Last 12 #2: O ano fenomenal de AJ Styles

Sejam bem-vindos à segunda edição do meu quadro. Hoje irei falar sobre o ano de AJ Styles, que venceu a votação da semana passada com 7 votos.

Fim de reinado e rivalidade com Shane

Styles, que tinha começado o ano de 2017 como WWE Champion, enfrentaria John Cena no Royal Rumble naquela que seria a terceira luta entre ambos. Até ao evento, Cena nunca tinha vencido AJ em combates individuais e, por essa razão, Styles estava bastante confiante para o confronto. Desta vez não teria a mesma sorte e acabaria por perder para Cena que, com a vitória, igualava Ric Flair com 16 reinados como campeão mundial. Foi uma luta muito boa que foi bem recebida pelos fãs e, que para mim, foi a segunda melhor match do ano no main roster da WWE.

No SmackDown Live pós-Rumble, AJ disse que queria a sua revanche num combate individual, mas Shane anunciou que ele estaria na Elimination Chamber Match pelo WWE Championship juntamente com Cena, Corbin, Ambrose, Miz e Wyatt. AJ não ficaria satisfeito e acabou tendo um confronto verbal com Dean Ambrose que culminou num combate no main event e que relembraria a rivalidade que tiveram no ano anterior. AJ acabou vencendo numa boa luta que teve também Corbin e Miz à mistura.

Já no Elimination Chamber, AJ começou a luta juntamente com Cena. Ele não conseguiu eliminar ninguém, e foi ao confronto final com Wyatt. Styles acabaria por ser eliminado após sofrer um Sister Abigail. No SmackDown dessa semana, ele queria sua revanche individual, porém, mais uma vez, Shane diria que não e marcaria uma Triple Threat para essa noite envolvendo Wyatt, Cena e AJ pelo título. Wyatt reteve o título após derrotar Cena. Depois da luta, Orton apareceu e abdicou da sua oportunidade pelo WWE Championship ao declarar lealdade ao seu “líder”. Com isso, Styles avançaria com sua revanche, no entanto, seria colocado em uma Battle Royal de dez participantes para decidir o candidato. Após alguma confusão, esse combate foi declarado empatado entre AJ e Luke Harper, pois tinham caído no chão ao mesmo tempo. Shane teve que marcar uma nova luta entre ambos que terminaria com vitória de AJ.

Quando Styles pensava que já estaria na luta pelo título na WrestleMania, Orton turnou em Wyatt e quis sua oportunidade de volta. Mais um combate marcado, mas, desta vez, AJ perderia. Ele estava irritado, pois viu a sua revanche ser recusada por inúmeras vezes. No SmackDown Live de dia 14 de março, Styles atacou brutalmente Shane quando este chegava à arena. Bryan não teve outra opção senão demiti-lo. Contudo, nessa mesma noite, Shane regressou machucado e anunciou que o enfrentaria na WrestleMania.

Nas duas semanas seguintes, ambos tiveram uma brawl em que Shane terminou por cima e uma assinatura de contrato que terminou de forma pacífica. Na WrestleMania, os dois protagonizaram a melhor luta da noite. Durante a mesma, Styles pontapeou acidentalmente o juiz o que tornou o combate num vale tudo por alguns minutos. Nesse tempo, Shane aplicou um Coast 2 Coast utilizando uma lata do lixo, mas foi insuficiente para vencer. Shane tentaria aplicar a sua tradicional cotovelada para cima da mesa, porém AJ conseguiu se desviar. Styles conseguiria a vitória após aplicar uma “Phenomenal Forearm”.

Face turn e US champ

No SmackDown seguinte, AJ teve um segmento com Shane onde mostrou respeito devido à grande luta que tiveram. Desse modo, Styles voltaria a atuar como face. Nesse dia, ele também pediu ao comissário da blue brand para não o transferir para o Raw durante o Superstar Shake-up porque o SmackDown Live é a casa que AJ Styles construiu.

Com a chegada de novas caras e um novo título (US Title) ao SmackDown, Shane teria que encontrar um desafiante ao cinturão que, na altura, pertencia a Kevin Owens. Por essa razão, ele marcou uma Triple Threat entre AJ Styles, Sami Zayn e Baron Corbin que terminou com uma vitória do “Phenomenal One”. Assim começaria uma das grandes rivalidades do ano passado. No entanto, antes do seu combate acontecer, KO teria que lutar com Jericho no PPV do Raw, o Payback. Para surpresa de muitos, o Y2J conseguiu derrotar Owens e assim recuperaria o título que tinha perdido na WrestleMania. Porém, esse reinado só duraria dois dias, pois Owens derrotou Jericho no SmackDown seguinte e o lesionou (kayfabe) de modo a afastá-lo da televisão.

Nas duas semanas que se seguiram, AJ teve duas derrotas, uma num combate de equipes contra Mahal, Owens e Corbin fazendo equipe com Orton e Zayn, e a outra contra Jinder Mahal num combate individual. Styles chegaria ao Backlash com pouco ímpeto. No PPV, Owens venceria por contagem fora do ringue após Styles ficar com o pé preso na mesa de comentaristas. Com o US Title de parte, ambos foram anunciados para o Money in the Bank que também contaria com Dolph Ziggler, Shinsuke Nakamura, Baron Corbin e Sami Zayn. Até ao evento, os vários participantes lutariam entre si em combates individuais e de equipe. Corbin acabaria por vencer a maleta.

Devido ao modo como Owens venceu no Backlash, AJ queria mais um combate pelo cinturão. Para ter essa nova oportunidade, Styles teria que vencer uma Battle Royal no dia 4 de julho, mas só poderia participar nela após derrotar Chad Gable na mesma noite. Assim o fez, ele venceu Gable naquele que considero o melhor combate realizado no SmackDown em 2017. Mais tarde, no main event, AJ venceu e tornou-se novamente no desafiante ao US Title. Essa chance seria apenas no Battleground, mas AJ conquistou o cinturão num live event realizado no dia 7 de julho no Madison Square Garden.

Apesar de uma vitória numa das mais prestigiadas arenas do mundo, AJ perderia o título no Battleground na revanche de Owens, terminando assim o seu reinado de apenas 16 dias. No SmackDown seguinte, AJ clamaria pela sua revanche, mas seria surpreendido pelo retorno de Chris Jericho que também queria o título. Shane McMahon marcou uma Triple Threat por ele nessa noite. Por mais uma vez, AJ se tornava no US champ após “roubar” a vitória a Owens. Este, que se encontrava bastante irritado, pediu revanche para a semana seguinte contudo, perderia após o juiz contar até três sem que os seus ombros estivessem a tocar no tapete. Ele foi imediatamente aos bastidores e disse que Shane teria que lhe dar uma nova oportunidade. Shane aceitou, mas Bryan disse que Shane seria o juiz para evitar novos problemas.

No SummerSlam, num combate bastante polémico em que Shane e Owens discutiam constantemente, AJ reteu o cinturão após aplicar um “Phenomenal Forearm”. No SmackDown seguinte, Owens queria mais uma chance, pois o seu combate não teria sido justo. Shane decidiu que ele teria mais uma oportunidade sob duas condições: Owens poderia escolher o juiz e, caso perdesse, não voltaria a lutar pelo US Title. O juiz acabaria por ser Baron Corbin que faria de tudo para KO vencer, no entanto, teve uma discussão com Shane e abandonou o ringue. O comissário da blue brand teve que o substituir no momento, e Styles voltaria a ganhar.

Com Owens fora da rota pelo cinturão, AJ traria de volta o “US Championship Open Challenge” que tinha sido tornado famoso por John Cena. No primeiro deles, ele venceria Tye Dillinger num combate rápido, pois Tye tinha sido atacado por Corbin antes da luta. Na semana seguinte, Styles diria que Tye teria uma nova chance devido à prestação que teve contra Corbin. Ele venceria mais uma vez, porém os dois acabariam por ser atacados por Corbin que clamou por uma oportunidade. Tye teria vingança e atacaria Corbin antes desse combate acontecer. Com todos esses acontecimentos e mais algumas brigas nas semanas seguintes entre Corbin e Dillinger, ficou marcada uma Triple Threat para o Hell in a Cell pelo cinturão. Corbin venceu essa luta após aplicar um “End of Days” em Tye e tornou-se no novo campeão. Styles teve a sua revanche dois dias depois, mas perdeu e afastou-se da rota pelo US Title.

A reconquista do WWE Championship

No SmackDown que procedeu, Jinder Mahal fez uma promo na qual dizia que ninguém lhe conseguia bater pelo WWE Championship. Styles interrompeu e disse que Mahal nunca lhe conseguiu vencer e que mereceria uma chance pelo ouro. Nas duas semanas seguintes, AJ derrotaria os Singh Brothers em combates individuais e, depois de uma das lutas, foi atacado pelo campeão. O “Phenomenal” teria um combate pelo cinturão de Mahal no dia 7 de novembro em Manchester, Inglaterra. Ele conseguiu vencer e tornar-se pela segunda vez WWE Champion.

A vitória de Styles não só mudaria o panorama da blue brand, mas também o do Survivor Series. Com um duelo de campeões a acontecer no evento, ele foi obrigado a enfrentar o Universal Champion Brock Lesnar. No entanto, ele não conseguiu derrotar a “Besta” e perdeu com um F5. Apesar de ter tido alguns botches, a luta foi boa. Styles interpretou bastante bem o papel de underdog e causou muito dano a Lesnar mostrando que não seria tarefa fácil derrotá-lo.

De volta ao SmackDown, Mahal invocou a sua revanche para o Clash of Champions. AJ enfrentaria e venceria novamente os Singh Brothers nessa terça-feira, porém desta vez seria em uma handicap. No PPV a história seria igual à de Manchester. Apesar das interferências constantes, Styles reteria o cinturão após bater Mahal e, desse modo terminaria a rivalidade com o “Maharaja”.

No último show azul do ano, Daniel Bryan marcou um combate entre Styles e Owens para reviver uma das grandes rivalidades do ano. Essa decisão foi bastante criticada por Shane, mas este nada fez quanto a ela. Durante a luta, Shane apareceu para tentar ajudar AJ, pois Zayn estava ao lado de Owens, porém acabou por distrair acidentalmente o campeão causando-lhe a derrota. No início do primeiro episódio de 2018, Bryan marcou AJ vs Zayn. Shane tentou banir Owens da lateral do ringue, mas sem sucesso. Ele acabou por dizer que também estaria por perto durante a luta e Bryan fez o mesmo. Por mais uma vez, e devido às várias confusões fora do ringue, AJ perderia. Ele ficou furioso e disse pararem de brigar como crianças. Também disse que poderia encarar Owens e Zayn ao mesmo tempo. Bryan tornou essas palavras oficiais e marcou um handicap no Royal Rumble valendo o título.

No Rumble, Styles conseguiu a vitória após reverter um “Pop-up Powerbomb” de Owens em um “Roll up”. Nos instantes finais da luta, o árbitro considerou que houve uma passagem de tag, mas Zayn não a chegou a fazer. Por essa razão, a dupla queria mais uma oportunidade de lutar pelo título, e Bryan disse que ambos se iriam enfrentar e que o vencedor estaria lutando com AJ no Fastlane. Essa luta terminaria em empate, pois o campeão atacou os dois, e Bryan marcou uma Triple Threat Match para o evento. Nesta última semana, Shane anunciou pelo Twitter que seria uma Fatal-4-Way e que o vencedor de Corbin vs Ziggler estaria no combate.

Considerações finais:

Em uma só palavra, podemos definir o ano de AJ Styles como “excelente”. O mesmo teve grandes performances em ringue que, para mim, o fazem destacar-se como o “Ace” da WWE. Em pouco mais de um ano, teve dois reinados como campeão principal e outros dois como campeão dos Estados Unidos. O seu atual reinado não está a ser grande coisa, mas isso deve-se ao mau booking da WWE, no entanto, isso deverá melhorar no pós-Fastlane quando ele entrar em rivalidade com o vencedor do Royal Rumble Shinsuke Nakamura.

Na semana passada, eu esqueci de referir que iria utilizar um sistema de votos acumulativo, ou seja, os votos de edições anteriores continuam a valer até o lutador ser escolhido. Nos comentários poderão ver como está a tabela de votos. Por hoje é tudo, espero que fiquem bem.

Fábio Pontes: De portugal e responsável pela publicação de artigos/colunas do site House of Wrestling. - Facebook