Last 12 #8: Edição especial - Daniel Bryan - House of Wrestling - Tudo sobre Pro Wrestling

Last 12 #8: Edição especial - Daniel Bryan

Mais uma longa, mas surpreendente semana se passou e, se existe algo que a marca, é certamente a liberação de Daniel Bryan para voltar aos ringues. Eu sei que Drew McIntyre venceu a votação na semana passada, no entanto, para hoje tenho algo diferente. Eu vou relembrar os últimos tempos de Daniel Bryan antes da sua suposta aposentadoria. Para tal, vou começar por abordar a sua luta com John Cena no SummerSlam 2013. Para quem votou no Drew não se preocupe, pois ele terá uma edição lançada no próximo domingo.

A ascensão do Yes! Movement

Em julho de 2013, Bryan foi escolhido por John Cena para ser o seu adversário pelo cinturão máximo da empresa, porém Vince McMahon não pensava assim. O principal proprietário da WWE tinha em mente que Bryan não tinha o que é preciso para ser campeão principal da sua empresa e, por essa razão, tentou que ele não combate pelo título de inúmeras maneiras. Para começar, Vince marcou uma Gauntlet Match, com Bryan a começar a luta, para ser descoberto o candidato principal. Apesar de tudo isso, o “Yes! Man” venceu após derrotar Jack Swagger, Cesaro e Ryback, sendo este último por desqualificação após ser trespassado por uma mesa. Com isso, Vince não estaria satisfeito e marcaria um combate contra Kane, mas, mais uma vez, Bryan venceria. No SummerSlam, o “GOAT” derrotou Cena e tornaria-se WWE Champion...por alguns minutos. Triple H, que era o árbitro convidado e parecia estar no lado de Bryan, aplicou-lhe um “Pedigree”. O Mr.Money in the Bank Randy Orton apareceu de seguida e efetuou o cash-in com sucesso. Assim nasceria o principal rival de Bryan na sua primeira passagem na empresa como lutador, a The Authority. Ele também seria reconhecido como o top babyface da empresa, pois Cena estava lesionado.

No PPV seguinte, o Night of Champions, Daniel recuperou o seu título, mas o árbitro Scott Armstrong tinha efetuado uma contagem rápida. Essa ação levou a que Bryan tivesse o seu título retirado pela Authority. Como não existia campeão, Orton e Bryan se voltariam a enfrentar no Battleground, porém, após interferência de Big Show, o combate terminou em No Contest. Tudo isso levou a um último combate entre os dois que aconteceria no Hell in a Cell, numa luta com o mesmo nome, e ainda com Shawn Michaels como árbitro. Durante a match, Bryan atacou HHH, o que levou a que o “HeartBreak Kid” lhe aplicasse um “Sweet Chin Music” que levou à vitória de Orton. No Raw seguinte, Michaels pedia desculpas a Bryan pelo sucedido e queria um aperto de mãos, mas foi preso num “Yes!Lock”

Bryan seria atacado pela Wyatt Family nessa mesma noite, o que criava uma nova rivalidade. Ele precisava de ajuda para combater o trio e quem o ajudou foi nada mais nada menos que o seu antigo rival, CM Punk. A dupla enfrentaria Rowan e Harper no Survivor Series, luta a qual venceram após Punk aplicar um “GTS” em Harper. Eles se voltariam a enfrentar no Raw, mas seria uma 3-on-2 Handicap que também contaria com Wyatt. A luta não teve vencedor, pois o árbitro perdeu o controlo dela. O trio acabou levando o corpo de Bryan para o backstage, Punk não o conseguiu salvar porque foi atacado pelos The Shield. Kane marcou duas 3-on-1 Handicap para o TLC, Punk Vs Shield e Bryan Vs Wyatts. O “GOAT” perdeu a luta e Wyatt queria o contratar para fazer parte da sua família, porém Bryan recusou esse convite por várias vezes. No último Raw de 2013, Bryan derrotou Harper e Rowan e ganhou o direito a enfrentar Wyatt individualmente. No entanto, o combate terminou devido à interferência de Rowan e Harper. Como não conseguia bater de frente com eles, Bryan acabou por aceitar o convite para entrar na Wyatt Family, apesar de não durar muito. Ele e Wyatt enfrentaram os Usos no dia 13 de janeiro de 2014 numa Steel Cage, e acabaram por perder. Wyatt culpou Bryan pela derrota, o que fez com que o “Líder do Yes! Movement” se virasse contra ele. Harper e Rowan nada podiam fazer, pois a jaula cercava o ringue. Após Bryan colocar Bray inconsciente, ele festejou incessamente com a crowd. O Royal Rumble 2014 marcou muito a ascensão do Yes! Movement. Bryan perdeu para Wyatt e não estava sendo anunciado para o Royal Rumble Match e, por essa razão, o público fez chants a pedir Bryan durante grande parte do evento. Havia esperanças que ele ainda entrasse no Rumble com o número 30, mas acabou por ser Rey Mysterio a entrar sendo bastante vaiado pelo público.

Bryan não desistia tão facilmente do seu sonho de estar na WrestleMania e estava disposto a fazer de tudo para lá estar. Ele fez equipe com Cena e Sheamus contra os The Shield no dia 27 de janeiro e, os vencedores entravam diretamente no combate Elimination Chamber a valer o título unificado de Orton. O trio de Bryan acabou por vencer e carimbar a sua ida até ao interior da estrutura metálica. Apesar de ter recebido essa chance de voltar a ser campeão, Bryan foi atacado várias vezes por Kane porque a Authority não o queria na luta. O “Yes! Man” conseguiu sobreviver o combate todo, tendo chegado ao fim somente contra Orton. Ele não venceu porque Kane interferiu a favor do campeão.

Daniel Bryan recusava-se a baixar os braços e, no dia 10 de março, ocupou o ringue juntamente com várias dezenas de fãs com um único objetivo, combater pelo WWE World Heavyweight Championship no WrestleMania XXX. Triple H tentou de tudo para desocupar o ringue, mas Bryan não arredava pé. Com isso, Hunter viu-se obrigado a aceitar as exigências dele mudando-as um pouco. HHH marcou um combate entre ele e Bryan no WrestleMania e, o vencedor estaria no combate principal a valer o tão desejado cinturão. Numa grande luta, com Hunter fazendo de tudo para não perder, Bryan conseguiu obter a vitória após aplicar um “Knee Plus”. O COO da WWE não ficou satisfeito e, por isso, continuou a atacar brutalmente o seu rival após a luta. Ele deu uma forte cadeirada no ombro de Bryan quando este estava encostado num dos postes do ringue, deixando-o em muito mau estado.

A vitória mudava todo o panorama do Main Event do maior evento do ano. Bryan entraria na disputa contra o campeão Randy Orton e o vencedor do Royal Rumble, Batista. Mais uma vez, a luta não seria justa para Bryan. Batista e Orton trabalharam em conjunto para  se livrar dele, mas isso não seria tudo. Triple H também estava na lateral a atrapalhá-lo juntamente a Stephanie McMahon e o árbitro estava corrompido pela Authority. Bryan esteve prestes a abandonar a arena de maca depois de ter sofrido uma combinação de Batista Bomb/RKO em cima da mesa de comentaristas. Ele voltou para a luta apesar de mal aguentar as dores e conseguiu mesmo a vitória após obrigar Batista a desistir com um “Yes!Lock”. Deste modo, Bryan obteve a mais marcante jornada no WrestleMania em toda a história da WWE o que o fez festejar incessantemente com o público. A WrestleMania tornou-se na Yes!leMania. Bryan foi a principal figura do evento tendo as duas melhores lutas dele. Ele foi capaz de executar o seu papel de underdog com nota máxima e, como não poderia deixar de ser, o público apoiou-o durante toda a noite. Não dá para encontrar palavras que descrevam esse magnífico momento.

Triple H usou o seu poder para combater pelo cinturão de Daniel Bryan no Raw e, antes da luta começar, mandou Orton, Batista e Kane atacá-lo. Felizmente, Bryan reteve após os The Shield atacarem todos os membros da Authority. Stephanie disse a Kane para voltar a usar a sua máscara tradicional, dando-lhe um combate titular. Kane assim o fez, e atacou brutalmente Bryan colocando-o fora dos ecrãs por algum tempo (devido à infeliz morte do seu pai). O campeão conseguiu reter o seu ouro contra Kane após aplicar um “Knee Plus” no Extreme Rules, num combate com a mesma denominação.

O início de um abismo chamado lesão e retorno aos ringues

Daniel Bryan não estava bem e acabou mesmo por perder toda a sua força no braço direito. Isso seria devido a ter pressão sob um dos nervos que passa  pelo pescoço. No dia 12 de maio, Bryan realizou uma promo onde disse que tinha de se afastar dos ringues para ser submetido a uma operação ao pescoço. Nesse segmento, ele também foi violentamente atacado por Kane, dando-lhe uma razão para ficar fora de ação por um longo período. Apesar da ausência, Bryan não queria prescindir do título que tanto se esforçou para ganhar. Stephanie deu-lhe até dia 1 de junho, no Payback, para fazê-lo, senão ela demitiria a sua namorada Brie Bella. No entanto, o plano da patroa saíria furado, pois Bella acabou por se demitir para Bryan não abdicar do título. O seu reinado terminou no dia 9 de junho, durando apenas uns meros 64 dias, pois viu o seu cinturão a ser tirado à força pela Authority. Foram precisos vários meses para Bryan recuperar a força no seu braço e ele começou a treinar algumas artes marciais como Jiu-jitsu ou Kickboxing para preparar o seu retorno aos ringues.

Nos dias 24 e 28 de novembro, Bryan seria nomeado General-manager do Raw e Smackdown por essa duas noites. Entre as decisões que ele tomou destacam-se aquelas que visaram castigar os aliados de Triple H como marcar uma Chairs Match entre Kane e Ryback no TLC. Ele aproveitou também para anunciar que estaria de volta em breve. O seu retorno realizou-se no último episódio do Raw em 2014, e Bryan anunciou que estaria participando no Royal Rumble. A Authority continuava a estar contra ele e fez de tudo para que não estivesse no Rumble. Bryan ultrapassou todos os obstáculos dados e participou mesmo no combate. Nele, eliminou apenas Tyson Kidd e foi eliminado por Bray Wyatt ainda na primeira metade da luta. O descontentamento do público foi notório durante o resto do combate e, foi ainda mais visível quando Roman Reigns venceu a luta.

A sua rivalidade com Kane encerraria no episódio do Smackdown do dia 29 de janeiro quando ambos se enfrentaram numa Casket Match. Bryan acabaria mesmo por vencer após colocar Kane dentro do caixão. No Raw seguinte, ele derrotou Seth Rollins e, com isso, ganhou a chance de enfrentar Roman Reigns no Fastlane com o vencedor a desafiar Brock Lesnar no WrestleMania pelo WWE World Heavyweight Championship. Naquela que foi a melhor luta da WWE em 2015, Bryan perdeu, falhando assim o acesso ao Main Event do WrestleMania 31. Se não assistiram esse combate, eu recomendo-vos a ver. Apesar de ser avaliado em 4,75*, sinto que a luta é merecedora de uma Five-Star.

Daniel Bryan virava as suas atenções para o campeão Intercontinental, Wade Barrett. Ele o venceu várias vezes em combates sem o título em jogo, tal como aconteceu com outros lutadores. No Smackdown realizado a 12 de março, Bryan anunciou a sua entrada na Ladder Match pelo cinturão que se realizava na WrestleMania 31. Os seus oponentes na luta eram o campeão Wade Barrett, Dean Ambrose, Luke Harper, Stardust, R-Truth e Dolph Ziggler. Bryan acabou mesmo por vencer o combate, fazendo que a WrestleMania 31 se tornasse na Yes!leMania 2. Essa vitória fê-lo não só tornar-se Intercontinental Champion, mas também o juntou a um restrito grupo de lutadores a vencer todos os cinturões ativos da empresa, ou seja, Grand Slam Champion. Porém, com essa conquista, ele também se tornou Triple Crown Champion, pois já tinha vencido o título principal e os de duplas.

E aconteceu de novo...

A sua primeira defesa ocorreu na noite seguinte frente a Ziggler e, após vencer, ambos foram atacados por Barrett. No entanto, o inglês foi expulso do ringue pelo retornado Sheamus que acabou atacando Bryan e Ziggler. Bryan perdeu para Sheamus no Smackdown de dia 2 de abril devido a uma interferência de Barrett. Durante a luta, o campeão Intercontinental bateu fortemente com a cabeça na mesa de comentaristas que o fez sangrar e posteriormente levar agrafos. A 16 desse mês, Bryan se juntou a Cena para combater e vencer Cesaro e Tyson Kidd naquela que seria a sua suposta última luta na empresa. Nos próximos tempos, ele foi retirado de todos os eventos e, mais uma vez, anunciava que ia submeter-se a uma cirurgia, abdicando do Intercontinental Championship.

Bryan já estava recuperado e tinha recebido alta de vários médicos fora da WWE. Apesar desses médicos dizerem que ele poderia voltar aos ringues, a WWE recusava-se a deixar ele fazer isso devido ao seu historial de concussões. Quase um ano depois, a 8 de fevereiro de 2016, Bryan anunciou pelo Twitter que se ia retirar devido ás suas lesões e, nesse dia, apareceu no Raw para fazer um sentido discurso de aposentadoria. Não podendo lutar, Daniel Bryan foi anunciado por Shane McMahon como o General-Manager do SmackDown Live em meados de julho.

Milagres acontecem!

Na passada terça-feira, uma notícia chocou o mundo do Wrestling. Apesar de todos os rumores indicarem que Bryan voltaria a lutar, a maioria dos fãs pensava que ele não voltaria a atuar na WWE. A empresa notificou através do seu site oficial que Bryan tinha recebido autorização médica para combater após visitar três dos melhores neurocirurgiões dos Estados Unidos. A única condição é que Bryan deve fazer testes de impacto após todas suas suas lutas até a se sentir confortável com a sua situação. Tudo indica que a sua primeira luta oficial em quase 3 anos aconteça no WrestleMania 34, onde se deverá juntar a Shane McMahon para enfrentar Kevin Owens e Sami Zayn.

Considerações finais

Como toda a gente viu, esta situação de Bryan se tornou num verdadeiro conto de fadas na WWE. A maioria de vós sabe que sou fanboy do Randy Orton e Shinsuke Nakamura, mas Daniel Bryan é o lutador que mais admiro. Ao contrário de 95% dos wrestlers, ele é capaz de demonstrar que ama realmente aquilo que faz. É possível notar isso especialmente nos seus discurso de aposentadoria e de regresso. As emoções que ele trespassou não foram de forma alguma fingidas, mas sim reais. Uma lágrima escorreu nos meus olhos ao assistir esses dois momentos. Além disso, Bryan é um dos melhores performers que existe, sendo respeitado por qualquer um na indústria. A decisão da WWE liberá-lo para voltar é acertada, pois ele consegue ser draw mesmo sem lutar e seria péssimo perder um lutador assim.

Assim termino esta edição muito especial do quadro. O Drew McIntyre já é o escolhido para a próxima semana, mas vocês podem continuar a votar, aproveitando esta semana para fazerem o vosso favorito ganhar votos e recuperar na tabela. Espero que fiquem bem, e até á próxima.

Sobre / Contato / Publicidade / Disclaimer / Política de Privacidade

online / Design por: Ericki Chites