HOW Star Ratings - ROH Manhattan Mayhem 2018 - House of Wrestling - O melhor do Wrestling!

HOW Star Ratings - ROH Manhattan Mayhem 2018

Olá galerinha da House of Wrestling, aqui quem escreve para vocês é Josué Elias do Canal do Youtube Clube do Wrestling e venho trazer mais um HOW Star Ratings, dessa vez analisando o último PPV da Ring of Honor que ocorreu no último Sábado, dia 3 de Março. Mais um PPV da empresa que possui um ou outro combate bom que vale a pena assistir, e o resto do Show que vale a pena descartar (brincadeirinha).

Three-Way Tag Team Match: Jay Briscoe & Mark Briscoe (w) vs. Leon St. Giovanni & Shaheem Ali vs. Rhett Titus & Will Ferrara - 2.50

Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.75


Resultado: Um tanto quanto previsível, o que me faria gostar mais se outra Tag tivesse vencido. Mas não é um resultado tão relevante assim.

Combate: Entre tentativas frustradas de fazer humor e uma Match sem emoção alguma, tivemos altos e baixos padrões desse tipo de combate. Um combate sem uma história relevante a ser contada com uma estruturação bem próxima da razoabilidade. Nada a se destacar de tão positivo.

Tag Team Match: Tenille Dashwood & Deonna Purrazzo (w) vs. Sumie Sakai & Jenny Rose - 2.00

Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.25
Innovation: 0.75


Resultado: Com Tenille Dashwood de um lado concentrando todas as atenções do combate, não podia ser diferente o resultado. Resta saber quais são os planos da ROH para Tenille a curto e longo prazo.

Combate: Um combate tecnicamente muito fraco, principalmente pela falta de naturalidade na aplicação dos movimentos e pela chuva de Nearfalls deslocados no contexto histórico da Match. Tenille conseguiu se destacar, mas não teve uma performance consistente. Sumie Sakai foi a melhor do combate em termos de Ring Work, e mesmo assim não foi grande coisa. Aceleraram demais o combate depois do Chain Wrestling inicial e não teve uma variação de ritmo que fizesse a gente se conectar com a Match, além de que, os momentos grandiosos do combate foram desperdiçados em momentos desnecessários, sem nenhum Work prévio para inserir a Crowd no desfecho do combate.

Single Match: Punishment Martinez (w) vs. Soberano Jr. - 1.50

Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.00
Innovation: 0.50


Resultado: Coloque qualquer lutador mascarado com um nome legal que tem ''Jr.'' como sobrenome e deixa ele fazendo movimentos aéreos completamente aleatórios e vê no que dá. É exatamente o caso do Soberano Jr. que por mais bom Wrestler que seja é só mais um nessa mesma pegada de lucha libre mexicana que não tem muitas perspectivas de futuro nos Estados Unidos. Martinez tem um personagem interessante e dominante, mas não sei até que ponto isso é benéfico para a ROH. Ao menos o público está curtindo o personagem dele. Já as lutas nem tanto.

Combate: Péssimo em diversos níveis. Primeiro pelo tempo do combate. Apenas 5 minutos para lutar é quase desumano. Mas ainda dá para fazer uma graça nesse tempo, e foi o que fizeram (ou pelo menos tentaram). Introduziram diversos movimentos de dificuldade técnica alta, e erraram bastante na execução de alguns Moves. Foi vergonhoso ter que testemunhar Punishment Martinez não conseguir se jogar pela segunda ou pela terceira corda após levar um golpe. Soberano também errou bastante, mas foram erros muito mais perdoáveis do que os erros do Punishment Martinez. Obviamente que sem esses erros, o combate poderia ter sido bem melhor. O que salvou o combate de um DUD foram as ideias de ambos para a estruturação do combate. A execução dessas ideias que foram péssimas.

Single Match: Flip Gordon vs. Cody (w) - 3.50

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: Cody está preparando o terreno para a sua rivalidade com o Kenny Omega, sacramentando assim mais uma vitória na ROH, dessa vez em cima de Flip Gordon. Escolha correta por parte da ROH, já que não se tem tantas perspectivas para Gordon dentro da Storyline da empresa. 

Combate: Foi um combate onde a construção prévia pro Clímax foi muito bem trabalhada. O início do combate foi bem segmentado com um Storytelling sendo carregado pela atuação de Personagem de Cody, que basicamente estava tentando gerar Heat para ele na intenção de que a Crowd se conectasse com o combate. Até aí tudo funcionou bem se não fosse um Clímax um pouco confuso, principalmente pelo fato de Cody encaixar seu primeiro Finisher num momento inadequado e ter tentado um Moonsault da terceira sem nenhuma explicação lógica pro combate durar mais. O desfecho terminou de maneira satisfatória, com Cody se aproveitando da inocência de Gordon. Tecnicamente o combate foi razoável e conseguiram entregar um combate sem grandes problemas na execução dentro de ringue. Gordon aplicou os melhores Spots da Match e garantiu um pouco de inovação para a Match que não surpreendeu em muitos pontos.

Silas Young, Beer City Bruiser & Brian Milonas (w) vs. Kenny King, Cheeseburger, & Chuck Taylor - 2.25

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.50
Innovation: 0.50


Resultado: Cheseeburger foi massacrado merecidamente. Chuck Taylor e Kenny King até tem uma certa credibilidade, mas se Cheseeburger está de um lado numa Tag Team, é o lado dele que tem que perder. Não tem condições da ROH conseguir voltar a ser o que já foi um dia se ainda tiver muitos Wrestlers desnecessários ou desinteressantes como ele. E olha que o time vencedor só tem gente ruim. Entendo quem gosta do Silas Young, mas ele não me desce de jeito nenhum. É um Wrestler bem medíocre no ringue e nem sequer é cativante como muitos falam por aí.

Combate: Não teve muito o que se importar com esse combate. Fora Kenny King e Chuck Taylor, não tinha ninguém ali que tivesse a capacidade mínima de deixar a plateia empolgada com o combate. Não foi por falta de esforço que o combate foi ruim, e sim, falta de nomes. Combate completamente desinteressante e medíocre. Não tem muito o que falar, a não ser o fato de que tentaram levar o combate pro lado do humor e falharam miseravelmente.

Dalton Castle & Volador Jr. (w) vs. Jay Lethal & Ultimo Guerrero - 3.75

Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 1.00


Resultado: Uma vitória de Castle agora pode significar que o Jay Lethal realmente esteja sendo construído para vencer o ROH World Championship, e com Volador Jr. na equipe, a vitória era quase certa. Mas acredito que Jay Lethal precisasse mais dessa vitória para construir uma sequência, caso ele seja um desafiante de passagem do reinado de Castle.

Combate: O combate me surpreendeu bastante, principalmente em alguns movimentos executados pelo Ultimo Guerrero e Volador Jr. O movimento mais marcante da luta foi quando Ultimo Guerrero reverteu uma Plancha de Volador em um PowerBomb do lado de fora do ringue. Conseguiram trazer muitos movimentos interessantes e inesperados nesse combate, além de sequências bem executadas, trazendo muita emoção na Match. Certamente com um desfecho melhor, o combate poderia ter sido uma 4 Stars.


Ultimate Mayhem Match: Bullet Club (w) vs. The Kingdom & Shane Taylor - 4.50

Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.75
Timing: 1.00
Innovation: 1.00


Resultado: Bullet Club venceu, como já é de costume no mundo do Wrestling atualmente. A vitória serve apenas para estabelecer a dominância da Stable não só na ROH mas na NJPW. A Stable que mais fatura em Merchandise não podia sair desse Show com menos do que uma vitória.

Combate: Foi simplesmente tudo maravilhoso dentro da proposta do combate. Conseguiram levantar o público mesmo num combate bem ausente em relação a história e embate psicológicos entre os personagens. Ainda assim, a estruturação da Match foi perfeita, conseguiram encaixar os Spots nos momentos certos e lavar a Crowd ao delírio com a luta. Essa é a proposta de uma Spotfest surpreendente que em meio a uma variação gigantescas de golpes conseguiu entreter bastante. Uma das melhores Spotfest do ano, sem sombras de dúvida. Para quem é fã desse tipo de combate, essa Match é mais do que recomendada. Obviamente que os destaques foram mesmo os membros do Bullet Club, que são Wrestlers muito mais exemplares do que The Kingdom e Shane Taylor. Mas seus adversários não decepcionaram e conseguiram acompanhar a genialidade deles em fazer movimentos e sequências sensacionais.


Essa foi a Análise de PPV de hoje e se você quiser ver mais conteúdos como esse basta acessar meu Canal do Youtube clicando nesse link. Um abraço e até a próxima!
COMENTÁRIOS

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites