco menos explorado do que deveria, já que a Match tinha uma carga de drama altíssima. O Heel Work ajudou o público a se conectar com a Match, mas não foi bem utilizado o suficiente para ambos os personagens se conectarem durante a Match, devido ao fato de pouquíssimos elementos contextuais terem sido introduzidos durante a Match. Faltou também uma apresentação mais convincente de Okada no quesito técnico, já que ele não fez muito além do seu habitual e não surpreendeu em seus movimentos, que foi um dos motivos do público não ter vibrado tanto com ele nessa luta. Mas fora isso, foi um combate muito bom e bem desenhado, com toques de genialidade de ambos os Wrestlers em suas performances! Okada genial no Carry e Sanada genial na Execução de Movimentos.


Então galera, essa foi a análise de hoje, e espero que tenham gostado. Se concordou ou discordou da minha opinião, pode deixar aí nos comentários para a gente debater nossas ideias, visões e opiniões sobre o que rolou no Show. Acredito que o Show poderia ter entregue muito mais do que entregou, principalmente porque alguns combates não entregaram o que eu esperava para eles. Mas foi um Show ''ok'', que deu para cumprir a satisfação de ganhar 4 horas da nossa vida assistindo essa maravilha que conhecemos como NJPW. Isso é tudo que tenho a dizer até então. Um abraço e até a próxima!

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites