HOW Star Ratings - WWE WrestleMania 34

Olá galerinha da House of Wrestling, aqui quem escreve é Josué Elias do Canal do YouTube Clube do Wrestling, e hoje venho para trazer mais um HOW Star Ratings, e dessa vez analisando o maior evento de Pro Wrestling do ano, a WrestleMania 34, que ocorreu no último domingo, dia 8 de Abril, em New Orleans. Então, sem mais enrolações, vamos às análises dos combates:

Andre The Giant Memorial Battle Royal Match: Matt Hard (w) - 1.75


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.00
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.25
Innovation: 0.50


Resultado: Woken Matt Hardy como vencedor dessa Battle Royal era a melhor decisão a ser tomada, não só pelo envolvimento de Bray Wyatt, mas pelo fato dessa Gimmick nova precisar bastante de mais credibilidade e conquistas para permanecer em alta. O Woken Universe pode ser ainda muito explorado pela WWE e dar credibilidade a essa Gimmick alimenta mais e mais essa exploração.

Combate: Fraco, como de costume. Uma Battle Royal que termina muito rápida com eliminações acontecendo a todo momento sem parar de formas na maioria das vezes comuns. Houveram certos trechos interessantes do combate que contribuíram ao menos para o público se animar com o conceito do próprio combate. O embate entre Matt Hardy e Dillinger serviu por exemplo como um ótimo jeito de animar o público. A aparição de Bray Wyatt foi a cereja do bolo para que isso acontecesse, tendo um final bem empolgante, mas nada que salvasse a baixa de qualidade de todo o combate no quesito técnico e conceitual.

WWE Cruiserweight Championship Final Tournament Match: Cedric Alexander (w) vs. Mustafa Ali - 3.25


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.50
Innovation: 0.75


Resultado: Para essa partida, acho que foi a escolha correta. Talvez pudesse ter um outro nome melhor para vencer ao longo do torneio, como Itami ou Roderick Strong (mesmo agora indo para a Undisputed Era). Mas Cedric ser campeão é perfeitamente razoável e ele já está nessa fila a muito tempo. Espero que ele possa fazer um grande reinado.

Combate: Mais uma vez a Divisão está sendo vítima do desinteresse do público. A plateia não tem interesse nos combates da Divisão porque ela não tem identificação com o carisma dos lutadores. O público não se preocupa com eles, não torce para eles, não liga para quem vence e nem mesmo pros movimentos feito por eles. E quando digo ''público'' digo a grande maioria. As duas Battle Royal's foram trilhões de vezes pior que esse combate e mesmo assim o público se empolgou mais com elas. E olha que não foi por falta de atuação psicológica que não teve Psicologia. Foi unicamente por uma questão de público. A WrestleMania não é público para esse combate e esse combate não Match para WrestleMania. Essa Divisão precisa rapidamente de PPV's exclusivos, com arenas exclusivas para um público exclusivo que liga para eles. Do contrário, podem fazer chover no ringue que o público vai dormir durante toda a Match.

Women's Battle Royal Match: Naomi (w) - 2.00


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.25
Innovation: 0.25


Resultado: Naomi não é um nome ruim, mas eu esperava uma surpresa para vencer essa Royal ou um nome mais estabelecido como Sasha Banks, por ser o peso da primeira Battle Royal feminina. Preferia a Ruby Riot para vencer, mas esse combate é meio irrelevante, então não estou indignado ou algo do tipo.

Combate: Foi um pouco superior ao combate masculino tecnicamente. Em termos de história não foi tão inovador e não apostou em acontecimentos imprevisíveis como uma aparição de um ''Bray Wyatt'' feminino. A história basicamente rondou inicialmente por uma divisão entre as Female Wrestlers do NXT e as do Main Roster. Uma proposta legal até, mas bem previsível e clichê. No final, novamente a Bayley e a Sasha fazendo um Angle de ''traição''. Repetido, chato e nada empolgante. Ao menos a ''trollagem'' da possível vitória da Bayley foi algo interessante, algo que conseguiu levantar o público e fazê-lo torcer pela Naomi, já que a Bayley foi a ''babaca'' da vez.

WWE Intercontinental Championship Three-Way Match: The Miz (c) vs. Finn Balor vs. Seth Rollins (w) - 4.25


Storytelling: 0.50
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.75
Timing: 1.00
Innovation: 1.00


Resultado: Para mim o único resultado inaceitável era The Miz reter. Ganhou esse título diversas ao longo do ano passado, e não mereceu ganhar nenhuma das vezes e não fez um bom reinado nenhuma das vezes. Obviamente que boa parte da culpa disso é da própria WWE que nem sequer botava ele para defender em PPV. Ao menos dessa vez, na WrestleMania, ele defendeu num grande combate. Seth Rollins ou Finn Balor? A questão do Seth se consagrar como Grand Slam Champion numa WrestleMania era muito maior do que toda a construção que o Balor recebeu no ano passado, desde o seu retorno. Ambos mereciam um título nessa WrestleMania, mas essa consagração de Rollins teve um peso muito maior.

Combate: Esplendoroso. Não lembro de ter um combate de abertura da WrestleMania tão bom como esse. Tudo funcionou nesse combate e praticamente não teve defeitos. Ficou apenas faltando detalhes para se tornar um combate perfeito, como por exemplo, uma presença maior dos Personagens, onde faltou um pouco de exploração das peculiaridades de cada um. A ausência de embate psicológico ajudou nesse panorama e portanto, nem o Storytelling e nem a Match Psychology foram perfeitos. De resto, não tem o que questionar. Apresentaram sequências extraordinárias representando bem a essência de uma Triple Treath Match. O mais prazeroso desse combate foi ritmo e a inovação na sequenciação com as frequentes reversões e revira-voltas encaixadas na estruturação do combate. E o que não faltou foram Spots, mais focados pro lado técnico do que pro lado físico, fazendo assim, com que tecnicamente esse combate tenha sido absurdamente bom.

WWE SmackDown Women's Championship Match: Charlotte Flair (c) (w) vs. Asuka - 4.00


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 1.00


Resultado: The Streak is Over! Sim, Asuka perdeu para a Charlotte e por incrível que pareça, eu não me vi surpreso. Obviamente que qualquer um achou que esse seria o momento da Asuka em conqistar seu primeiro título na The E. Mas convenhamos que as chances dela perder também eram grandes, não só por estar enfrentando a Charlotte que é a maior Female Wrestler da WWE nos últimos 5 anos, mas também pelo fato de que a Streak da Asuka já vinha perdurando demais e inclusive atrapalhando muitos bookings em relação a imprevisibilidade, principalmente em Matches Multi-Women's. Se Asuka tivesse no combate, todos sabiam que ela era a vencedora. Se ela tivesse num torneio, todos sabiam que ela iria vencer. Agora com a Streak terminada, num grande evento com uma grande adversária faz agora os próximos combates em que Asuka estiver envolvida mais imprevisíveis.

Combate: Fizeram uma partida bem técnica explorando bastante o Chain Wrestling, o Catch Wrestling e Submission Wrestling. Isso ajudou a construir uma certa tensão em torno da possível derrota de Asuka, tendo embates técnicos e psicológicos que animavam e envolviam o público com o andamento protagonizado por ambas. Acredito que, a Charlotte venceu até com uma certa facilidade sem sentido. Deveria ter sido bem mais difícil bater Asuka para que o combate fosse coerente com o enredo. A atuação no Selling da Charlotte em alguns golpes também deixou a desejar quebrando certos picos de emoção que não foram bem aproveitados. Num todo, o combate foi movimentado, mas houve uma movimentação excessiva que não permitiu um embate técnico numa Slow Build que reunisse melhor elementos mais ''cinematográficos'' pro combate. Por conta disso, não houve uma preparação prévia pro Climax que veio meio apressado, com a Charlotte finalizando Asuka muito antes da hora, talvez pela falta de tempo. O que foi perfeito no combate é que além do resultado imprevisível e de sequências bem boladas, elas arriscaram muitos golpes que não são usados com frequência por elas, principalmente no Chain Wrestling e em alguns Spots. Para um combate feminino, até que foi sim um combate nível WrestleMania.

WWE United States Championship Fatal Four-Way Match: Randy Orton (c) vs. Bobby Roode vs. Jinder Mahal (w) vs. Rusev - 2.25


Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.50
Innovation: 0.25


Resultado: Jinder Mahal venceu! Sinceramente, tenho até preguiça de repetir aos sete ventos o que eu acho de qualquer vitória de Jinder Mahal. Vitória e Jinder Mahal deveriam ser impronunciáveis na mesma frase. É uma afronta, um absurdo, uma burrice, uma calamidade, uma catástrofe, uma sei lá o que mais, uma vergonha, uma desgraça, um desastre, uma fatalidade, uma tudo de ruim e principalmente uma tragédia um cara como Jinder Mahal vencer o United States Championship numa WrestleMania. É simplesmente inexplicável colocar como campeão alguém que não tem Mic Skill, Ring Skill, Carisma, Gimmick ou Booking decente. Jinder Mahal é tão ruim que a mão dele resolveu parir ele no Canadá para ele não ser domesticado como Vaca na Índia. Até uma Vaca seria melhor como um Personagem Indiano do que o Jinder Mahal que nem Indiano é. Não serve nem para ser jobber, quanto mais para vencer numa WrestleMania um título americano.

Combate: Uma decepção total. Não fizeram nada de empolgante, de diferente e de realmente qualitativo. O Storytelling se resumiu a Taunts e golpes sem propósito, com uma estruturação sem etapas bem definidas, com o ritmo oscilante, com o público distraído e com uma finalização completamente anti-climática quando o combate começava a ganhar corpo. As sequências de Finisher foi a única coisa razoável e olhe lá, porque eu foram poucas as vezes em que vi Finishers tão mal aplicados e vendidos de forma seguida, sem salvar um. Rusev ainda tentou fazer graça e carregar todo mundo ali nas costas, mas nem isso foi o suficiente para salvar essa tragédia, que além de um resultado péssimo, o combate em si é péssimo. Match completamente descartável para você assistir. Você vai ganhar muito mais assistindo Peppa Pig do que isso!

Mixed Tag Team Match: Triple H & Stephanie McMahon vs. Kurt Angle & Ronda Rousey (w) - 4.25


Storytelling: 1.00
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 1.00
Timing: 1.00
Innovation: 0.50


Resultado: Não era nem preciso dizer que a Ronda Rousey iria vencer seu primeiro combate na WWE. E que combate meus amigos. Excelente debut, mesmo a ideia de ser numa Mixed Tag Team Match, que aliás, ainda continuo achando uma ideia pequena para um Debut tão grande. Ao menos fizeram a um grande combate justificando todo o Hype em cima de Ronda Rousey.

Combate: Primeiro uma análise acerca de Ronda Rousey atuando dentro de ringue: Foi surpreendente. Estavam todos ansiosos para ver como ela iria se portar no anel e ela superou todas as expectativas. Teve um excelente Selling, que foi o principal diferencial de toda a sua atuação. Algo que talvez poderia ser o seu maior problema na verdade foi a sua maior virtude em todo o combate. O arsenal ainda é bem curto e não foi mostrado muito o que ela sabe fazer ainda, mas ao menos a aplicabilidade dos golpes, a expressão de realidade e a coordenação de movimentos da Ronda é absurdamente boa. É inacreditável que ela seja apenas uma iniciante no Pro Wrestling. Ela já se demonstrou, pelo menos numa primeira impressão, não só uma grande Draw da Divisão Feminina, como também uma grande lutadora. Seus golpes só não tiveram um impacto melhor porque o Selling da Stephanie não ajudava, ao contrário de Ronda que vendia tão em os golpes que até parecia que a Stephanie sabia lutar. Nos quesitos básicos como expressão facial, atuação, Storytelling e Psycho ela demonstrou uma segurança de veterana do ringue. A naturalidade de seus movimentos é maior do que a de muita gente na Divisão Feminina, uma virtude muito rara em mulheres da WWE. 

Agora o combate foi coisa de outro mundo. A forma como esse combate surpreendeu positivamente é espetacular. Eu realmente não esperava que fosse dado um tempo tão grande, e todos esperavam que ia ser um John Cena & Nikki Bella vs. The Miz & Maryse 2 com a diferença de que as Female Wrestlers iam dar um fiasco (principalmente Stephanie, já que a Ronda ainda era uma incógnita). Em termos de Psicologia, que foi bem alimentada por diversos embates entre personalidades distintas e estratégias diferentes para alcançar a vitória, foi uma apresentação maravilhosa, com o público apoiando e gritando a todo momento, sentindo o ritmo que estava bem agradável e entendendo a proposta. Além disso, foi um Storytelling rico de elementos, com a Stephanie e o Triple H agindo como verdadeiros vilões atraindo hate para si e deixando ainda mais Over seus adversários. O momento em que The Game quase acerta Stephanie foi uma referência à última WrestleMania em que ele acertou ela daquela mesma maneira na luta contra Seth Rollins. A Ronda teve uma linguagem corporal ímpar e uma atuação exemplar para vender uma certa inexperiência em relação às regras do combate, a como se portar com o juiz e a como lidar as vantagens ilegais que os adversários conseguiam obter durante a luta. Todas as interferências foram bem executadas e chamaram o público para protestar. Conseguiram manter a ansiedade pros momentos protagonizados por Ronda e ainda fizeram diversos Instant Classic's de Triple H e Kurt Angle. Evidentemente que alguns golpes foram mal executados (e por incrível que pareça, nenhum da Ronda foi mal executado) e alguns Sellings mal feitos também (nenhum da Ronda, novamente). Por fim, conseguiram surpreender pela qualidade da atuação, mas no quesito movimentos não surpreenderam tanto, com sequências bem previsíveis em certos momentos e pouco elaboradas. Ainda assim, foi um grande combate digno de uma WrestleMania. 

WWE SmackDown Tag Team Championship Match: The Usos (c) vs. The Bludgeon Brothers (w) vs. The New Day - 2.00


Storytelling: 0.25
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.25
Innovation: 0.50


Resultado: Enfim mudaram os campeões do SmackDown. Era o momento certo para isso, apesar de que eu não gostei de escolherem a Remake Gimmick de Luke Harper e Erick Rowan como Tag. Para mim teria outros nomes melhores pro momento. Pelo menos mudaram um pouco e foram mais além em vez de ficar só no troca troca entre New Day e The Usos.

Combate: Com mais 10 ou 15 minutos de combate, poderia ter se tornado algo especial se eles continuassem apresentando o que eles estavam apresentando. Mas foi tudo muito apressado, com as sequências ocorrendo uma atrás da outra sem foco na atuação da Psicologia no Selling. O ritmo foi bastante rápido e fez os movimentos perderem a expressão psicológica que poderiam causar no público. Se tivessem começado um pouco mais lento para ir aumentando as expectativas do público pros movimentos poderia ter sido algo interessante. Mas foram gastando todo o arsenal deles logo no início. Com um combate curto, não passou de uma apresentação onde o foco era mostrar o domínio dos Bludgeon Brothers. Um Storytelling clichê e ineficaz para entreter de verdade numa WrestleMania. 

Single Match: John Cena vs. The Undertaker - 0.50


Storytelling: 0.00
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.00
Innovation: 0.00


Resultado: A mensagem foi que The Undertaker voltou e que ele ainda não aposentou. Ok, essa escolhe é exclusiva de Undertaker. Eu acredito que já passou da hora dele aposentar, mas é a WWE e Undertaker que decidem isso. Só que mesmo precisando mandar essa mensagem pro público, fizeram de um jeito tão tosco que eu sinceramente não sei nem o que dizer. ''Ah, mas o Undertaker não aguenta mais lutar por muito tempo''. Se ele não aguenta, então porque ele está mandando essa mensagem para a gente? Não existe motivo coerente para as coisas terem acontecido como aconteceu, até porque, John Cena foi um mero Jobber no que era considerado o combate do século. Seria a despedida perfeita pro Undertaker ser batido por John Cena, ou se fosse para ganhar, pelo menos que fosse com uma certa dificuldade, pois estamos tratando de John Cena e não de um Elias Samson.

Combate: Novamente, combate sem sentido algum. O Storytelling tinha a intenção de mostrar que Undertaker ainda não está aposentado. Mas fizeram isso de um jeito tão tosco que a nota é 0.00 mesmo. O combate se resumiu a uma sequência do Undertaker, uma sequência do Cena e a uma finalização do Undertaker. Não teve Timing nem nenhuma Inovação. Pior combate da noite! Parabéns aos envolvidos!

Tag Team Match: Shane McMahon & Daniel Bryan (w) vs. Kevin Owens & Sami Zayn - 3.50


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: Daniel Bryan is back! Grande combate e grande vitória de Daniel Bryan e Shane McMahon. Tomara que daqui para frente Daniel Bryan seja utilizado para grandes coisas no SmackDown. Enquanto isso, Sami Zayn e Kevin Owens, vamos ver como eles vão se virar no Raw.

Combate: Foi uma apresentação mediana, que dentro das expectativas que tinha para esse combate foi tudo como o esperado. Fizeram o público ficar ansioso pela entrada de Daniel Bryan e conseguiram atrasar a entrada dele de maneira eficiente com o PowerBomb no Apron do ringue de Kevin Owens em Bryan antes do combate começar. Inclusive, utilizaram bem a aflição pelo bem estar físico de Daniel Bryan, que se recuperou depois, entrou no combate e mudou o destino de sua Tag, levando Shane e ele à vitória. Movimentos em grande maioria comuns, poucos Spots, porém bem executados e funcionando bem no andamento, etapas bem definidas, uma narrativa simples e objetiva, com ótima atuação de Personagem de Kevin e Sami e muitas sequências bem encaixadas e desenvolvidas. Obviamente, um Show de Daniel Bryan no final, ainda que ele não tenha apresentado nada de muito diferente do seu Comeback normal. Um bom combate!

WWE Raw Women's Championship Match: Alexa Bliss (c) vs. Nia Jax (w) - 3.00


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.50
Match Psychology: 0.50
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: O mais legal da vitória da Nia Jax não é só o fato dela ter vencido numa WrestleMania, encerrando um grande reinado, de uma ''ex-amiga'' que vinha dominando a Divisão Feminina do Raw, mas também, o significado que deram para essa vitória através da Storyline que foi desenvolvida entre elas, sobre o ''Bullying '' que ela sofreu da Alexa por ser acima do peso. Foi realmente uma jogada interessante da WWE que culminou no único resultado aceitável para esse combate, que era a vitória de Nia.

Combate: O combate foi muito fraco. Não existiu química entre ambas no ringue. O arsenal da Alexa que já é limitado ficou ainda mais limitado com a Nia como adversária, e mesmo a Nia não apresentou uma variação tão grande. A execução técnica dos movimentos também deixou a desejar, ainda que muitos golpes tenham funcionando pro entretenimento do público. O segmento inicial foi interessante para introduzir a proposta do combate, e as táticas de Alexa Bliss conseguiram equilibrar bem a situação para deixar o resultado um pouco mais imprevisível e chamar o público para torcer para Nia. Apesar disso, foi um combate com tudo ocorrendo no momento certo, tendo um domínio amplo da Nia, depois um domínio amplo da Alexa e tendo a revira-volta final em que Nia se sagraria campeã. 

WWE World Championship Match: AJ Styles (c) (w) vs. Shinsuke Nakamura - 3.75


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 1.00
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.50


Resultado: Shinsuke Nakamura sair com a vitória era um resultado bom e previsível. As chances eram muito grande. Mediante a derrota, não seria interessante que ficasse apenas em 1 combate. Fizeram um Heel Turn do Nakamura, o que pode fazer com que ele seja melhor aproveitado e encaixado em certos segmentos. Foi uma decisão interessante que legitimou um resultado imprevisível.

Combate: O combate estava demorando demais para empolgar. Até por conta disso, esse combate só iria funcionar caso houvesse muito tempo para ele. O Slow Build desse combate durou muito tempo e fez boas parte dos movimentos não extraírem tantas vibrações do público. Só que isso poderia funcionar conforme eles fossem aumentando o ritmo e introduzindo certos Spots. E quando isso começou a acontecer, apressaram o término do combate com o Styles Clash. O motivo pelo qual a WWE continua atrás da NJPW em termos de combate e atrás até mesmo do NXT é justamente esse. Não se trata uma Dream Match dessa forma. Nakamura tinha que ter dado Kickout daquele Styles Clash para eles continuarem o combate e fazerem algo mais ou menos na mesma pegada que fizeram Cena e Styles no Royal Rumble do ano passado, com diversos Kickouts de Finisher. Um Kickout naquele momento colocava o fogo que estava faltando na Match e introduziria um Clímax que levaria o combate a outro patamar. Perderam uma ótima oportunidade de entregar um dos melhores combates da história da empresa, e é uma pena que a The E tenha se comportado dessa forma em relação a esse combate. Pelo menos teremos a chance de ver essa luta mais uma vez, num palco menor, só que provavelmente melhor, já que com Nakamura Heel, o público vai se interessar ainda mais pela revanche.

WWE Raw Tag Team Championship Match: The Bar (c) vs. Braun Strowman & Nicholas - 0.75


Storytelling: 0.00
In-Ring Execution: 0.25
Match Psychology: 0.25
Timing: 0.00
Innovation: 0.25


Resultado: ''Ah, você tem que entender que a WWE é entretenimento''. Qual é o limite desse entretenimento? Me deixa fazer uma pergunta simples. O que seria mais entretenimento para você? Braun Strowman chegar com um parceiro de Tag completamente inesperado e com nome de peso no Pro Wrestling ou com uma criança de 10 anos na plateia? E o pior de tudo, não é nem o Braun chegar com a criança. É ele ganhar com ela sem nenhuma ajuda, de maneira rápida e sem nem ao menos soar. Isso enterra a Divsão, enterra o título e enterra Cesaro e Sheamus. É inacreditável que alguém queira usar a palavra ''entretenimento''' para justificar uma piada dessa. Não passou de uma piada de mal gosto. Isso apequena ainda mais a WWE. Já passou da hora da WWE entregar um conteúdo mais condizente com a realidade. Nós não vemos uma criança de 10 anos sendo campeã no UFC, na NJPW, na ROH, na PWG. É por essas e outras que é frequentemente pedido uma renovação nesse Main Roster. Enquanto estiver assim, NXT vai seguir dando aula de como realmente se faz entretenimento. Ah, e isso ser Co-Main Event do maior PPV da WWE no ano é uma afronta à inteligência de qualquer um que gosta de assistir um bom PPV. Isso não é WrestleMania, isso é piada ruim e de mal gosto.

Combate: Sem sentido nenhum. The Bar e Braun Strowman fizeram algumas sequências que não foram nada demais. Dava até para ter feito um combate decente nesse contexto, até porque o público estava envolvido com o combate e extasiado com a presença de Nicholas. É algo inusitado? Sim, e até interessante de se ver uma vez ou outra, mas apenas se você gosta de comédia e não leva a sério aquele combate. Fazer isso valendo por título é que é o grande problema. Mas ainda assim, dava para ter tido uma proposta realista, com The Bar tendo uma ampla vantagem sobre Strowman. Mas simplesmente Strowman tem dois segundos para respirar, aplica o Power Slam e acaba o combate ali mesmo sem nem mesmo Sheamus chegar para interromper a contagem. Um desfecho apressado, sem muita lógica, sem graça e sem qualidade de elaboração. A WWE consegue em seu maior evento anual ter dois combates abaixo de 1 Star. Novamente, parabéns a todos os envolvidos! 

WWE Universal Championship Match: Brock Lesnar (c) (w) vs. Roman Reigns - 3.25


Storytelling: 0.75
In-Ring Execution: 0.75
Match Psychology: 0.75
Timing: 0.75
Innovation: 0.25


Resultado: Numa WrestleMania que começa bem no Under Card, e o Mid Card vai muito mal, ao menos o Main Event poderia salvar não é mesmo? Primeiro, o resultado foi bom em alguns aspectos e ruim em outros. Foi difícil de aturar durante 1 ano um campeão que sumia com o título principal. Nesse sentido o Raw teve perdas gigantescas e continuará tendo. Mas olhando pelo lado da qualidade da própria WrestleMania, foi um resultado imprevisível e eliminou as chances dessa WM 34 ter se tornado a WrestleMania mais previsível da história. Agora a pergunta que vai rondar por todo o mundo é: Quem vai parar Lesnar? Uma pergunta interessante e icônica, posto que, do outro lado do mundo fazem a mesma pergunta em relação a Okada, o principal campeão da principal concorrente da WWE, a NJPW. Uma coisa não se pode negar. Lesnar é o campeão mais credível da New Era e o Universal Championship o cinturão mais credível da WWE atualmente. 

Combate: É complicado. O combate tinha potencial para ser muito mais do que foi. Se evidenciarmos que isso foi apresentado num Main Event de WrestleMania, fica ainda mais difícil tentar defender a WWE nessa. Foi um ME muito pequeno, muito fraco e muito pior do que deveria ser. Podemos considerar como uma decepção total, mesmo que esse combate tivesse grandes chances de ser uma decepção. Só não conseguiu ser maior que a decepção que foi o combate entre Styles e Nakamura, a qual muitos esperavam que fosse o melhor combate da noite. Enquanto isso, o maior evento anual da WWE não conseguiu ser melhor que o NXT TakeOver: New Orleans e não conseguiu ser melhor que nenhum PPV do NXT no ano passado. E estamos falando do ''maior'' PPV da empresa. 

Para exemplificar os problemas desse combate e como a The E passou longe de entregar a premissa de seu próprio nome: ''E'' de entretenimento. O combate não passou de uma Remake do combate que eles tiveram na WM 31. Se você assistir a ambos os combates, você vai perceber uma diferença ou outra, mas a estrutura, com exceção do desfecho, é praticamente a mesma.

Na 31: Suplex City > F5 > Joga o Roman para fora e lá Roman bate a cabeça de Lesnar na barra lateral > Sequência de Superman Punchs > Sequência de Spears > Sequência de F5. 

Na 32: Suplex City > Sequência de Superman Punchs > Suplex City fora do ringue > Sequência de Spear > Sequência de F5 > Joga o Roman para fora e lá Roman bate a cabeça de Lesnar na barra lateral > Sequência de Spear > F5 para finalizar.

Se você ver, a diferença de ambos os combates são tão mínimas que chega a ser inacreditável. E o que fica pior é a variação de movimentos, pois ambos aplicaram juntos cerca de 5 Moves Nearfalls sem incluir variações. E isso já vem se repetindo tanto nos combates do Lesnar que perdeu quase todo o efeito psicológico que tinha antes. A Crowd parecia estar absolutamente normal em relação ao que acontecia. Não havia histeria alguma. Apenas no final do combate e com a sequência de Kickouts se criou uma certa ânsia e a Psycho foi extremamente colabora pela atuação do Roman enquanto estava com a cara cheia de sangue, conseguindo chamar o público ao menos pro desfecho do combate. Foi um Show de horror!


Então galera, essa foi a Análise de hoje. Gostaram do Main Big Event do ano? Gostaram da WrestleMania 34? Deixem suas opiniões nos comentários. Um abraço e até a próxima!