De onde vem o ódio por Roman Reigns? - House of Wrestling - O melhor do Wrestling!

De onde vem o ódio por Roman Reigns?

Durante toda a história da empresa, a WWE sempre trabalhou determinados Superstars para a posição de principal estrela, ou mais além, o principal herói. Vimos a WWE tentando estabilizar John Cena como seu super-herói por volta de quinze anos, o que levou o público a ficar bastante dividido, com uma parcela passando a amar seu personagem, enquanto outra parcela odiava o mesmo cada vez mais.

Os mesmos pontos que dividiram o público com relação à John Cena no passado (e até mesmo no presente), se repetem agora com outro Superstar. Chegou a vez da WWE investir em uma nova grande estrela para ser o seu principal Babyface e trabalhar como seu Super-Herói, infelizmente, o escolhido acabou por passar por mais dificuldades que seu antecessor. Roman Reigns, por que é tão odiado?

A situação de Roman Reigns com o público tornou-se pauta para debate há quatro anos, quando o mesmo iniciou sua carreira solo em busca dos principais títulos da empresa. Lembrando que, os mesmos motivos que levaram os fãs a odiarem John Cena retornaram em dobro contra Roman Reigns, com ainda mais motivos para se posicionarem contra o samoano. O primeiro ponto que podemos abordar é a comparação com o restante do elenco, hoje temos diversas estrelas talentosas surgindo de dentro do Performance Center ou vindo de fora da WWE, elevar um cara como que Roman Reigns, dito não estar no patamar dos outros competidores, faz com que o mesmo acabe furando a fila e deixando nomes como Kevin Owens, Sami Zayn, Dolph Ziggler e Cesaro para trás, com Roman tomando os holofotes que os fãs gostariam de ver em outros atletas talentosos e esforçados. Como resultado, surge o argumento do "enterro de talentos".

O Move-Set de Roman Reigns é considerado pelos fãs como limitado, assim como seu antecessor. Apesar do samoano esporadicamente inovar em seu arsenal, a maioria dos seus combates segue a mesma receita de movimentos, o que limita a si mesmo e a capacidade de seus oponentes em apresentar algo diferente. Colocar alguém com movimentos tão limitados contra competidores mais adaptáveis e diversificados pode levar Reigns (ou outro semelhante) a ficar ofuscado, remetendo ao primeiro ponto: como alguém que não se destaca dentro dos combates pode estar recebendo mais oportunidades do que aqueles que se distacam?

Muitos costumam criticar também a Mic-Skill de Roman Reigns, dizendo que ele é robótico e não parece confortável ao falar no microfone. É fato que a maioria de suas Promos são muito abaixo da média se formos comparar com seus colegas de trabalho, porém, neste caso o defeito nas Promos de Roman Reigns é exclusivamente culpa da WWE. Para aqueles que não sabem, a empresa roteiriza até mesmo o que e como os seus talentos devem falar, com pouquíssimas exceções, se Roman Reigns não está conseguindo agradar o público nas Promos, devemos considerar que existe grande influência da direção criativa nessa parte, já que, nos poucos casos em que Roman teve liberdade para se expressar, ele conseguiu proporcionar as melhores Promos de sua carreira (por exemplo, sua última Promo par Brock Lesnar no Monday Night Raw). Tanto Roman Reigns quanto o restante do Roster deve agradecer por viverem em uma era ligada às redes sociais, o Twitter têm sido fundamental para que os Wrestlers trabalhem os seus personagens com total liberdade e sem as câmeras para pressioná-los, o próprio Roman Reigns costuma dar declarações interessantes em suas redes sociais, mostrando que possui capacidade para criar provocações e evoluir sua Mic-Skill (como quando ele desafiou Conor McGregor após o mesmo insultar a WWE).

Podemos dizer que a maioria dos fãs amam o Shield, além da equipe ter feito história, ela desenvolveu os membros enquanto unidos e enquanto competidores singulares, atribuindo um personagem diferente para Dean Ambrose e Seth Rollins, mas não para Roman Reigns. O Big Dog ficou preso na Gimmick do Shield até hoje, utilizando praticamente as mesmas vestimentas, com diferença apenas em seus coletes, e inclusive, mantendo uma versão da música tema do Shield como sua música solo. No caso de Dean e Seth, nós tivemos a honra de acompanhar o desenvolvimento de novos personagens e a evolução que ambos conseguiram fazer, demonstrando totalmente as suas capacidades de trabalhar com Gimmicks diferentes, enquanto isso, Roman Reigns continuou entrando pela Crowd por mais um ano, utilizando roupas da SWAT ao som de um Remix da música do Shield, até os dias presentes. O público quer inovação, caso contrário, o ódio será iminente.

É facil colocarmos a culpa totalmente em Reigns, mas os grandes influenciadores desse ódio sobre o Superstar é a própria equipe da WWE, que preferiu trabalhar Roman de maneira mais simples e prematura, praticamente forçando os fãs a aceitarem que seria daquele jeito e não adianta contestar. Roman está para fazer parte de seu quarto Main Event de Wrestlemania seguido por motivos contratuais, que podem se estender para cinco ou seis eventos consecutivos, provando que de fato já estava definido a muito tempo que Reigns receberia tal tratamento por parte da empresa. Dentro desses quatro anos de WrestleMania, em duas situações teremos o mesmo combate: Roman Reigns frente ao campeão Brock Lesnar. Quando ambos se enfrentaram pela primeira vez em 2015, na WrestleMania 31, Reigns tinha acabado de retornar de uma cirurgia de hérnia de disco, sua ausência deixaria o cenário mais pacífico para que ele fosse recebido pelos fãs em seu retorno, mas, o que aconteceu foi o contrário, Roman Reigns retornou vencendo o Slammy de Superstar do ano de 2014, mesmo tendo ficado de fora por meses e tirando o prêmio de nomes como Daniel Bryan, Seth Rollins ou o próprio Brock Lesnar. Logo em seguida, Reigns foi presenteado com a Royal Rumle Match, após ter acabado de voltar aos Ringues, detalhe que, no Royal Rumble Match do ano anterior, Reigns já havia ficado em segundo lugar. Como não bastasse retornar sendo presenteado dessa maneira pelos Bookers da WWE, Daniel Bryan foi sua próxima vítima, o favorito do público tornou-se alimento de Roman Reigns, para solidificar o Main Event da Wrestlemania 31 contra Brock Lesnar. Tudo isso foi apenas o inicio de seu Push prematuro, que acabou tornando o Big Dog em um personagem enjoativo que passa o ano todo derrotando todo o elenco da WWE enquanto seu personagem é mal trabalhado para que ao chegar o famoso Road To WrestleMania, magicamente a empresa comece a dar mais atenção ao seu personagem, na expectativa que os fãs passarão a apoiar o mesmo até o dia do grande evento.

Não é simples afirmar que um dia tudo passará, pois John Cena até hoje é considerado um Superstar forçado e grande parte do público o odeia. Roman Reigns pode estar condenado a possuir haters pelo resto de sua carreira, mas ainda é possível melhorar a situação em longo prazo. Talvez a WWE nunca arrisque em turnar Roman Reigns um Heel, mas essa pode ser uma das maneiras de alterar o comportamento dos fãs, atribuindo uma nova postura à Reigns e colocando-o em novos cenários, aonde não precise ficar o tempo todo repetindo combates que o farão atrapalhar o crescimento de futuras grandes estrelas. Roman Reigns precisa acima de tudo de liberdade criativa, para que ele mesmo possa se conectar com quem está assistindo a partir de sua própria maneira, mostrando um novo lado do homem por trás do personagem.

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites