Last 12 #1: Relembre o último ano de Randy Orton

Sejam todos bem-vindos à primeira edição da minha coluna que visa recordar os últimos 12 meses da carreira de um lutador e, que contém algumas opiniões minhas à mistura. Para esta edição eu escolhi o meu lutador preferido, a “Víbora” Randy Orton.

Há pouco mais de um ano, Randy Orton era um membro da Wyatt Family e, apesar disso, tinha as suas desavenças com Luke Harper. Ambos brigavam constantemente, mas Bray Wyatt conseguia controlar a situação. Orton entrou no Royal Rumble 2017 com o número 23 e alcançou a vitória após eliminar Roman Reigns naquela que seria a sua única eliminação no combate. Na luta, Harper realizou um face turn e tentou atacar Wyatt e Orton.

Duas semanas depois, Orton enfrentaria John Cena pela primeira vez em algum tempo. Quando se preparava para vencer, Harper o surpreendeu e causou uma distração que lhe custou o combate. Com isso ficou marcada uma luta entre ambos no Elimination Chamber. Sem surpresas, Orton venceu de forma a ganhar ímpeto rumo à WrestleMania. Na mesma noite, Wyatt conquistou o WWE Championship de John Cena após vencer o Elimination Chamber Match que envolvia também Corbin, Ambrose, Miz e AJ Styles.

Com o seu “líder” como campeão, a Víbora abdicou da sua oportunidade, o que possibilitou que AJ Styles avançasse com sua revanche. No entanto, Shane marcaria uma Battle Royal para ocupar esse posto e que terminou com um empate entre Styles e Harper. Para acabar com esse impasse, o “Phenomenal” enfrentaria o ex-membro da Wyatt Family e saiu como vencedor. Nesse episódio do SmackDown Live, Orton surpreendeu Bray Wyatt e incendiou o seu refúgio tornando-o de novo face. Com Orton a querer de novo a sua chance de conquistar o ouro e AJ como contender, Shane viu-se obrigado a marcar mais um combate para decidir o desafiante ao título de Wyatt. Num dos melhores main events do SmackDown dos últimos anos, Orton venceu com um RKO no ar. Após vários combates, finalmente a luta pelo WWE Championship no maior evento do ano estaria marcada com Orton enfrentando Wyatt.

Após um bom início de 2017, Randy entraria numa das piores fases da sua carreira. Na WrestleMania, apesar de se tornar campeão, protagonizou o pior combate do evento. Uma rivalidade que tanto prometia se tornou um desastre pela falta de química dos participantes. Nessa mesma semana, Wyatt seria transferido para o Raw, mas, mesmo assim, desafiou Orton para uma nova luta que desta vez seria uma “House of Horrors” sem o título em jogo. Ele precisaria de novo desafiante e, por isso, se realizou um 6-Man Package que terminou com a surpreendente vitória de Jinder Mahal.

Já no Payback e, num combate que foi ainda pior que o da WrestleMania, Wyatt conseguiu vencer após Mahal  atacar Orton com o cinturão que havia roubado na semana anterior. Nas três semanas seguintes, campeão e pretendente tiveram vários confrontos com o “Maharaja” a levar a melhor com ajuda dos seus capangas, os Singh Brothers. No Backlash, a história seria a mesma e, com interferências constantes, Mahal viria a se tornar WWE Champion.

Orton procurava vingança e quis evocar a sua revanche no Money in the Bank. A rivalidade se mantinha com Mahal ficando por cima na maioria do tempo, pois tinha superioridade numérica. No MITB, o combate não seria diferente do que tinha acontecido no Backlash. Orton perderia novamente, desta vez em sua terra natal, por causa dos irmãos Singh. Não estando satisfeito com as várias interferências, ele queria mais uma luta contra Mahal e, Shane aceitou marcar sob a condição que Mahal escolheria a estipulação da mesma. O campeão escolheu um combate que está relacionado com as suas origens, uma Punjabi Prison que aconteceria no Battleground.

Orton estava mais violento e, no dia 4 de julho, atacou brutalmente Aiden English de forma a lançar um aviso a Mahal. Nas próximas semanas, os confrontos entre ambos seriam só verbais. Já no Battleground, Orton estava no domínio e se preparava para vencer quando foi surpreendido com The Great Khali que o impossibilitou de sair da segunda jaula. Mahal aproveitou e venceu novamente para se manter campeão. Os três combates com Mahal foram ligeiramente melhores que contra o Wyatt, porém foram igualmente de fraca qualidade. No decorrer da rivalidade, a fórmula seria sempre a mesma o que não mostrou qualquer tipo de inovação no booking.

No primeiro dia de agosto, Rusev estava fazendo uma Open Challenge para o SummerSlam que tinha sido aceite por Orton com este a atacá-lo com um RKO. Sete dias depois, Orton venceria Mahal sem o título em jogo, mas acabou sendo atacado por Rusev. O mesmo aconteceu na semana seguinte, mas ao contrário. Dessa vez seria Orton a atacar Rusev após este vencer Chad Gable. No SummerSlam, os dois viriam a começar uma pequena brawl antes da sua luta com Rusev levando a melhor porém, quando o combate começa, Orton surpreende e aplica um RKO rapidamente para vencer. Desta vez não nos podemos queixar da falta de qualidade da luta, pois a mesma quase não chegou a existir sendo apenas para não deixar os lutadores de fora do evento.

Orton teria mais uma oportunidade de lutar pelo WWE Championship caso vencesse Shinsuke Nakamura. No entanto, isso não chegou a acontecer porque perdeu após sofrer um Kinshasa. Duas semanas depois, ele viria a enfrentar e a derrotar Aiden English de forma fácil. Depois da luta, Rusev o desafiou novamente e saiu vencedor em apenas 10 segundos após distração de English. Para encerrar essa rivalidade ambos se voltariam a enfrentar no Hell in a Cell com Orton saindo por cima.

Seguia-se o Survivor Series e, para Orton integrar o time blue, teria que ganhar a Sami Zayn e assim aconteceu. A “Víbora” venceu e, posteriormente, se juntaria a Shane, Cena, Nakamura e Roode para defender a brand no evento. Nele, Kevin Owens e Sami Zayn custaram a vitória após atacarem Shane. Insatisfeito com a sua atitude, Shane marcaria um combate de duplas no Clash of Champions entre Owens & Zayn e a dupla composta por Orton e um parceiro de sua escolha que se viria a revelar como Nakamura. Shane também se colocou como juiz e estipulou que, se Owens e Zayn perdessem, seriam despedidos. Umas semanas depois, Daniel Bryan também se nomeou juiz para garantir que a luta seria justa.

No Clash of Champions, Shane estava fazendo de tudo para que a dupla fosse despedida. Por essa razão, ele discutiu inúmeras vezes com Bryan que se chateou e fez Owens vencer com uma contagem rápida.

Nas próximas semanas, Orton se anunciou como participante no Royal Rumble e teria um único combate sendo ele um 3-on-2 Handicap que opunha Orton, Nakamura e AJ a Owens e Zayn. O time face obteve a vitória. Já no Rumble, Orton entrou com o número 24 e apenas eliminou Andrade Almas. Ele foi eliminado por Roman Reigns e, portanto, não conseguiu repetir o feito do ano passado.

Esse foi o último ano da carreira de Orton que foi bastante ruim para alguém do seu calibre. Sou super fã dele, mas tenho que admitir que os dias dele já passaram e que se deve retirar em uns 2 anos ou adotar um calendário de part-timer.

Esta semana fui eu que escolhi o lutador porém, vou deixar nas vossas mãos a escolha para o próximo artigo. Para o fazerem basta colocarem o nome do lutador (ou lutadora) que gostassem de ver abordado ou, caso já esteja nos comentários, basta dar up. Espero que tenham gostado e até à próxima.

Fábio Pontes: De portugal e responsável pela publicação de artigos/colunas do site House of Wrestling. - Facebook