Finn Bálor: "Os Superstars do NXT são muito mimados"

O ex-WWE Intercontinental Champion, Finn Bálor, foi recentemente entrevistado no podcast State Of Combat. Durante a sessão e por ocasião de seu recente retorno à NXT, Bálor comparou as condições sob as quais os talentos da marca amarela se desenvolvem com a situação pela qual passou quando decidiu começar a lutar.

"É claro que eles têm coisas fáceis. Tão fáceis que parecem ser uma piada. Eles são pagos para treinar? É uma piada? Passei quatro meses dormindo em um saco. Deixei minha pele em academias na Inglaterra por seis anos. Depois fui para o Japão e deixei minha pele no Dojo por três anos antes mesmo de ter uma chance de ter uma partida televisionada minimamente relevante no Japão."

"Eu não ganhei dinheiro nos primeiros sete anos da minha carreira. Você acha que eles me pagaram para treinar? Para receber massagens de fisioterapeutas e quiropráticos? Eles são crianças mimadas. Eles não têm consciência da sorte."

"E alguns deles reclamam. 'Minhas costas estão doendo.' 'Oh, bem, estou com um desconforto no joelho.' Semana passada ouvi um bom: as pessoas não brigam nos shows porque têm resfriados. 'Não estou me sentindo bem.' Ou "não quero treinar hoje porque há um evento ao vivo na noite de sábado. 'Minha reação é' do que você está falando? É hora de trabalhar, você ainda não chegou ao topo''.
O ex-WWE Intercontinental Champion, Finn Bálor, foi recentemente entrevistado no podcast State Of Combat. Durante a sessão e por ocasião de seu recente retorno à NXT, Bálor comparou as condições sob as quais os talentos da marca amarela se desenvolvem com a situação pela qual passou quando decidiu começar a lutar.

"É claro que eles têm coisas fáceis. Tão fáceis que parecem ser uma piada. Eles são pagos para treinar? É uma piada? Passei quatro meses dormindo em um saco. Deixei minha pele em academias na Inglaterra por seis anos. Depois fui para o Japão e deixei minha pele no Dojo por três anos antes mesmo de ter uma chance de ter uma partida televisionada minimamente relevante no Japão."

"Eu não ganhei dinheiro nos primeiros sete anos da minha carreira. Você acha que eles me pagaram para treinar? Para receber massagens de fisioterapeutas e quiropráticos? Eles são crianças mimadas. Eles não têm consciência da sorte."

"E alguns deles reclamam. 'Minhas costas estão doendo.' 'Oh, bem, estou com um desconforto no joelho.' Semana passada ouvi um bom: as pessoas não brigam nos shows porque têm resfriados. 'Não estou me sentindo bem.' Ou "não quero treinar hoje porque há um evento ao vivo na noite de sábado. 'Minha reação é' do que você está falando? É hora de trabalhar, você ainda não chegou ao topo''.

Sobre / Contato / Anuncie/Advertise / Disclaimer / Política de Privacidade / Press Release

online / Design por: Ericki Chites